Love 101, nova série original turca da Netflix, pode lhe passar, em um primeiro momento, ser apenas mais uma série genérica adolescente. Mas, não se deixe enganar, o show supera qualquer expectativa.

Por mais que haja falhas, e por alguns momentos tenha uma carga melodramática em excesso, foge do que costumamos ver em séries teens. Existe profundidade, cativa e divertida na medida certa.

A trama acompanha 4 adolescentes problemáticos e uma aluna modelo que tentam unir uma professora ao novo treinador de basquete, a fim de minimizar as chances de serem expulsos, mas nessa trajetória acabam descobrindo a amizade, o amor e a coragem de serem eles mesmos.

Muito do show de assemelha a um “Clube dos cinco” contemporâneo, se enquadrando em estereótipos: o nerd, a patricinha, o rebelde… Mas, conforme a trama se desenrola é possível ver o que realmente esta por trás de cada um desses jovens, e a justificativa acerca de todo caos e irresponsabilidade que os move.

O drama, que passeia entre uma narrativa que intercala presente e passado, nos mostra o que eles se tornaram (ou finge mostrar), acompanhando a trajetória que culmina em suas expulsões. Essa narração, pode gerar desconforto ao espectador, mas será fundamental para que entendamos (ou não) as consequências.

Há muito um show, não trazia um elenco de personagens, onde a empatia que sentimos era real de fato. A forma que a contação da história é feita, agrega profundidade e carga emocional.

Mert Yazicioglu, o ator que o interpreta Sinan, faz um trabalho excepcional, e é muito feliz ao capturar as emoções cruas e a honestidade de seu personagem, um garoto que não apenas luta para se encaixar, mas também foi abandonado por seus próprios pais

A abordagem de temas complexos e comuns nos jovens, é tão simples, que inseridas nos diálogos torna tudo mais real, entre eles, o Bullying, feminismo, padrões de beleza, abandono familiar, alcoolismo, e até mesmo a corrupção.

No entanto, nem tudo são flores. Afinal o show sofreu um boicote na Turquia, devido à possibilidade de haver um personagem homossexual. Este personagem seria o Osman. É perceptível, como só a história dele não teve aprofundamento, o que nos leva a crer, de que possa ter havido, alguma alteração na edição de suas cenas, felizmente, nada que comprometa a série como um todo.

No mais, Love 101 é a pedida perfeita para se sentir bem. Evita estereótipos, é real, profunda e simples. Mas, mais do que isso, comove e nos faz refletir. Uma história perfeita para todas as idades.

Love 101 já está disponível na Netflix.

LEIA MAIS SOBRE SÉRIES