Quando lemos o nome Zendaya ou Sam Levinson, instantaneamente nosso olhos se voltam para a produção; adicione John David Washington e temos aqui o combo perfeito; assim é com Malcolm & Marie; novo filme original Netflix, que chega no próximo dia 5 na plataforma.

Intimista e visceral, o filme acompanha ao longos de seus 105 minutos um casal que após retornar de uma festa, entra em um debate tão profundo, que trazem à tona dores e amores do passado, levando-os ao limite de seus sentimentos.

Tais debates se iniciam, pois nos agradecimentos de seu novo filme, que parece ter sido um sucesso, Malcolm esquece de agradecer Marie; um agravante: A história parece toda ter sido inspirada na sua luta contra as drogas.

Entre altos e baixos, e diálogos fortes e cortantes vemos dor através de palavras, que parecem ferir como facas afiadas, reforçando a irrealidade do que viveram durante àqueles 5 anos juntos. Diálogos estes escritos com muita precisão e filmados em apenas duas semanas, ainda em 2020.

Contudo, tais diálogos não funcionam, tão somente para por o amor de Malcolm e Marie à prova; mas também questionam o racismo em Hollywood,  as escolhas de cast, e a sexualização de determinadas obras.

‘Malcolm & Marie’ não é só um filme sobre amor, ele é uma ode aos romances hollywoodianos, que tende a lançar uma lupa sincera no que é a indústria cinematográfica.

“o cinema não precisa ter uma mensagem, ele precisa ter um coração!”

As atuações são um show a parte e não poderiam ser mais assertivas, ambos estão entregues de corpo e alma, sentimos as dores das palavras, e dos discursos inflamados; Washington protagoniza um monólogo extremamente raivoso sobre os críticos, no papel de um narcisista abusivo; enquanto Zendaya parece pouco se importar, resistindo bravamente ao ego de seu parceiro.

Quando conhecemos a história de Levinson, é impossível não traçar um paralelo sobre a sua vida; uma adicta que luta para se manter sóbria, e que não se sente digna de amor; em contra partida um cineasta negro, privilegiado [financeiramente], que sonha ser reconhecido pela sua obra. A mistura perfeita para a mente genial de Sam.

‘Malcolm & Marie’ é um filme difícil; claustrofóbico para os dias atuais, quanto mais perto o casal chega da separação, mais difícil é acreditar que algum dia estiveram juntos. No entanto, a obra é precisa na mensagem que deseja passar: “Pare e olhe ao seu redor, valorize os que te apoiam, não se deixe corromper.”

Mais uma belíssima história que Levinson entrega, cabendo a nós somente a reflexão.

 

O filme chega à Netflix em 5 de fevereiro de 2021.