Nesse décimo quinto episódio de The Walking Dead, tivemos, finalmente, a exibição de todas as histórias se cruzando, caminhos se entrepassando e um grande alívio em nossos corações com o encontro de Glenn e Maggie. Eu não estava mais aguentando aquela depressão dos dois causada pela distância e achei que foi espetacular a forma que eles se encontraram. Maggie, sempre muito prática e Glenn sempre muito dependente de Maggie. O encontro foi exatamente assim. Achei esquisito o tal de Terminus, mas isso vou falar mais para o final do post. Vamos lá então?

Para começar, o grupo que Daryl está acompanhando era preocupante até o começo do episódio, mas no decorrer da história, percebemos que ele está muito acima de qualquer gangster mal humorado que esteja sobrevivendo e matando por aí. Daryl aprendeu a ser uma pessoa melhor com o grupo de Rick, aprendeu a amar, aprendeu a respeitar e a falar verdade. Acho que esse período separados fez com que todos do grupo da prisão percebessem a falta que eles fazem uns aos outros. Achei ótimo essa saída da zona de conforto, fez bem para todos eles e para todos nós também.

rick michonne carl

Uma fofura, no final das contas, a relação entre Michonne, Rick e Carl. Todos viraram pessoas melhores, todos aprenderam a colocar suas manias e implicâncias pessoais de lado para priorizar a convivência, a sobrevivência, ou seja, a humanidade que ainda existe dentre deles. Eu estou adorando essa relação e Rick está melhorando muito sobre aquela maluquice de ver fantasmas e ser uma pessoa traumatizada e complicada de conviver. Acho que as lições estão sendo muito boas, muito merecidas e cheias de surpresas.

terminus

E, finalmente, o primeiro grupo chegou a Terminus, uma sociedade alegre e feliz que aceita todo mundo que chega, que tem uma moça bem simpática recepcionando os sobreviventes e que não me convenceu. Eu estou realmente achando que vai dar algum problema porque esse povo parece feliz e simpático demais. Gente, nem cadeado tinha nos portões, sei lá, sei lá. Muito estranho tudo isso. O que vocês acharam desse episódio? Como vocês acham que vai ser a vida deles na tal Terminus?

Obs. Lembrando que eu nunca li as HQs e li apenas o primeiro livro da série The Walking Dead por livre escolha, quero estender a experiência da história para depois que o seriado terminar. Enfim, cada um lida com a literatura e séries da forma que escolhe e eu preferi agir assim com relação a história de Kirkman porque acho que ele merece que eu não misture as bolas – principalmente por ele ter provado que são mundos diferentes demais.

Compartilhe: