O mundo dos fãs de Glee sofreu mais uma vez com descobertas perturbadoras de um membro de elenco. Na noite de ontem o nome de Lea Michele protagonizou os trends to Twitter e não foi por uma boa razão. Samantha Ware, que trabalhou ao lado de Lea na sexta temporada do seriado, acusou Lea de tornar o programa um “inferno”. Ela ainda mencionou ter sofrido “micro-agressões traumáticas” por parte da protagonista.

Tudo começou após Lea se pronunciar no Twitter sobre a morte de George Floyd.

“George Floyd não merecia isso. Este não foi um incidente isolado e deve terminar. #BlackLivesMatter”, Michele twittou no sábado (30). Confira a publicação abaixo:

Dois dias depois, Samantha usou o comentário de Lea para relembrar do momento em que Lea disse a ela que defecaria em sua peruca durante o show:

“Lembra quando você fez do meu primeiro trabalho de televisão um inferno?!?! Porque eu nunca esquecerei. Acredito que você tenha dito a todos que, se tivesse a oportunidade, ‘cagaria na minha peruca!’ entre outras micro-agressões traumáticas que me fizeram questionar uma carreira em Hollywood…”

A série foi o primeiro papel de Ware na televisão. Em Glee, Lea vivia Rachel Berry, uma das principais integrantes do elenco. Após o comentário de Samantha, outros membros do elenco da série se pronunciaram. Alex Newell (que viveu Wade Adams), Amber Riley (Mercedes Jones) e Dabier Snell (que fez uma participação pequena em um episódio) reagiram em apoio a Samantha. Dabier ainda comentou que Lea não o deixava sentar na mesa com outros membros do elenco porque não pertencia.

Lea Michele ainda não se pronunciou sobre o ocorrido.

LEIA MAIS SOBRE SÉRIES