Malévola e os “novos” contos de fadas!

-por , em 01/07 -
Malévola e os “novos” contos de fadas!

Olá, pessoas… Mais do que um review sobre o filme “Malévola”, eu vou tentar fazer uma reflexão sobre esta tendência dos “novos” contos de fadas. É claro que sabemos que não são novos contos de fadas, mas sim, uma nova visão sobre eles, desmistificação, talvez, de alguns acontecimentos, e uma grande mudança de perspectiva, acredito que se pode falar. Me acompanham nesta minha análise?! Então, vamos lá…

Como todos já sabem, recentemente foi lançado o filme “Malévola”, com a linda da Angelina Jolie, e, totalmente envolto de mistérios e grandes propagandas, fizeram tanto alarde em cima do filme que, da primeira vez que eu vi o filme (sim, porque eu assisti ao filme duas vezes), saí do cinema completamente frustrada, não conseguindo falar que tinha gostado do filme.

Já da segunda vez, as coisas melhoraram, consigo falar que gostei do filme, mesmo tendo algumas coisas que me desagradaram, e muito, no enredo do filme. Achei muito interessante contarem para gente o que realmente aconteceu, uma vez que, sempre que eu assistia à Bela Adormecida, a animação da Disney de 1959, achava meio sem sentido a Malévola ir lá, com invejinha de não ter sido convidada para festa e por isso, lançar o feitiço na pequena.

Foi interessantíssimo esse negócio deles virem com a história de “vou contar a vocês o que realmente aconteceu e que não tem nada a ver com já te contaram antes!”, é uma perspectiva muito boa de se apresentar, mostrando que Malévola não é má, não dessa maneira que nós imaginávamos, para não falar que dei um spoilerzinho, mas também, como se isso não fosse imaginável.

Em quesito efeitos especiais, sinceramente, não vale a pena vê-lo em 3D, achei bem mais bonito vê-lo em 2D (primeira vez que vi foi em 3D e a segunda, em 2D), achei a fotografia belíssima, principalmente em alguns momentos de Malévola, adorei a atuação de Jolie, gostei da Elle Fanning, mas admito, que roubou a cena, foi Diaval, o corvo! E profunda frustração com as três fadas… Não quero revelar muito do enredo, mas, sinceramente, sou mais as fadas da animação.

Juntando os prós e os contras, posso dizer que o saldo é positivo, tirando os poréns das fadas, a rainha, completamente inexpressiva (mas na animação, ela já era assim) e pequenos detalhes. Mas, a segunda parte, vamos dizer assim, é uma pequena reflexão, sobre a necessidade de recontar os contos de fadas, sob novas perspectivas. Pois, percebe-se vários filmes e seriados, querendo nos mostrar que nada é como imaginamos, e agora, por quê?!

O engraçado e muito interessante, é perceber que vilões, não são tão vilões como parecem ser (vide a Madrasta da Branca de Neve e Rumplestilskin em OUAT), ou nem tudo é tão bonito (vide em Grimm) ou nem todo amor verdadeiro é o amor entre um homem e uma mulher (vide Frozen ou até mesmo Valente, da Pixar). Será que o cinema, a televisão, a cultura, enfim, portas que a sociedade encontra para mostrar o que se sente e se pensa nos dias de hoje, não sei se pode se afirmar isso, querem afirmar que realmente os tempos são outros, desmistificar a história do príncipe e a princesa perfeita, que sim, existe muito mais do que o amor entre um homem e uma mulher e que, podemos ter isso, mas, ser independente, é uma coisa que nos complementa e não mais nos completa?!

Será que são realmente os parâmetros de uma vida nova, no sentido de sentidos novos e não mais a busca pela vida perfeita que todos tentaram nos empurrar por anos e anos, e, vendo que as coisas mudaram, a tendência tem que mudar, mostrando que não existem mais princesas frágeis e dependentes de homens? E o uso dos mesmos contos de fadas para mostrar o que há de errado, críticas emaranhadas no enredo que necessariamente não se segue mais o padrão de que a mulher tudo espera e o homem tudo faz.

Mostrar erros, acertos, faltas e excessos de uma sociedade que ainda está muito longe de acertar a maneira adequada de agir, filmes e seriados, que não são mais um instrumento de entretenimento, mas que mostra nossas falhas e pecados, e até mesmo, uma proposta para mudança. Pode parecer absurdo tudo que penso, mas de repente, não é não!

Por isso convido a todos para participar desta reflexão… Se eu realmente estou enxergando coisa onde não tem, ou se realmente, eles estão tentando mudar e formar a nossa cabeça, com tanta releitura dos ditos “o outro lado” ou “a outra história” dos contos de fadas… Até mais, pessoas!!!

Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você