NOVA CRÍTICA SOCIAL E NOVOS DRAMAS!

Precisei de um tempo para conseguir absorver -dignamente- todo conteúdo da parte 3 de La casa de Papel. É fato que a série é um fenômeno, e que desde que entrou para a grade da Netflix, ganhou o mundo literalmente. O Brasil, foi um grande repercussor deste show, Dali ganhou as ruas seja em atos de Resistência, como nos de pura diversão. Fato é que nos sentimos representados, seja pela mensagem que é passada, seja pela coragem, seja pelos dramas pessoais, a série abrange tantos nichos que realmente nos sentimos representados em muitos momentos, fazendo-nos no final comemorar e se sentir parte do bando que conseguiu, quebrar o sistema.

Quando foi anunciado uma renovação do show, o sentimento era confuso. Estava redondo, sem arestas, finalizado. Precisamos aprender a lidar com finais em aberto, com o abstrato; de forma a deixar que o que acontece posteriormente fique somente na imaginação. Mas, La casa de papel foi um fenômeno como disse acima, e a nova temporada chegou.

A nova parte, aposta no mesmo escopo de intercalar presente e passado e na narrativa feita por Tóquio como nas anteriores e por mais que soe como mais do mesmo em determinados aspectos, podemos claramente ver uma abordagem diferenciada e uma nova crítica social.

De cara vemos que o bando se dividiu, e que algo saiu errado. Um deles é capturado e por isso precisam se reunir e fazer barulho, um barulho muito maior do que da outra vez. Mas desta vez, eles tem a população como aliados e uma polícia e governo com sangue nos olhos e novas táticas de negociação. 

Os episódios se desenrolam em um ritmo acelerado. Se no primeiro episódio somos apresentados à problemática, no segundo já nos é dado a pseudo-solução e no desenrolar vemos a constante de causa / efeito / consequência que mantém o andamento da série. Adicione à isso personalidades egocêntricas, inconsequentes, explosivas, suicidas, revolucionárias, carismáticas e uma trilha sonora impecável… e boom, SUCESSO! 

Na minha opinião, o formato de telenovela que La casa de Papel apresenta, que pode ser incômodo para muitos, para mim é o que torna a trama tão envolvente, o desejo de saber o que acontece no próximo capítulo é que torna o consumo pelo show gratificante, pois a cada episódio a reviravolta é surpreendente que foge do trivial. 

Se para você, assim como eu, achava que La casa de Papel poderia ter sido concluída no fim da 2ª parte, também se surpreenderá e com certeza se emocionará novamente e se tornará parte da resistência. Definitivamente a parte 3 de La casa de Papel foi uma grata surpresa, algo que eu precisava e nem sabia!

LCDP3 já está disponível na Netflix!