Os mensageiros se tornaram rapidamente – e sem percebermos muito – um dos aplicativos que mais utilizamos todos os dias. Se antes as pessoas não trocavam tantas mensagens pois era necessário pagar por cada SMS enviado, a chegada do WhatsApp (que foi lançado em 2009 mas começou a se popularizar a partir de 2012) somada à popularização dos planos de dados 3G e 4G nos smartphones mudou pra sempre esse cenário. Hoje nós mandamos mensagens o dia inteiro e parece ser muito difícil quebrar a hegemonia da marca WhatsApp. Porém, a Google resolveu aceitar o desafio e lançou a plataforma Allo que conta com recursos exclusivos e já se envolveu em algumas polêmicas.

A princípio o aplicativo se assemelha com os concorrentes: você precisa dar seu número para receber um código de confirmação, então você cria um pequeno perfil e já pode conversar com contatos da sua agenda no celular ou na sua conta Google. Porém, logo que é iniciado, a maior aposta do Allo já se mostra disponível: o Google Assistant, um assistente com inteligência artificial, capaz de te mandar notícias, responder perguntas, mostrar placares de jogos, jogar alguns quizes com você, traduzir palavras, entre outros. É como a Siri ou o Google Now, mas dentro do aplicativo.

O Assistant pode ser acessado em uma conversa própria com o mesmo ou em qualquer outra conversa, apenas digitando @google. Por enquanto o recurso só está disponível em inglês, mas novos idiomas serão implantados com o tempo. Outras funções incluem, por exemplo, stickers, emojis da Google, sugestões de resposta, alteração no tamanho do texto de uma mensagem e possibilidade de escrever em cima de uma foto.

O aplicativo, apesar das novidades, sofreu críticas por um ponto em que a Google parece nunca acertar: privacidade. As mensagens trocadas não são criptografadas – ao contrário do que acontece no WhatsApp por exemplo – o que dá à empresa total acesso a todas as conversas, a menos que esteja em modo anônimo, que apaga tudo do servidor dentro de um tempo determinado pelo usuário. Em um mundo onde todas as empresas estão criando funções para garantir a segurança e a privacidade ao usuário, lançar um aplicativo que cobiça estar no dia a dia das pessoas sem total proteção de todas as suas conversas parece uma decisão um pouco arriscada da empresa.

O que você achou do novo Allo? Ele tem capacidade de substituir o WhatsApp? Não deixe de comentar aí embaixo, na nossa página no Facebook e nas outras redes sociais: Como diriam agora Cris e Panda: é tudo COXINHANERD (tudo junto mesmo!).

Leia mais sobre Google e Tecnologia