Bem que dizem que, quanto mais famoso você é, mais exposto ao preconceito social você está. Todos os artistas reclamam exatamente disso e a Top Gisele Bündchen, sofre desse preconceito bobo de diversas frentes, desde o começo de sua carreira. O caso atual é relacionado ao maior contrato que ela já fechou em sua carreira: Under Armour. Depois de ser anunciada como nova embaixadora da marca de roupas e equipamentos esportivos Under Armour, a modelo e a própria marca foram vítimas de alguns comentários questionando a parceria. Como sempre tem alguém com mimimi sem fundamento, vamos entender um pouquinho do que rolou.

Quando saiu a notícia sobre a campanha de Gisele com a marca, muitos espectadores, ao redor do mundo, criticaram a escolha por causa do seu biotipo. Para quem não se lembra, Gisele é casada com uma das maiores estrelas do esporte americano, Tom Brady – que também é garoto propaganda da Under Armour. Para alguns até fez sentido a marca escolher Gisele para estrelar suas campanhas, mas outros, realmente acreditam que uma super model como ela (leia aqui: magra como ela) não poderia estrelar nenhum tipo de campanha destinada unicamente para marombeiros – há quem ache que só gente malhada faz exercício. Veja aqui o primeiro vídeo da campanha com a bailarina Misty Copeland. A bailarina dança (sua profissão) com as peças da Under Armour – o que faz total sentido na cabeça dos espectadores.

Logo depois do anúncio e dos inúmeros comentários contra a escolha, de uma forma extremamente inteligente e estratégica, a marca criou a campanha de Gisele, retrucando exatamente o ponto que virou confusão – a escolha da modelo. O nome da campanha é I will what I want (eu serei o que eu quero) e, em seu vídeo, nossa Top aparece com um saco de pancadas, enquanto alguns dos péssimos comentários aparecem ao seu redor. A ideia da campanha ficou incrível. Confira abaixo o vídeo estrelado por Gisele Bündchen:

Para os reclamões de plantão, fica aqui o resultado do primeiro vídeo de Gisele pela Under Armour: Só o teaser da campanha acima, publicado mundialmente, já mexeu com o mercado e fez com que as ações da companhia valorizassem 4% na bolsa de valores, um aumento real de US$ 591 milhões. Ou seja, parem de reclamar que Top é Top em qualquer marca, em qualquer lugar e em qualquer situção. <3

Compartilhe: