Quando você vai ao cinema, prefere filmes legendados ou dublados? É óbvio que filmes nacionais estão fora dessa pergunta, mas e o resto? Resolvi escrever esse texto motivado pela estréia de Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge (deu para perceber pela imagem no começo do post, né?). Mais precisamente sobre a cidade onde moro (Manaus – Amazonas). Mas o que tem ela? Bom, para explicar vamos aos números:

 

Número de cinemas em Manaus – 5
Número de salas destinadas à exibição de Batman – 18
Número de sessões DUBLADAS – 41
Número de sessões LEGENDADAS – 14

 

Eu entendo que existe toda uma indústria de dublagem no Brasil, inclusive sou fã do trabalho do Guilherme Briggs, Nelson Machado, Gárcia Júnior, Hermes Barolli e vários outros. Mas como consumidor, como fã da atual trilogia do Homem Morcego e como formado em um curso de inglês que durou 04 (quatro) anos, eu me sinto ofendido de ter que disputar cadeiras em apenas 14 sessões que estarão exibindo Batman no seu áudio original.

 

Para muitos pode parecer #mimimi, mas não é de hoje que os cinemas em Manaus fazem uma coisa dessas. Eu nem vou entrar no mérito de não poder assistir Brave (Valente) no idioma original, o que é bem chato, já que o sotaque escocês carregado da protagonista foi o que mais me chamou a atenção nos trailers. Neste caso, por ser uma animação, é até compreensível que haja um número menor de sessões legendadas, mas o que ocorre é que simplesmente não há sessão legendada…

 

A minha maior reclamação é quanto ao fato dessa prática apenas contribuir para que mais pessoas deixem de desenvolver um segundo idioma. E isso é ruim para Manaus. O motivo é bem simples: somos uma Cidade Sede da Copa de 2014. Bom, vou indo que o fim de semana me aguarda, mas antes eu preciso perguntar: já tá participando do sorteio? Um forte abraço e até a próxima. By Elisnei Menezes