Joanne Kathleen Rowling, ou como o mundo passou a conhecer, J.K. Rowling. A mulher que usou siglas no lugar do nome com medo de que seus livros não vendessem, por terem sido escritos por uma mulher. A mulher responsável por uma das histórias mais bonitas e inclusivas do mundo. A mulher por trás de um mundo literalmente mágico, que serviu de refúgio para muitos trouxas necessitados de um canto para escapar da realidade. J.K. Rowling, o nome por trás de Harry Potter.

Idolatrada por muitos, Rowling pegou a todos de surpresa ao se revelar transofóbica em declarações recentes. Em resumo, afinal esse não é o assunto aqui, Rowling deu a entender que apenas mulheres que menstruam podem ser consideradas mulheres. Rapidamente, os comentários da autora rodaram o mundo e mulheres trans a questionaram e acusaram por suas mensagens.

Diferente de sua história, sempre inclusiva e respeitosa, Rowling decepcionou a muitos fãs. Rapidamente, muitos começaram a acusar a trama do menino bruxo, dizendo não gostar mais da saga e esquecendo completamente seus ensinamentos. E é sobre isso que precisamos falar.

J.K. Rowling NÃO é Harry Potter

Sim, ela é a pessoa responsável por criar a história e trazê-la ao mundo. Foram suas palavras que nos apresentaram a amizade de Harry, Rony e Hermione. Através de sua escrita conhecemos o amor paternal entre Harry e Sirius, Harry e Lupin e principalmente, Harry e Hagrid. Seus livros nos apresentaram ao menino de 11 anos, criado embaixo da escada pelos tios, órfão de pai e mãe, cuja vida até aquela idade foi extremamente difícil. Todos crescemos junto com Harry, desde quem o acompanhou simultaneamente ao lançamento dos livros até que abre a primeira página de A Pedra Filosofal em pleno 2020.

Crescer com Harry Potter foi a oportunidade que muitos jovens, assim como essa que vos escreve, tiveram de fazer amigos. Mesmo que fictícia, a trama de J.K. Rowling nos transportava para Hogwarts a cada capítulo, a cada vez que ouvimos a trilha sonora dos filmes e uma lágrima surge no canto dos olhos. Mesmo que fictícia, comemoramos as vitórias nos gramados do Quadribol, choramos ao nos despedir de Dobby, Fred, Lupin, Tonks e muitos outros. Choramos ao ver o logotipo da Warner Bros. surgindo pela última vez em uma tela de cinema.

Somos bruxos, Harry

Harry Potter nos ensinou um dos maiores valores da vida: a amizade. Desde a relação entre o trio protagonista, até a amizade pura entre Harry e Hedwiges, a saga do menino bruxo nos trouxe valores. Conhecemos uma menina extremamente inteligente e Hermione serviu de inspiração para muitas jovens “bruxas” ao redor do mundo. Em um cenário machista, ter uma mulher como a mais inteligente da escola, principalmente no ano de 1997, não era frequente. Fãs de Potter que me desculpem, mas sem Hermione teríamos um Harry caindo da vassoura no primeiro jogo de Quadribol em Pedra Filosofal.

Harry Potter nos trouxe o significado de lealdade e coragem, estampados nos fiéis seguidores e amigos de Harry, ou ainda nas lágrimas de Snape. Um dos personagens mais complexos trama de Rowling, odiado por muitos, se mostrou o homem mais corajoso de toda a história. Até mesmo o bullying sofrido por Snape quando criança, por parte dos pais de Harry, ou o exercido por ele, ao odiar Harry pelo o que aconteceu com sua mãe, foi uma lição que Rowling nos trouxe.

Harry Potter nos ensinou que até mesmo os vilões podem ter uma história a contar. A redenção de Snape veio em suas lágrimas e o professor se manteve fiel a Dumbledore até o final. A redenção de Draco, atormentado pela pressão em casa, veio ao ficar ao lado dos alunos de Hogwarts na batalha. O menino marrento dos primeiros anos cresceu e ao se deparar com o medo, mudou. Draco se tornou pai e aprendeu na pele o que a maldade pode causar.

Diante de todos esses ensinamentos memoráveis, não é nem um pouco justo esquecer tudo que Harry Potter nos trouxe. J.K. Rowling pode não ser mais a heroína que todos julgávamos ser, a mulher perfeita por trás de uma história mágica. Mas J.K. Rowling é e sempre será, a autora da saga que tanto bem nos fez. Seus livros e filmes são eternos e foram a companhia de muitos jovens em suas infâncias e adolescências. Não precisamos ser amigos de Rowling para admirar sua história. Não precisamos bater palmas para tudo o que ela fala e temos total direito de discordar. O que não podemos, é esquecer o que Harry Potter significou e continua significando.

Antes que eu me esqueça, Feliz Aniversário Harry.

LEIA MAIS SOBRE HARRY POTTER