Além de termos aquele sentimentozinho de que a “vida segue” e temos os livros e tal para ler, ainda sentimos falta da nossa série medieval favorita aos domingos a noite. Por isso, resolvemos agrupar algumas das melhores lições de carreira que Game of Thrones nos deu! Sério, são detalhes da série que chamam atenção daqueles mais elaborados fãs que pensam sempre no que podem trazer para a vida, dos filmes e séries que assistem. Se a série trata pela luta pelo trono, pelo poder,  fica muito fácil fazer este paralelo com o mercado de trabalho, não acham? Lealdade, trabalho em equipe, resolução de conflitos e ascensão feminina espelham exatamente tudo o que acontece com todos nós hoje em dia no mercado corporativo.

Vejam só os melhores exemplos e as melhores lições abaixo:

A série está em aberto, ninguém sabe quem vai ser o dono do Trono de Ferro. Mas somos os reis da nossa própria carreira, que também pode mudar ao longo do caminho. Nossos objetivos não são fixos, dependem das circunstâncias e das oportunidades — analisa Beatriz Garcea, da equipe de conteúdo da rede de colaboração universitária. O seriado mostra um cenário composto por dinastias (Arryn, Tyrell, Baratheon, Frey, Greyjoy, Lannister, Stark, Targaryen) que buscam comandar as demais casas, resume Adrio Correa, sócio da Merita Consultoria Empresarial. Segundo o empresário, esse enredo serve de referência ao que ocorre nas corporações: Em uma empresa, existirá somente um rei: o presidente. Ele atuará com o suporte de alguns diretores — príncipes e lordes —, e gerentes — cavaleiros —, que têm funções específicas de acordo com as suas especialidades. O Trono de Ferro tem um conselho e um CEO — a Mão do Rei —, que analisam as situações e recomendam ações.

Veja algumas lições que falamos em nosso vídeo e depois continue lendo o post com as dicas, aqui embaixo! 🙂

Liberdade gera lealdade – Em um dos episódios recentes, Daenerys Targaryen liberta uma cidade inteira de escravos. Assim, os Imaculados de Astapor juram suas vidas e espadas à Rainha Dragão. Isso ensina que é melhor criar um ambiente de opções, onde os seus colegas sejam leais por opção e não por imposição.

Conhecer as pessoas – A série mostra que é necessário conhecer profundamente cada um que está trabalhando ao seu lado, a fim de que se possa extrair o melhor das pessoas em benefício do todo. É preciso montar equipes baseadas na confiança e na diversidade de experiências (e habilidades) de seus membros e saber orientá-los estrategicamente. Isso fica claro nas batalhas ganhas por Jon Snow no comando da patrulha da noite, quando ele posiciona cada um de seus soldados na função que desempenha melhor. E na estratégia de Daenerys Targaryen, que passou as três primeiras temporadas montando uma equipe sólida.

Saber em quem confiar – Saber em quem confiar é uma das maiores lições da série. Eddard Stark é decapitado por acreditar na pessoa errada, assim como diversos outros casos de personagens da série que depositaram a sua lealdade em quem não deveriam. Se Ned Stark não tivesse confiado no mestre das moedas, talvez ainda tivesse o seu lugar ao lado do Trono de Ferro. É preciso aprender a diferença entre aliados e inimigos e saber quem são aqueles que vão permitir levar a sua carreira um passo adiante.

Estilos de liderança – Na série, há exemplos de líderes autocráticos e estratégicos (Tywin Lannister, a Mão do Rei, e Joffrey Baratheon), carismáticos (Daenerys Targaryen), além do participativo e estratégico (Eddard Stark). Há, inclusive, o que exibe várias nuances de maquiavelismo (Tyrion Lannister, o anão).

Lições de carreira em Game of Thrones

Saber trabalhar em equipe – Em uma das cenas, o rei Robert Baratheon explica como o poder de um exército é a solução: levanta um dedo em uma mão e cinco dedos na outra, e então pergunta para a rainha Cersei qual número é melhor. A rainha erra. Robert, então, diz que o poder é fruto da união. Um time unido é mais poderoso do que indivíduos que trabalham por si só. Você deve escolher pessoas que são apaixonadas pelo que fazem e que estão focadas no mesmo objetivo que você.

Mulher no mercado de trabalho – Em Game of Thrones, as mulheres são muito mais participativas na política e influenciam de forma significativa o rumo da história. Na série, existem os exemplos de Cersei Lanister no comando do reinado de seu filho, Catelyn Tully e sua influência nas decisões do marido e do filho, e Daenerys Targaryen, que aterroriza a todos com seus três furiosos dragões e seu exército.

Cultivar um bom network – O personagem mais influente da série é a Aranha. Seu nome real é Varys, e ele é conhecido pelas suas maneiras de conseguir os segredos de qualquer um, por mais enterrados que estejam. Varys costumava ser um pedinte, mas construiu a sua influência com o tempo e passou a contar com os seus “passarinhos”, pessoas que trocam informações com ele. Varys é a sua inspiração para construir um networking promissor que pode gerar muitas oportunidades.

Planejar a carreira – O lema da Casa Stark é “O inverno está chegando”, e a casa sobrevive com isso. O planejamento é essencial não apenas para a sobrevivência nos sete reinos, mas também para evitar desastres e conflitos desnecessários. Na sua carreira, o planejamento pode levar você mais longe do que o imaginado, sendo essa uma das características mais importantes dos grandes líderes.

Fala sério se este artigo do Portal Vitrine não é um dos melhores nesta correlação entre seriado x livro x vida profissional de todos nós? Leia com bastante atenção, se necessário, novamente, todos os pontos abordados acima e depois me conte o que acha dessa comparação toda, ok? Espero que tenham curtido, o que é bom, na internet, deve ser sim compartilhado, mas sempre devidamente indicando a origem dos artigos e argumentos, é de bom tom! 😉 Não se esqueça de nos acompanhar pelas redes sociais e de se inscrever em nosso canal no Youtube, os links estão aqui embaixo! 🙂 Beijos!

Facebook Instagram Snapchat Twitter Youtube