Caí de paraquedas na sessão de cinema Os Instrumentos Mortais: Cidade dos Ossos. Me surpreendi, ando fazendo e vendo e lendo tanta coisa ao mesmo tempo hoje em dia que nem estava tendo tempo de pegar novas séries para ler. A irmã de amigo leu tudo, mas era só isso que eu sabia a respeito. Bom, valia a tentativa, e não é que deu muito certo?

 

Para quem não sabe, Os Instrumentos Mortais é uma série de aventuras fantásticas escrita pela norte americana Cassandra Clare e faz parte desta série: Cidade dos Ossos (lançado em 2010 no Brasil), Cidade das Cinzas (lançado em 2011 no Brasil), Cidade de Vidro (lançado em 2011 no Brasil), Cidade dos Anjos Caídos lançado em 2012 no Brasil), Cidade das Almas Perdidas (lançado em 2013 no Brasil) e Cidade do Fogo Celeste (será lançado em 2014).

 

cidade dos ossos instrumentos mortais

 

Cidade dos Ossos, primeiro livro da série e no qual o filme foi baseado é uma história contada na primeira pessoa, que seria a protagonista Clary (ok, a autora não tem muita criatividade para nome). Clary Fray e Simon Lewis estão em um clube de festas onde a menina acaba testemunhando um assassinato. E é aí que tudo começa a ficar bem bagunçado na vida dela. Demônios, caçadores de sombras, vampiros, lobisomens, magos, feiticeiros, tudo o que ela achava que eram apenas contos infantis se tornam realidade e o principal: a realidade de sua própria vida.

 

os instrumentos mortais claire

 

Como eu não havia lido o livro, fica meio complicado fazer qualquer tipo de comparação, só posso dizer que as críticas elogiam muito o conteúdo e a produção, e eu só tenho que assinar embaixo. A história é realmente muito bem contada, claro, com alguns furinhos pequeninos que nos fazem pensar “ah, no livro isso deve ser explicado”. Os efeitos especiais são bem legais, bem perfeitos, por mais que percebamos o tempo todo que o orçamento deve ter sido reduzido por ser a primeira produção da série. Mas os atores foram muito bem escolhidos, todos trabalham muito bem, de verdade. Adorei tudo, até os ataques de amorzinho mimimi adolescente que rolam sem explicação alguma – juro, acho que faz parte do contexto né?

 

Aliás, não pude deixar de reparar referências que polemizaram outras obras fantasiosas nos últimos anos nesta história, vou citar só algumas: três adolescentes vivendo um triângulo amoroso, um deles fofo e apaixonado o outro, passional e apaixonado. A menina meio tapadinha, cheia de vontade e conhecimento nenhum de nada. Dois irmãos que se beijam? Oi? Enfim, vamos superar as comparações, eu sei, o livro deve ser ótimo, perfeito, fantástico e eu estou falando um monte de baboseiras… Ok, eu imaginava que vocês iam me dizer isso. 😉 Só quero que saibam que curti muito, me interessei por ler os livros e olha: já estou querendo mais filmes. Ou seja, ganharam mais uma fã para ficar na espera ao lado de vocês.

 

Perfil Coxinha

Coxinha Nerd

Virei fãzoca, e agora?
A favor dos nerds e contra a tirania dos Kibes.
Facebook | Twitter

Compartilhe: