Como a idade influencia no desempenho dos gamers!

-por , em 22/03 -
Como a idade influencia no desempenho dos gamers!

É difícil encontrar jogadores profissionais de e-sports com a barba branca ou quaisquer outros sinais que demonstrem uma idade avançada. Quem se dedica profissionalmente aos esportes eletrônicos, sabe que a carreira nas competições oficiais normalmente é de curta duração.

Por trás da ideia de que os jogadores profissionais geralmente não competem depois dos 30 anos, há diversos dados e explicações que parecem confirmar a tendência de aposentadoria precoce.

As pessoas que conseguem ter no videogame uma profissão estável precisam treinar muito, e o sucesso não vem sem esforço repetitivo. Para Won Mun Seong, ex-jogador sul-coreano que fez história nos e-sports jogando Starcraft e chegou ao posto de vice-campeão mundial, a rotina era muito pesada.

“Praticava entre 10 a 12 horas por dia, sem muitas folgas. O meu dia-a- dia era regrado pela disciplina, e isso também é o padrão para jogadores de alto nível”, disse durante uma de suas entrevistas.

Seong jogou profissionalmente entre 2008 a 2015, ou seja, entre a idade de 20 a 27 anos. Aposentou cedo para os padrões da sociedade, mas não para a vida dos gamers. Entre os jogadores de Starcraft e Warcraft, poucos passam dos 30 anos em alto nível.

Um dos principais motivos da aposentadoria precoce desses jogadores parece estar diretamente relacionado a rotina desgastante, relatada por quase todos os envolvidos no meio competitivo. “Você precisa se dedicar demais, e ficar atualizado sobre tudo que acontece no mundo do seu jogo. É algo que a longo prazo pode virar estressante, e toma muito tempo”, disse Otávio Moreira, jogador profissional de CS: Go (Counter Strike) que, aos 22 anos, já planeja a vida longe dos computadores.

A ciência também oferece uma explicação biológica para a aposentadoria abaixo dos 30 anos que vai além da rotina desgastante. Como jogar videogame é uma prática que exige muito tempo de reação e reflexos apurados, geralmente o corpo humano atinge o seu auge entre 21 aos 30 anos.

Após essa idade, a tendência é o cérebro do jogador mais veterano ficar um pouco mais lento para responder ao que acontece na tela. Assim como ocorre com outros esportes em que é necessária alta capacidade de reação, o rendimento inevitavelmente diminui com o passar do tempo. “As pessoas mais velhas falam que a dificuldade aparece aos poucos. Não é da noite para o dia. E isso é algo que preocupa as pessoas que jogam videogame profissionalmente”, afirma Moreira.

Entre os melhores jogadores do mundo nos principais games, como CS: Go, Starcraft e Warcraft, a média de idade é baixa. No ranking divulgado pelo HLTV.org do ano passado, entre os 10 melhores jogadores de CS: Go, apenas o sueco Patrick “f0rest” Lindberg tem mais de 26 anos. Outra explicação que sustenta o fato de que os melhores do mundo são jovens, é a alta rotatividade dos games no mercado e as atualizações constantes que dificultam a vida dos jogadores.

“A gente cresce jogando um tipo de jogo, e depois de três ou quatro anos ele fica obsoleto no mercado. CS (Counter Strike) mesmo, é improvável que a essência do jogo continue por mais cinco anos. Essa mudança de engine e estratégia prejudica muito os gamers quando a geração é trocada”, ressalta Moreira.

O que acontece em termos de idade nas competições de videogame não é um ponto fora da curva e mesmo em outros esportes cuja demanda física não é a principal característica, como o poker, tanto online quanto offline, a idade média dos competidores tem diminuído. A própria possibilidade de disputar partidas online de poker, através de sites como a
888poker, contribuiu para esta tendência ao possibilitar que jovens adquirissem rapidamente experiência ao disputar mais partidas em alguns meses na internet do que seria possível em inúmeros anos no passado.

É cada vez mais comum que as principais competições de poker sejam preenchidos com jogadores jovens, com a soma destes diversos fatores contribuindo para a média de idade cair ao longo das décadas. Com a aposentadoria precoce para a maioria, a dedicação exclusiva aos jogos pode ser uma estratégia arriscada para os gamers. Por mais que essa profissão seja gratificante, pensar em como vai ser a vida após os tempos de videogame é uma realidade para todos 10que se envolverem com o esporte.

Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você