Acho engraçado que Game of Thrones continua explodindo cabeças a cada episódio, mesmo daqueles que sabem exatamente o que vai acontecer em cada parte da história. Uma coisa é certa, não tem como, realmente, deixar de lado a impressionante cena da (literal) explosão de cabeça mais incrível de todos os tempos em séries e filmes medievais. Foi bom e ruim ao mesmo tempo – eu explico: bom porque, para quem conhecia a história e sabia o que estava por vir, foi incrível acompanhar a perfeição; ruim porque, para quem não sabia, foi um momento de quase parada cardíaca, com toda certeza. Ainda veremos muitas reclamações por aí em redes sociais, mas, quem ama Game of Thrones, ama de qualquer jeito – cheio de sangue ou não.

Falando sobre a leveza do episódio, estamos acompanhando, em primeira mão, uma das partes mais mutantes da história: o núcleo Targaryen. Desde o começo de Game of Thrones (seja nos livros ou na série), a história que mais teve mudança de ritmo foi a de Daenerys e de quem lhe acompanha. Fatos impressionantes anteriormente, como a traição de Jorah Mormont, hoje em dia são tratados com uma banalidade assustadora. Aliás, isso é um fato interessante na escrita de RR Martin. Ele pega uma pessoa do bem, que faz parte da história de forma imprescindível e a torna odiada com o nosso aval, bem no meio da trama. E você consegue acompanhar o ritmo dele perfeitamente, aplaudindo cada uma de suas decisões, achando tudo extremamente necessário e absoluto. Um aplauso para a professora de história, literatura e manipulação desse senhor.

daenerys

Outro ponto bem interessante do momento atual da história de Daenerys é sua acompanhante e intérprete. Nossa rainha favorita tem, por hábito, adotar pessoas menos privilegiadas ao longo de sua caminhada. Ela é uma mulher de bom coração, mas também é dura em suas ações, quando precisa. Sua relação com a intérprete já ficou maior do que rainha-subordinada. Já ficou maior do que de amiga, por não ter ninguém, Daenerys construiu sua própria família. Ela precisa tomar cuidado exatamente com o que acontece nesse ponto da história. Ou eles serão fiéis completamente à sua honra e posição social ou, em algum momento, eles serão os primeiros a traí-la, como aconteceu com Sir Mormont.

arya

E você achava que a saga de Arya Stark terminaria bem e tranquila? Finalmente Arya e o Cão chegaram ao Ninho da Águia, mas foram recepcionados por um grupo de soldados que lhes disse sobre a morte de sua tia. Arya, gargalhando e se aprofundando em um mar de loucura, como já era previsto, acredita que poderá continuar sua trilha de vingança. A última coisa que a menina quer é ficar presa em um castelo, com algum membro de sua família, tricotando e sendo uma menininha herdeira de algo que nem existe mais. Bom, certa ela está. 😉

Não sei vocês, mas achei esse episódio pequeno demais… O bom mesmo ainda está por vir, a batalha da Muralha é divina! Aguardem e confiram!

Compartilhe: