Essa semana a Coxinha bota a camisa preta, o colete e bate cabeça ao som do melhor Metal Brazuca! Há muito tempo eu venho batendo na tecla do Metal Brasileiro aqui no CoxinhaNerd. Infelizmente em terra Brasilis valorizamos mais o que vem de fora do que é fruto da terra. Nesse post não coloquei as bandas clássicas, as lendas, os mitos… Quem tá aqui ou é novo ou tem algum tempo de estrada, mas está se destacando recentemente! Pra quem não sabe, uma banda paraense chamada Stress é considerada a primeira banda brasileira a lançar um álbum de metal em terras tupiniquins em 1982.

Então para começar a brincadeira, temos “Immortal” dos cariocas do “Confronto”. A banda tá na estrada desde 1999, já fez turnê no exterior e corre o Brasil há bastante tempo. A solidez e competência do som desses caras são impressionantes. Escuto em muitas bandas do mesmo gênero um exagero; Chego a dizer uma certa falta de bom senso, que reflete na repetição. Isso não existe com eles. Peso, técnica e força na medida certa. Ótimo nome.

Seguindo a carruagem vem o Death Brutal do “Abhorrence”. Na nossa playlist temos a matadora “Abbatoir”. Oriundos de São Paulo,os caras são old-school. Blasts Beats a torto e a direito, riffs sujos e gutural extremamente bem executados.

Saindo do Death e indo para o Trash, temos um nome em ascendência: “Woslom”. O som dos caras hoje é “Underworld of Aggression”. Com um Trash refinado, bem trabalhado e produzido em altíssima qualidade, o “Woslom” já figura entre as maiores bandas do gênero aqui no Brasil. Se tiver a oportunidade ver ao vivo, vá.

Falando em interpretações ao vivo, outro bom nome para ver alive é a galera do “John Wayne”. Nossos amigos estão incluídos aqui com “Dois Lados – Parte 1(Inferno)”. O que mais gosto nessa banda é o baixo. Presente, ativo e que cria toda uma atmosfera ao som.  Junto com uma batera matadora e um muro de riffs, “John Wayne” orgulha o escriba, com suas composições em português.

Na mesma linha, porém com influências do Hip-hop vem os goianos da “A Última Theoria”. O som dos caras presente aqui “777”. Eis uma banda criativa. Fico curioso na apresentação desses caras ao vivo, pois é uma riqueza de detalhes e sons. A audição é extremamente interessante.

Puxando mais para o Metalcore e do mesmo estado, “Aurora Rules” executa “Réquiem”. Com mistura de vocais melódicos e guturais, “Aurora Rules” é um bom nome para um metal mais moleque, grooveado.

Saindo de Goiás e indo para o Rio de Janeiro, temos um nome conhecido na cena carioca e está tomando projeção nacional: “Skorno”. Na nossa playlist, temos o som “Meu Juramento”. Com um som mais cru, “Skorno” faz qualquer um bater cabeça. Passaram por mudanças na formação recentemente e seguem na estrada.

Para fechar a brincadeira, um nome já conhecido e que é elogiado em todas as partes: “JackDevil”. Uma banda extremamente interessante. Parece uma viagem no tempo. Anos oitenta puro. De São Luís do Maranhão, “JackDevil” se faz presente com “Evil Strikes Again”. Trashão para bater cabeça e tomar aquela gelada.  

Farei um outro post com as lendas do metal nacional, e vem muita coisa boa aí, inclusive bandas do início do Metal Brasileiro, no começo dos anos oitenta. Até a próxima playlist amigos!

Leia mais sobre Spotify

Compartilhe: