A última temporada de The 100 está em seus últimos episódios e muitos fãs ainda ficam confuso com toda a linha temporal. Ao longo dos anos, o tempo passou de forma diferente e complexa para muitos entenderem, o que foi explicado nos dois últimos episódios exibidos na televisão americana. Para tentar esclarecer um pouco dessa linha temporal, separamos datas para que você consiga entender melhor como a mitologia de The 100 funciona, antes do primeiro episódio da série.

2045-2047

Nesse ano começou a exploração (com a empresa Eligius, eles enviaram a Eligius 1) de um cometa que passou próximo a terra. Nele foi descoberto um mineral que poderia ter propriedades para o uso de combustível, o que por consequência fez com que a nave Eligius 2 fosse enviada, com mineradores para extrair o mineral.

Ao que tudo indica, com esse mineral será possível viajar longas distâncias e descobrir se havia novos planetas. Junto com o soro da Becca (criado para essas missões), foi criada a Eligius 3, que tinha como base ser uma nave com a missão de colonização. Primeiro, foram para o planeta Alpha e deixaram vários embriões com ‘soro da noite’. Surgiram então, o povo de Sanctum e os Filhos de Gabriel.

O time que foi para o planeta Beta provavelmente morreu com uma queda, mas houve um que sobreviveu e ficou por alguns anos no planeta. Não fica claro se os discípulos de bardo também são descendentes do outro time da Eligius 3, mas Anders revela em um episódio que eles foram para o planeta através da pedra anomalia e não de uma nave.

Lembrando que o time da nave não era criminoso. Alguma coisa aconteceu e eles perderam o contato com a Eligius 3. Talvez esse contato perdido seja pro conta da distância temporal presente no planeta Beta ou Skyring, já que o tempo passa mais rápido lá por conta do buraco negro. O que parece é que o povo de Bardo se tornou religioso por meio de Cadogan, após a primeira Primfaya. E tivemos a Eligius 4 enviando prisioneiros para encontrar uma terra habitável. Houve uma revolta liderado por Diyoza que levou eles de volta pra terra e só fomos ver ele no futuro, durante a quinta temporada da série.

2051

Becca cria a Allie e a desativa, pois percebe que a tecnologia é um perigo para a humanidade. Nesse mesmo ano ela vai para o espaço na estação Polaris e cria a Allie 2.0.

2052

Allie lança bombas nucleares para diminuir a população. Cadogan leva todos os seus seguidores do culto do Segundo Amanhecer para o Bunker na terra. Bill Cadogan é um personagem secundário da quarta temporada. Pouco se tem sobre a vida dele, apenas que ele criou um culto chamado “O Segundo Amanhecer” – um culto sobre o fim do mundo. Sua frase era “das chamas, nós ressurgiremos”. A fé deles era baseada em 12 selos. E apenas quem alcançava o nível 12 poderiam alcançar a salvação.

Ele foi usado para salvar a humanidade na segunda vez. Só não tivemos o povo na Arca e a Clarke com a Madi. Polis é o local onde o verdadeiro Bunker se encontrava… e curiosamente só cabiam 1,200 pessoas.

2054

A Estação Alpha com medo de uma Allie 2.0 destruir a terra resolveu destruiu a Estação Polaris, restando apenas 12 estações espaciais que se tornaram a Arca no futuro. Antes do fim de da estação, porém, Becca conseguiu se salvar, usando o soro da noite em si mesma e colocando a Allie 2.0 nela.

Becca chegou na terra, caiu em Polis e conheceu Cadogan. Ele mostrou a Pedra da Anomalia a ela e juntos decifraram o códig. Ela ainda conseguiu o último código, mas não quis revelar, então Cadogan e seus discípulos a queimaram viva em uma fogueira. Quando ela é queimada viva, diz que Bill não quer salvá-los e sim matá-los. Becca se tornou um mito e sua tecnologia se tornou a origem dos comandantes da terra, pois ela deixou a chama com Callie, filha de Cadogan que resolveu sair do Bunker e usar o soro na noite no máximo pessoas que ela conseguiria.

2049

97 anos se passaram depois que a Terra foi destruída. Os 100 são enviados de volta para Terra.

The 100 estreou em 2014 e atualmente conta com 7 temporadas.

LEIA MAIS SOBRE SÉRIES