Bem, eu tenho uma mistura de descendências. Uma boa parte da minha família veio da Itália (a maior parte, na verdade) e, acho que por isso é comum pra mim “falar com as mãos”. Sério, se você conversar comigo e eu estiver empolgada então, muito fácil eu acabar te acertando de alguma forma se não me lembrar de ficar mais afastada ou de segurar as mãos…  E foi por isso que o tema de hoje acabou me chamando a atenção!

Eu nunca parei pra pensar que muitos gestos comuns do dia à dia, praticamente incorporados na nossa cultura, pudessem ter significados diferentes em outros países e culturas. Na verdade, parece muito estranho pensar que uma coisa tão casual, que você pode fazer por um simples hábito entre familiares e amigos, possa ofender alguém, ou realmente te por numa fria! Então, assim como eu estou aprendendo, que tal ficar ligado nessas dicas pra não arrumar encrenca quando estiver por ai, nesse mundão afora?

Esse com certeza você já viu por ai e nos filmes americanos! Usado pra dizer que está tudo certo, tudo ok, que deu certo. Mas, se você usar esse gesto na França, Alemanha, Turquia ou, até mesmo no Brasil (dependendo do contexto ou região), vai acabar ofendendo alguém, porque estará dizendo um bom “Vá se f….” (eu sei que não preciso completar, kkkkkk) ou “Vai tomar naquele lugar”…

Apontar o dedão para cima, em sinal de joia ou positivo, quer dizer que é legal, bom, que está combinado. Se for no Facebook, você está dizendo que gostou da publicação de alguém. Mas se for em Bangladesh, Irã, Tailândia ou nos territórios Persas, significa o mesmo que você dizer “Vai tomar naquele lugar”…

Se feito com o dedão apontando pra baixo, significa ruim, péssimo, nada bom. Se feito com o dedão apontando para o lado, no Brasil, Estados Unidos ou países da Europa, significa que você quer uma carona, a gentileza de te levarem até algum lugar. Mas feito dessa forma na Alemanha representa o número 1, no Japão o número 5, na Turquia uma cantada para alguém do mesmo sexo e, na Austrália e Nigéria, equivale a mostrar o dedo do meio.

No Brasil e na maioria dos países do ocidente, o gesto é usado pra convidar alguém ou um amigo à se aproximar ou, em restaurantes, para chamar o garçom. Mas se você usá-lo nas Filipinas, você estará sendo ofensivo, porque lá é um chamado para cachorros e é o mesmo que dizer que a pessoa chamada é um cachorro. Já no Japão, Malásia, Singapura e em alguns dos países da Africa, é uma grosseria, porque significa morte, algo similar a você dizer “Por que você não morre”?

Por aqui cruzar os dedos significar pedir por boa sorte, clamar por boas energias do universo, desejar muito que algo dê certo. Já no Vietnã, é o mesmo que você falar os nomes vulgares usados para as partes intimas femininas…

Um simples aceno. Aqui é usado pra se despedir e, por vezes, para cumprimentar aquela pessoa que está um pouco mais longe, significando um “Oi! Eu vi você ai!”. Se for o gesto com a mão parada, apenas mostrando a palma, pode significar o número cinco ou um pedido de pare, espere. Mas, dependendo de como você a move, ou para, também pode significar “Dane-se” ou “Converse com a minha mão”. Então, não é de se surpreender que um gesto com tantos significados possa ser mal interpretado… Hoje, se você mostrar a palma na Grécia, será uma ofensa, pois entenderão como “Vai para aquele lugar” ou “Eu vou ter relações sexuais com a sua irmã”…

No Brasil, EUA e Portugal, significa um meio de chamar a sorte e combater o azar. Mas na Itália é considerado ofensivo, ligado aos nomes vulgares usados para as partes intimas femininas. Na Croácia significa algo sem valor e negativo. Na turquia e na Grécia também é obsceno e tem conotação sexual.

Para nós brasileiros este é apenas o símbolo da vitória, ou o velho e bom “paz e amor” hippie. Mas no Reino Unido, Irlanda, Austrália e Nova Zelândia, o gesto, se feito com a parte de trás da mão voltada para a outra pessoa, é interpretado como um dedo médio por aqui.

Pegar a pontinha da orelha e balançar, no Brasil significa que algo está muito limpo -“um brinco” de bonito – ou “nos trinques” – tudo certo, tudo bem. Mas o gesto na Índia é considerado um pedido de desculpas e uma mostra de arrependimento. Já na Itália, significa que a pessoa que está sendo apontada é homossexual.

No Brasil e nos EUA pode ser visto como um simbolo do bom e velho Rock’n Roll ou do Heavy Metal. Mas, dependendo do contexto, tanto por aqui como em Cuba, Itália, Espanha e Portugal, pode também significar os chifres do diabo ou um insulto sexual, além de insinuar que alguém é “chifrudo” e está sendo traído… Já na Venezuela, curiosamente, significa sorte, futuro promissor ou conquista.

E é isso… Existem mais gestos, mas esses são os mais comuns que eu conheço e pratico pela vida, e achei mais válidos citar. Se eu errei em algum ( pesquisei em muitos lugares e em alguns as informações eram meio perdidas, kkkkkk) ou você souber algum significado que eu não citei para algum desses gestos, não deixe de me contar nos comentários, ok? Beijinhos e até a próxima!

Compartilhe: