Antes de você continuar a ler, um pequeno aviso: ALERTA DE SPOILER. Logan vem sendo um dos maiores sucessos do cinema dos últimos tempos, principalmente com a despedida de Hugh Jackman e Sir Patrick Stewart de seus respectivos papéis.

Contudo, o diretor desse magnífico filme, James Mangold, falou em entrevista para o site Collider, sobre a última cena do filme. Vamos lembrar mais uma vez, caso você ainda não tenha assistido o filme, é melhor parar por aqui, porque vêm SPOILER.

“Bem, pra mim pareceu que precisava ser algo diferente de uma batalha contra super-vilões. O que eu gostei sobre a ideia de uma batalha contra o X-24 e até mesmo morrer pelas mãos dele foi realmente efetivo, tem um número de análises que você pode fazer disso tudo, que é muito interessante, que é ele sendo efetivamente um cara que passou por 200 anos com esse peso da vergonha e culpa e remorso, arrependimento, raiva sobre a violência que ele é forçado a cometer em sua vida, sobre se sentir amaldiçoado de que ele nunca vai poder ser amado pois aqueles que ele se conecta, morrem”

Além disso, Mangold também falou sobre o real significado do X-24 no filme.

“Colocar sua ultima luta sendo contra uma versão dele mesmo, uma espécie de espelho sombrio – de uma maneira, o X-24 em minha mente foi desenvolvido para ser uma visão da Arma X, então é ele lutando contra sua pior face, e mais novo, mais capaz, mais selvagem e sem um senso de consciência e moralidade. Houve diversos aspectos interessantes e diferentes para mim […] Quando sua versão espelhada morre, é muito interessante quando isso acontece no ultimo minuto do filme que ele está vivo, o momento onde é quase como se algo estivesse sendo elevado à partir dele.”

Mesmo assim, não deixa de ser uma cena que nunca sairá das nossas memórias.

Veja mais sobre Filmes e Marvel