Se a Apple acha e declara que você está com algum item que a pertence, ela pode pedir para seus seguranças entrarem em sua casa com ajuda policial em busca de evidências físicas e eletrônicas do que declarou? Aparentemente foi isso que acontecei em San Francisco, pela segunda vez, um funcionário da Apple perdeu (isso já está virando palhaçada) uma versão de teste do iPhone 5 em um bar. De acordo com a imprensa americana, a Apple fez grande esforço para tentar resgatar o item perdido.

A Apple utiliza um recurso GPS para rastrear o telefone e o encontrou em uma casa perto do bar em propriedade de um rapaz de 22 anos chamado Sergio Calderón. O rapaz disse que ele foi visitado por seis pessoas, quatro homens e duas mulheres sem uniformes, e ele acreditava que todos eram policiais. A porta-voz da empresa declarou que na verdade, os policiais ficaram do lado de fora e quem somente funcionários da Apple entraram na casa do rapaz. Os funcionários entraram na casa de Sergio, examinaram seu computador e o interrogaram.
Se o ocorrido realmente aconteceu conforme o relatado, ninguém sabe, até porque os policiais foram procurados para maiores informações e não havia registro algum da busca. De qualquer forma, o rastreador da Apple apontou para aquele endereço e os tais funcionários não conseguiram recuperar o iPhone 5. O porta-voz da polícia,  Troy Dangerfield, não retornou as inúmeras ligações da imprensa e mesmo tendo prometido uma declaração oficial, não apareceu mais para cumprir sua palavra. A Apple, como de costuma, não quis comentar a história e o Sr. Calderón não foi mais encontrado.
No incidente semelhante do ano passado os homens que encontraram o iPhone 4 rapidamente revenderam para o blog de tecnologia Gizmodo por US$ 5.000 e o blog, em seguida, espalhou detalhes sobre os novos recursos do telefone pela grande rede.
Já está sendo especulado que o iPhone 6 virá com um recurso que permite a Apple detoná-lo remotamente caso algum problema aconteça novamente.