Estamos chegando no Halloween, e para entrar no clima, pensei em compartilhar neste post minha primeira lembrança de um filme que me assustou. Note, eu não disse que é a minha lembrança de um filme de terror, porque não é.

Eu era o mais jovem do meu grupo de amigos, e já ouvia histórias de terror demais e, associado ao fato de ser um nerd medroso na essência, evitava assistir qualquer filme que pudesse tentar me assustar. E isso funcionou por um bom tempo. Até Caça-Fantasmas 2.

Quando você tem 8 anos, vir uma biba nervosa saltando fora de um quadro, querendo barbarizar um bebezinho, isso te assusta. E quando sua madrinha faz uma gelatina com leite condensado igual à gosma que corre pelo esgoto de Manhattan, você se borra todo.

vigo2

Mas a verdade é que o tempo passa, e os medos bobos vão embora, você fica mais calejado, entende as regrinhas dos filmes de terror, e já não se assusta mais. E isso funciona por um bom tempo. Até Corpo Fechado. O filme começa com uma tela preta, e a última frase diz o seguinte: “O colecionador médio de quadrinhos possui cerca de 3.312 revistas e gastará aproximadamente 1 ano de sua vida para lê-las”. Quando se coleciona quadrinhos desde garoto, o choque dessa realidade me fez pensar no tempo que eu não teria para reler minha coleção e me deixou paralisado. E me borrei de novo…

elijah

Terror: Do latim, terrore. Em uma de suas definições, extraída do dicionário Michaelis: “medo súbito e sem fundamento”. Sem fundamento? Sei…