Desde que entramos para o mundo dos blogs, o Google Analytics passa a fazer parte de nossas vidas. Mas como aproveitar todos aqueles números e dados estatísticos para seu bem? Para começar, você deve saber para que serve cada um daqueles dados. A informação que costuma assustar mais os blogueiros iniciantes é a Taxa de rejeição. A primeira coisa que pensamos é “Meu Deus, como assim estou sendo rejeitado?”.

Para começar, a Taxa de rejeição é um parâmetro que serve para medir a qualidade do seu blog – com dados que vão desde o design até o conteúdo. Oficialmente, esta taxa é a métrica utilizada para medir a porcentagem de visitantes que visualizam somente uma página específica e depois saem sem passear pelo blog inteiro. Como sempre, quanto menor a taxa de rejeição, maior é a qualidade dele, já que significa que as pessoas curtem tudo o que tem por lá e navegam bastante pelo seu conteúdo.

Para você entender melhor ainda a importância, a taxa de rejeição possui uma ligação direta com os mecanismos de busca, em especial, é claro, o Google. Vamos supor que o Google envie 10 visitantes ao seu blog e que a maioria, 8 deles, saem com menos de 10 segundos de navegação. O Google automaticamente entende que seu conteúdo não é agradável e desqualifica seu blog no ranking de buscadores (leia sobre page ranking aqui).

taxas

Mas como fazer para meu blog ter uma diminuição nesta taxa de rejeição? Para começar, saiba que um layout bom influencia e muito na permanência do seu visitante. Muitas propagandas, muitas coisas piscando, muitas letras e cores diferentes, temas coloridos demais, enfim, tudo exagerado demais enjoa os olhos dos seus leitores e eles saem. Além de passar uma imagem extremamente amadora para todos que acessam. Antes de mais nada então, pense em uma boa identidade visual, que não agrida seus leitores e que não lhe canse ao ponto de querer trocar muito em breve. Manter um layout agradável faz com que seus leitores se sintam confortáveis.

O conteúdo, é claro, é o carro chefe do seu blog. Você precisa ter bons títulos, boas imagens e uma ótima escrita (sem erros de português), para que os leitores sintam vontade de seguir suas redes sociais, compartilhar com os amigos, indicar, e, é claro, voltar. Saiba que o primeiro parágrafo do seu texto, aquela pequena introdução, é como se fosse uma propaganda. São aqueles 10 segundos que o Google analisa, se você conseguir convencer o leitor de que mais de 10 segundos ali valem a pena e depois que mudar de página vale muito a pena, você venceu a quest do Google! 😉

O conteúdo relacionado, como eu já disse em outro post, vale sempre a pena. O leitor fica rodando em seu blog dentro de conteúdos que o interessam de verdade. Essa correlação é boa para todo mundo. Mantém a propaganda de seus posts ativa, sempre ali aparecendo no final dos novos posts e é ótima para os leitores, que não precisam procurar, você já entrega o conteúdo perfeito para ele. Tem coisa melhor do que se sentir a vontade e bem servido em um blog?

Lembrem-se que tudo precisa estar organizado e interligado. Nenhuma navegação difícil, confusa e cheia de caminhos obscuros agrada aos leitores e, consequentemente, agrada ao Google. Pense direitinho em como montar seu blog e planeje a organização não apenas pelo seu gosto. Pesquise outros sites que admira e que você já sabe que dá certo e manda ver na sua customização.

Compartilhe: