Os amantes e fãs incondicionais de Jon Snow devem ter explodido de alegria ao assistir ao nono episódio da quarta temporada de Game of Thrones. Claro que algumas partes foram bem sombrias e tensas, mas o que é a vida de Jon senão uma série de acontecimentos sombrios e tensos? A Muralha foi, finalmente, invadida pelos selvagens e Jon estava lá com toda sua garra e determinação, pronto para assumir o posto de líder absoluto, na primeira oportunidade que surgisse. E foi exatamente isso que ele fez, brilhantemente, por sinal. O episódio foi sombrio e lindo ao mesmo tempo, extremamente medieval e muito, mas muito hard core!

Acostumado a não saber nada, como diria a saudosa Ygritte (pois é, spoiler de cara!), Jon Snow mostrou que andou criando umas boas estratégias de defesa da Muralha. Desacreditado por se meter demais na liderança de Castle Black, Jon acabou sendo deixado no poder e  na liderança do combate contra os selvagens porque os dois ‘comandantes’ anteriores, correram do posto na primeira oportunidade. Jon mandou bem e é isso que importa. Sam, por sua vez, ao ver sua amada chegando aos portões da Muralha com o pequenino Samwel, correu para protegê-la e beijá-la (já que, no mesmo dia, ele resolveu achar uma brecha convincente no juramento dos corvos).

sam muralha

Uma pequena pausa para comentar sobre a invasão dos selvagens: só cena fantástica. Tudo bem que estava tudo muito escuro, isso dificultou um pouquinho as coisas, mas acho que o episódio merece ser assistido algumas outras vezes antes da grande final de temporada. Os gigantes (com cara de anão de Tolkien) foram um caso a parte na história. Montados em mamutes atrozes, eles trataram a Muralha como um pequeno muro a ser escalado por crianças. Os caras eram assustadoramente brutos e medievais – muito fantástico! Em paralelo aos gigantes, o pessoal (galera selvagem) estava meio perdido. Achei que alguns ali tinham motivação de sobra para matar todos os corvos, mas outros, estavam meio aleatórios. (acho que, como quase em toda guerra né?)

jon snow muralha

Uma das melhores decisões de Jon Snow foi ter enviado cinco de seus homens para os portões da Muralha para proteger e impedir que os gigantes conseguissem invadir. E os cinco conseguiram. E os cinco morreram em seus postos, defendendo seu lar, como dizia o juramento dos corvos. Cenas lindas, inclusive. Depois de comandar Sam, comandar todos os arqueiros e seus protetores dos portões, Jon ainda desceu, pediu para Sam soltar seu lobo atroz e partiu para a guerra. No meio da batalha, ele finalmente encontrou sua fofa e amada Ygritte.

jon snow e ygritte

Ygritte tanto esbravejou que queria matar Jon com suas próprias flechas que, ao ficar de frente com o amado corvo, acabou travando. Claro, ninguém resiste ao sorriso de Jon Snow e nem ela, cheia de sangue nos olhos, conseguiu resistir também. Uma pena e uma covardia mostrar aquele menino que Sam pediu para defender a Muralha, matando nossa vermelha Ygritte. Ela era uma chata, eu sei, já critiquei a menina 400 vezes aqui nos posts, mas ela amava Jon Snow e Jon Snow a amava! Não tem como lutar contra isso. Aliás, tem sim, sendo RR Martin, podemos lutar e matar o amor da vida do nosso herói favorito. Ok. 😐

Enfim, semana que vem rola season finale e estamos todos ansiosos. O que será que vai acontecer em Castle Black? E em King’s Landing? E no Ninho da Águia? Será que Daenerys terminará a temporada toda poderosa como começou? Será que Brienne encontrará as meninas Stark finalmente? Será que Tyrion se salvará da sentença? E Bran? O nome do episódio é The Children e promete mostrar muito das principais crianças da série. Muitas respostas para um só episódio, ESTAMOS MUITO ANSIOSOS! 😉 Até semana que vem!