EU SEI, É DURO, MAS PRECISAMOS IR ALÉM DA SÉRIE!

La Casa de Papel foi uma das séries de maior sucesso na Netflix nos últimos meses. A história, originalmente espanhola, contou um dos maiores roubos da história da Espanha, pelas mãos de um grupo super bem organizado de criminosos. Liderados pelo Professor e todos com peculiares nomes de cidades do mundo, aprendemos quem eles eram, aos pouquinhos. A informação nos foi dada a cada episódio. Enquanto a polícia corria de um lado, os bandidos corriam do outro e nós, simplesmente não conseguíamos mais abandonar aquele processo.

Casos semelhantes de empatia com o lado “vilanesco” da história já aconteceram no mundo nerd como em Star Wars e seu Darth Vader, em Breaking Bad com Walter White e em House of Cards com Frank e Claire Underwood. Não é estranho termos essa empatia com o lado errado, quando eles possuem motivações para o mal que são “humanamente justificadas”.

A síndrome de estocolmo

A Síndrome de Estocolmo é um estado psicológico particular em que uma pessoa, submetida a um tempo prolongado de intimidação, passa a ter simpatia e até mesmo sentimento de amor ou amizade perante o seu agressor.  De um ponto de vista psicanalítico, pessoas que possam ter desenvolvido ao longo de experiências na infância com seus familiares ou cuidadores, algum traço de caráter sádico ou masoquista implícito em sua personalidade, podem em certas circunstâncias de abuso desenvolver sentimentos de afeto e apego, dirigidos a agressores, sequestradores, ou qualquer perfil que se encaixe no quadro geral correspondente a síndrome de Estocolmo.

Assim como alguns dos reféns, criamos vínculos com os personagens da série e nos apaixonamos por suas origens, histórias e motivações. Tá certo? Nunca está! Afinal, são criminosos! Mas cá estamos nós, querendo uma segunda temporada (parte I e parte II são da primeira temporada) de uma história que terminou.

Pode ser que a humanidade esteja mudando, que a gente esteja enfrentando tantos problemas reais, que encontrar afinidade com um vilão humano seja mais normal do que com um mocinho puro que não existe. O que você acha? Por que você se apaixonou por La Casa de Papel e seus criminosos? Comente aí embaixo!

A primeira parte de La Casa de Papel está disponível na Netflix e a segunda parte estreia dia 6 de abril no catálogo.

APROVEITE PARA CONHECER NOSSO CANAL DO YOUTUBE:

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: