Olá, pessoas!!! Hoje eu vou falar de música! Dá para perceber que um estilo que eu gosto muito é o dito “metal melódico”, dado aos posts que já fiz falando de alguns projetos dentro do estilo (vide avantasia, northern kings, virgo, etc.), mas hoje vamos falar de música brazuquinha!!! Isso mesmo, pessoas, porque não são só as músicas internacionais que passam pelo meu ouvidinho, não… Passa-se mais coisas… E falemos um pouco de MPB! De Elis, Maria Rita e Pedro Mariano.

Acredito que um dos maiores ícones da nossa música popular é a nossa saudosíssima cantora Elis Regina. Impossível não se encantar com sua potente voz, e sobretudo, suas interpretações, que eram completamente avassaladoras. A Pimentinha, como era conhecida, participou de muitos festivais dos anos 1960 com o seu parceiro e amigo, Jair Rodrigues, dando voz a vários compositores da época. Se aventurou pela Bossa Nova, Rock, Jazz, registrando nas suas interpretações, amor, tristeza, luta e patriotismo (Ditadura Militar). É lembrada, e claro, ouvida até hoje, com as músicas de vários compositores como João Bosco, Vinicius de Moraes, Tom Jobim, entre outros.

Não bastando este legado cultural enorme que Elis nos deixou, ela também nos fez o maior bem, que foi nos deixar mais dois cantores, que, como ela, conquistaria vários fãs. E estou falando de Maria Rita e Pedro Mariano. Ambos são filhos da nossa ilustre cantora com o pianista César Camargo Mariano (também muito atuante na década de 1960), e que decidiram trilhar o caminho dos pais, se enveredando pela música.

Maria Rita, pelo menos é a sensação que eu tenho, é muito mais conhecida que seu irmão, com o seu estilo próprio, sempre se reinventando e nunca decepcionando. Talvez tudo isso aconteça por sempre ter sido, constantemente, comparada com a mãe, ainda mais por também possuir uma voz muito forte como a sua progenitora, mas ela conseguiu conquistar seu espaço, com sua personalidade irreverente, suas músicas marcantes e belas interpretações, indo de MPB a um sambinha muito gostoso de se escutar (e admito, momento favorito da carreira).

Em 2012, quando completou 30 anos do falecimento de Elis, Maria Rita encabeçou, juntamente com o seu outro irmão, João Marcelo Bôscoli, fruto do primeiro casamento da mãe com Ronaldo Bôscoli, o projeto “Viva Elis” que, patrocinado pela empresa Nívea, tinha o intuito de fazer somente 5 shows em homenagem à Pimentinha, mas o sucesso foi tanto, que, por conta dos inúmeros pedidos dos fãs, Maria Rita realizou mais shows do projeto, agora sob o nome de “Redescobrir”, que gerou um CD e um DVD (boa pedida para um presente!).

E agora, falemos do outro filho de Elis, Pedro Mariano. Como já disse, tenho a sensação que ele não tem uma projeção tão grande quanto o da irmã, embora mereça. Dono de uma voz muito calma e doce, Pedro Mariano, agora falo por mim, me encanta de uma maneira que não consigo descrever. Ele, como sua mãe, manteve a parceria com a família Rodrigues, algumas de suas músicas, foram compostas por Jairzinho, filho de Jair Rodrigues. E posso dizer, são composições ótimas.

Ele já tem vários CDs lançados, 9 no total, inclusive sendo um deles, são com Piano e Voz (nome do CD), em que ele canta ao som do piano tocado por seu pai. Ele possui também algumas releituras de cantores ilustres como Tom Jobim, Frejat, Erasmo Carlos e Lenine,  além de ter participados de projetos com nomes ilustres da nossa música.

Para não falar que ele não fez nada para sua mãe, em 2012, também, ele lança o projeto “Elis por Eles”, convidando 14 cantores para interpretar músicas que já passaram pela ilustre voz de sua mãe, dentre eles, Lenine, Chitãozinho e Xororó, Emílio Santiago, Diogo Nogueira, e é claro que não poderia faltar, Jair Rodrigues.

Deu para perceber que Elis deixou uma marca muito grande em seus filhos, até mesmo o primeiro que não trabalha diretamente com música. Maria Rita e Pedro Mariano, estão intimamente ligados à mãe, e mesmo assim, conseguem imprimir personalidade e musicalidade ímpares, se firmando cada vez mais como os ótimos artistas que são. Não deixem de conferir a obra de ambos, ou melhor, dos 3, que com certeza vocês não irão se arrepender. Espero que tenham gostado da pequena história que contei e até a próxima!

 

Compartilhe: