Para começar, porque é seriado de história e isso já me compra de cara. Mas não, não tenho apenas esse argumento. Ao contrário do que muitos dizem, Marco Polo não é Game of Thrones, não é Vikings, não é nada do que já vimos em seriados do mesmo estilo. O Netflix conseguiu nos apresentar uma história nunca antes explorada por seriados de grandes redes, com atores incríveis, cenários bem interessantes e fotografia elogiável. Demos uma olhadinha no stand do Netflix da Comic Con Experience, eles estavam expondo as roupas dos personagens da série, em sua maioria, da corte de Kublai Khan (neto de Gengis Khan), e olha, posso dizer que é tudo muito lindo e rico!

Para quem não sabe nada sobre a história de Marco Polo, segue um pequeno resumo introdutório, porque interessante mesmo é curtir os episódios da série: Marco Polo, seu pai Nicolau Polo e seu tio Matteo foram os primeiros a relatar viagens pela rota da seda, ainda no século XIII. Durante as viagens, foram feitos relatos, principalmente do tempo que passaram na China, e estes foram, por muito tempo, as únicas informações sobre a Ásia, no ocidente.

netflix marco

A pegada da série histórica me agarra por completo, por isso que eu acho que sou meio suspeita para indicar o seriado, mas quem curte o estilo vai me compreender muito bem. Claro que, sendo pessoas evoluídas, em pleno século XXI, podemos aceitar que o seriado modifica um pouquinho a realidade, com a finalidade de criar o roteiro redondo para os expectadores, né? Mas mesmo assim, a corte dos Khan, no oriente, nunca foi explorada no circuito normal de filmes e séries. Encontramos diversos filmes cults sobre o tema, mas é legal ver que, para conquistar, o Netflix inovou! Achei válida demais essa tentativa de sucesso – que já conseguiu estrela dourada comigo!

marco polo

Outro ponto que é bem legal, é o fato de ser mais uma série original do Netflix, em um cenário completamente diferente do que a empresa está acostumada. Depois de se firmar com produções alheias (como Orphan Black, Modern Family, Friends, How I Met Your Mother, House e muitas outras), o Netflix investiu em suas séries originais, mas sem sair da zona de conforto: House of Cards, Orange is the new black, Hemlock Grove e  Drink no Inferno. Agora, partir para o mundo histórico que está sendo dominado por Game of Thrones (HBO) e Vikings (History Channel) é uma atitude corajosa e bem ambiciosa. Acho que a escolha da história, dos cenários, dos atores e da data de lançamento, foram fenomenais.

kublai khan

Quem criou e roteirizou a série foi o John Fusco, também responsável por O Reino ProibidoHidalgoSpirit: Stalion of the CimarronYoung GunsCrossroads. John também é responsável pela sequencia O Reino Proibido 2, primeira produção cinematográfica da empresa que estreará simultaneamente nos cinemas e no Netflix em 2015. Muita coragem para uma só organização!

Nós ainda estamos assistindo Marco Polo, aprendi a ter paciência com as séries do Netflix, na verdade, comigo mesma. Antes, com os outros seriados, eu comia os episódios como se eu precisasse enlouquecidamente terminar. Agora não, assistimos um ou dois episódios por dia, para degustar aos pouquinhos, como verdadeiros apreciadores de seriados. Recomendo que todos façamos isso. Por mais que seja viciante e não dê vontade de parar um minuto, acho que, desta forma, tornamos a experiência mais longa e agradável! 🙂 Ainda virei aqui falar da série oficialmente, da história e de Marco Polo (aquele lindo), mas por enquanto, quero só fazer você começar a assistir comigo, também!

Beijos e que venha mais novidades do Netflix em 2015! 🙂

Compartilhe: