De repente, você começa a se lembrar de um sonho muito louco que você teve na noite passada, de como foi incrível e de que poderia muito bem dar uma bela história. Tudo resultado de uma noite sonhando!

Na empolgação, você começa a contar para os seus amigos e eles ficam bastante interessados, chegando a acreditar que este sonho realmente é parte de algum filme ou livro que você leu antes de dormir.  Mas, na verdade, tudo isso não passa de seu subconsciente e de seu cérebro trabalhando na construção um mundo paralelo enquanto você dorme.

Poucas pessoas sabem, mas foi através de sonhos, que algumas das mais brilhantes ideias surgiram. Quando sonhamos não existem barreiras ou limitações controlando as nossas ideias mais loucas.

Você deve conhecer Stephen King, o maior escritor de terror existente. Uma de suas obras, conhecida por Angustia, surgiu durante uma soneca no avião e, segundo o escritor, o sonho relatava ele ser sequestrado por um fã. o sonho causou tal empolgação em King, que ele escreveu  no aeroporto as primeiras 50 páginas. E como King, outros escritores, como Mary Sheley (Frankenstein) e Stephenie Meyer (Crepúsculo), escreveram suas obras porque sonharam com elas.

Além de livros, os sonhos também estão na criação de letras de músicas, como aconteceu com Paul McCartney. Em uma manhã ele acordou com uma melodia na cabeça.  Após tentar repassar para o piano, surgiu a tão famosa música Yesterday.

Freud explicava nossos sonhos. Ele mesmo tirou a ideia de que estes expressavam desejos reprimidos por intermédio da avaliação de seus sonhos. Mas convenhamos, quando sonhamos nem sempre há um sentido e pode ser a coisa mais banal do mundo. Os sonhos podem ser sonhos apenas ou pesadelos. Mas de todo jeito, esses sonhos ou pesadelos sempre nos fazem acordar com uma ideia ou um pensamento em relação.

Compartilhe: