Não, eu não estou completamente revoltada e muito menos infectada com a insanidade do mundo sombrio pós apocalíptico de The Walking Dead. Eu estou é revoltada com determinadas pessoas do seriado que, gente, pelo amor de Deus, me irritam em um nível tão estratosférico, que nem sei… Acho que só matando mesmo. Ok, voltando para a realidade e sendo um ser humano comum que não pensa em assassinar outras pessoas, apenas personagens que irritam, vamos falar deste episódio sete da quinta temporada de TWD!

Me acalmei. Agora me digam: POR QUE aquele padre Gabriel precisa ser tão idiota? POR QUE ele fugiu da igreja e deixou um maldito buraco no chão, colocando quem está lá dentro em risco? POR QUE criar uma sigla como GREATM? POR QUE Eugene (o falso cientista) acordou? POR QUE Dawn resolveu dar aquele voto de confiança para Beth, entregando a chave do armário de remédios para salvar Carol? POR QUE o Daryl demorou tanto tempo para se impor perante Rick em uma discussão? POR QUE a idiota da Sasha desaprendeu toda uma vida de sobrevivência pós apocalíptica e confiou em um carinha só porque ele tinha o nome “Bob”? Pois é, não posso responder tudo, mas pelo menos posso desabafar aqui.

Eu entendo, juro que entendo, o que rolou na Igreja, entendo mesmo que aquele padre tem um segredo e um passado, como todo mundo, entendo mais ainda que, por ser um “homem de Deus”, ele queira distância de quem mata seres humanos com tanta facilidade como o grupo do Rick. Fala sério, é compreensível isso, qualquer um de nós, hoje em dia, teria medo de um menino como Carl, com aquela frieza toda. Entendo também que Sasha estava passando por um momento complexo de recuperação pós morte do seu namorado. O que eu não entendo é a forma que eles resolvem dar seguimento aos seus pensamentos e planos, isso não entendo mesmo.

Achei o episódio ótimo, para continuar minha paixão pela atual temporada, de verdade. Deixou lacunas e revoltas dentro de mim, claro, mas adorei a história, a postura de Rick, a mudança de atitude de Daryl, a troca de papeis entre Michonne e Carl, a coragem de Beth, a determinação de Tyreese em manter sua palavra de que só mataria em casos extremos… Enfim, essa tem sido uma temporada bem fiel ao que se propôs, bem coerente, podemos dizer. Só tem uma lacuna: Onde está Morgan?

Para quem não lembra (como eu não lembrava até um leitor comentar o post da semana passada), o Morgan é aquele cara que estava escondido em uma casa com seu filho pequeno na primeira temporada, a primeira pessoa que o Rick encontrou viva quando despertou no hospital. A esposa dele tinha virado zumbi e ele já não estava muito bem no começo da história. Depois ele retornou, quando o Rick tava perdidaço… Ele tava louco já, sem o filho. E, no começo dessa temporada ele apareceu de novo, vagando sozinho pela floresta. Ou seja, PARA QUE EXATAMENTE? Acho que teremos que aguardar a segunda fase da quinta temporada, que vai rolar depois do break das férias dos roteiristas agora em dezembro/janeiro!

Então, tem alguém  ansioso aí para a próxima semana?