Dica de livro hoje! E tem tempo que eu não posto sobre literatura aqui no site hein? Vamos lá então…para os interessados em livros que não abordam temas como fantasias, bruxos, vampiros e lobos, acho que essa dica vai valer a pena!

Joshua Foer tinha 23 anos quando foi assistir ao Campeonato Americano de Memória para uma reportagem e impressionado com as habilidades dos chamados “atletas mentasi”, decidiu desafiar a própria memória. No livro A Arte e a Ciência de Memorizar Tudo, ele conta como conseguiu memorizar sequências de números, nomes e cartas de baralho e tenta explicar por que lembramos algumas informações e esquecemos outras.

Em entrevista à revista Época, Joshua conta sua experiência de ter vencido o Campeonato Americano de Memória e de como foi ter chegado ao Campeonato Mundial:

“Foi totalmente maluco. Sou um jornalista, me envolvi completamente com a história por curiosidade jornalística, e isso acabou ganhando mais importância. Saí do ponto em que ouvi que “qualquer um pode fazer” até me tornar, de fato, um campeão de memória. Nunca imaginei que isso fosse acontecer. Originalmente, estava pesquisando a respeito de memória e escrevendo sobre outras pessoas que faziam parte dessa estranha cultura de memorização. Entrevistei várias delas no Campeonato Mundial, e isso realmente aguçou minha curiosidade”.

Quando a Revista Época perguntou sobre a idealização de que somente Nerds ou Superdotados podem participar de competições somo essas, Joshua disse: “Eu tinha esse mesmo tipo de preconceito quando fui cobrir o evento. Achei que fosse encontrar vários nerds, pessoas muito estranhas. E fiquei surpreso porque era um grupo bastante diverso, com pessoas de várias idades, com várias profissões, surpreendentemente normais”.

Foer diz também que demonstrar do que a nossa memória é capaz e canalizar certos instintos, mostrando que certas habilidades são inatas, inerentes de todos nós, e que basta decidirmos usá-las é a chave, já que com a tecnologia, deixamos muito a memória humana de lado.
Veja a entrevista completa de Joshua Foer à Revista Época aqui!

Sinopse Oficial do Livro: Tudo começou com uma reportagem sobre o Campeonato de Memória dos Estados Unidos. O jornalista Joshua Foer estava esperando encontrar entre os participantes do concurso pessoas com memórias excepcionais. Em vez disso, descobriu pessoas dedicadas a treinamentos que as ajudavam a se lembrar de poemas inteiros ou da ordem das cartas em um baralho. Intrigado, Foer se desafiou a fazer o mesmo. Começava ali uma jornada de um ano que levaria o jornalista de volta ao Campeonato de Memória — não mais como testemunha, e sim como concorrente. Nesse meio-tempo, o autor aprendeu diversas lições e truques de memorização — métodos quase esquecidos atualmente, mas utilizados desde a antiguidade. E percebeu como uma memória mais eficiente pode fazer a diferença em nossas vidas. A arte e a ciência de memorizar tudo é, mais do que uma reportagem, um elogio à memória. E um testemunho honesto e cativante sobre a importância dessa faculdade que hoje em dia tantos teimam em esquecer.