GAME OF THRONES | O reino das águas salgadas: As Ilhas de Ferro!

A ORIGEM DO DEUS AFOGADO!

Sabemos que o povo que vive nas “Ilhas de Ferro” é conhecido como os “Homens de Ferro” por terem gerações e tradições ligadas com a extração do minério de ferro de sua terra; sabemos também que seus navios dominaram todo o oceano conhecido e saquearam centenas de milhares de vezes os continentes de Westeros e seus vizinhos.

No entanto, na adaptação televisiva da HBO permaneceu um tanto quanto vago seu enredo. *vemos apenas que as Ilhas de Ferro foram submetidas a uma obediência forçada, a Casa Stark alguns anos antes da trama se iniciar e que o menino Theon Greyjoy foi levado de seu lar ainda muito jovem como “refém” e assim garantir que as ilhas não tornassem a se rebelar contra a coroa do Rei Robert Baratheon.

Mas qual o real enredo dessa antiga casa e porque acabou tão decadente como aparenta ser no enredo atual?

Hoje vou lhes contar a origem dos “Homens de Ferro” e suas tradições de tomar tudo de que precisam pagando o chamado “preço do ferro”.

Então, borá lá:

A região das “Ilhas de Ferro” é caracterizada por um grupo de oito ilhas espalhadas pela “Baía dos Homens de Ferro”, localizada no Mar do Poente, na costa oeste de Westeros, que são cercadas por águas cinza esverdeadas e uma constante neblina que as deixam camufladas ao longe.

CURIOSIDADE 1: as oito ilhas são chamadas de: Pyke, que antigamente se estendia “como uma espada” longamente para fora do mar ate que sofreu com fortes tempestades e passou a ser bem menor, consiste hoje em três ilhas separadas, porem, muito próximas: a Casa Greyjoy a mantém como seu e lá detém  uma antiga fortaleza construída ao topo de diversas torres de pedra, conectadas por traiçoeiras pontes de corda, significando uma grande dificuldade para qualquer exército invasor; Grande Wyk é a maior das oito ilhas e ao contrário das outras ilhas possui um grande castelo como “Cornartelo” que se encontra mas afastado do Mar, essa ilha possui inúmeras minas de ferro; Velha Wyk considerada pelos “Homens de Ferro” como a ilha mais sagrada de todas, pois o “O Rei Cinzento” derrotou um lendário dragão marinho, Nagga, sobre suas praias e é o local onde a “Assembléia de Homens Livres” é realizada há milhares de anos. Foi na Velha Wyk onde os “Primeiros Homens” encontraram a Cadeira de Pedra do Mar, o tradicional trono das Ilhas de Ferro; Harlaw que tem como sede as “Dez Torres”, localizadas no extremo leste das Ilhas de Ferro sendo essa a região mais rica; Salésia localiza-se ao sul de Grande Wyk e oeste de Pyke; Pretamare é a mais central das ilhas, ficando a norte de Montrasgo e noroeste de Harlaw; Montrasgo que serviu por muitos anos como sede oficial do “Alto Rei”, com as Casas Greyiron e Hoare no poder e a mais distante é Luz Solitária é a menor e mais longínqua das Ilhas de Ferro, sendo ela a mais ocidental delas: É a sede da Casa Farwynd da Luz Solitária que se encontra a oito dias de navegação de Grande Wyk, sendo essa ilha cercado por viveiros de focas e leões-marinhos e justamente devido a isso, menos habitada.

É importante lembrar que as “Ilhas de Ferro” são a menor e menos povoadas, região dos Sete Reinos, suas terras são estéreis e de difícil manejo, o que impede seu povo nativo de realizar plantios e manter criações de animais, o que nos leva ao próximo e importante relato: as Ilhas de Ferro não possuem grandes arvores, ou seja, a matéria prima para a construção naval em seu inicio de era, vinha praticamente toda da “Ilha dos Urso” e a área litorânea do norte e ocidente de Westeros, as chamadas “Terras Verdes”.

As ilhas acabaram se tornando o lar de um povo feroz, conhecidos como “Homens de Ferro” ou “Nascidos do Ferro”: são homens do mar cruéis que buscam por alimentos e recursos primários, fato esse que os transformaram no povo mais temido dos mares. *já que agem como saqueadores / piratas, tomando a força tudo de que precisam para sobreviver. É tão pouca a riqueza local, que não é difícil entender porque os “Homens de Ferro” de antigamente escolheram os ataques e roubos como meio de sobrevivência.

Tem por ditado popular:

“Lugares duros, geram homens duros… e homens duros, governam o mundo!.”

“Um Capitão fraco… seus homens se afogam… Um Capitão tolo… seus homens se afogam… Mas se ele for Forte: seus homens entalham seus nomes no mundo com sangue, aço e canções!”

Suas minas não produzem metais preciosos e sim ferro, que é extraido através de um desgastante trabalho braçal. O ferro é o de melhor qualidade do continente de Westeros, portanto, as armas confeccionadas lá, como martelos, espadas, machados e afins, são considerados como obras de arte entre os seus vizinhos.

Sua religião segue o “Deus Afogado”, tendo sua origem um mistério ate hoje no enredo de Martin: o que sabemos é que o autor se inspirou nas tradições Nórdicas, principalmente na cultura “Vikings” para constituir a narrativa dos “Nascidos do Ferro”.

O povo das ilhas crêem que a sua linhagem veio de uma raça semi-humana vinda das profundezas dos mares, conhecidos como “Os Profundos”, fazendo dos “Homens de Ferro” os filhos do mar e, portanto superiores em agilidade e força sobre o restante da raça humana e eles servem única e exclusivamente ao “Deus Afogado” ou também chamado de “Aquele Que Reside Por de Baixo das Ondas”.

O “Deus Afogado” tem um grande inimigo conhecido como o “Deus da Tempestade”: os nativos acreditam que as “Ilhas de Ferro” recebem constantemente tempestades de vento e pedras de gelo porque o “Deus da Tempestade” os odeia, já que são eles os filhos do mar, sendo assim, quando ambas as entidades estão brigando, as águas ficam impossíveis de se navegarem. *as ilhas oferecem poucos portos seguros e muitos acidentes e naufrágios ocorrem a seu redor.

O “Monte de Nagga” é considerado um local sagrado, aonde se realizam as “Assembleias dos Homens Livres”. *os sacerdotes dessa religião, tem por costume viver próximo as praias e realizam cerimônias de sacrifício ao seu “deus” em épocas de maior necessidade, sempre tendo a água salgada como matéria prima essencial no ritual.

CURIOSIDADE 2: O Monte de Nagga é localizado na ilha de Velha Wyk, chamado de “Salão do Rei Cinzento, fica em uma colina, onde se pode observar o “Berço de Nagga”: que são as costelas da Serpente marinha Nagga, morta a séculos pelo primeiro Alto Rei das Ilhas de Ferro “O Cinzento”.

Quando alguém morre em alto mar, a religião alega que o “Deus Afogado” o escolheu para se juntar a ele nas profundezas do mar onde todos os seus desejos serão atendidos por “sereias” lindíssimas.

“O Batismo de Sal” também é muito importante nas tradições das “Ilhas de Ferro” e ocorre com o garoto já em idade de navegar.

CURIOSIDADE 3: durante o batismo de sal o garoto é mergulhado na água rasa da praia ate ocorrer seu afogamento, ele é tirado e se espera retornar; se o jovem voltar significa que ele deve seguir com as tradições locais como tantos outros, navegar e conquistar o mar; caso o jovem não volte significa que ele foi escolhido como um dos remadores do “Deus Afogado” fazendo parte agora dos guardiões dos mares que terá como responsabilidade a proteção dos marinheiros que ainda vivem, portanto, morrer nesse ritual significa uma honraria. * é desse ritual que veio o lema local: – O que está morto, não pode morrer… Mas volta a se erguer, mas duro e forte!

Outra tradição importante é a da escolha da “Esposa de Pedra”: que deve ser escolhida com sabedoria: ela deve ser forte, saudável e corajosa, afinal, ela é quem trará a vida os novos “Homens de Ferro” e os guiara durante a infância para seguir ao mar quando a idade certa chegar. *a chamada “Esposa de Sal” é a mulher escolhida para acompanhar o marinheiro durante suas aventuras no oceano aberto, ou seja: a amante. *um marinheiro pode ter inúmeras esposas de sal, desde que pague “o preço do ferro”.

CURIOSIDADE 4: o chamado “Costume Antigo” se baseia em pagar o “preço do ferro” que seria em tradução livre tomar a força algo de outro povo; O costume de pilhagem veio daí e normalmente carrega muita violência e mortes no caminho de sua execução. *Outra regra muito comum é que cada proprietário de um Drácar seja tratado como um rei por sua tripulação, afinal, o mar é grande o bastante para tantos deles.

O seu principal poder militar vem da “Frota de Ferro”: navios esses construídos com recursos externos ou roubados de outros povos marítimos. *São Drácares tão velozes, fortes e resistentes que conquistaram o mar com muita rapidez fazendo do “Costume Antigo” a maior regra das ilhas.

Desde seus primórdios, qualquer capitão de navio podia participar das eleições realizadas junto a “Assembléia dos Homens Livres” e esse costume seguiu durantes muitas e muitas gerações.

Já nessa época, cada uma das ilhas do arquipélago elegia um Rei para liderá-los ate que esse rei morresse, assim era feita uma nova votação em assembléia junto a tantos outros capitães.

As antigas lendas westerosis dizem que há muitos séculos o povo nativo das ilhas achou uma “Cadeira de Pedra do Mar” na costa “Velha Wyk” e com a chegada dessa “Cadeira” vinda do mar, o povo passou a crer que o “Deus Afogado” desejava a união dos povos sobre uma única regência: depois de muitas discussões ficou estipulado que cada ilha teria dois Reis também escolhidos em votação pelos capitães locais: o Rei de Pedra, que controlava a terra e o Rei de Sal, que comandava no mar; juntos eles participavam da “Alta Assembléia dos Homens Livre” e ali, cada dupla de reis escolheria junto aos demais reis das outras ilhas o “Alto Rei” que governaria todos os reis menores durante sua vida, recebendo a coroa de madeira como símbolo maior de poder. *A coroa de madeira também veio junto à famosa “Cadeira de Pedra do Mar”.

O primeiro Alto Rei foi “O Cinzento” que tem ligação sanguínea com os Greyjoy’s.

Existem lendas e canções que alegam que O Rei Cinzento foi o homem que fez o oceano se curvar a sua vontade: dizem que ele esculpiu seu primeiro navio de uma “ARVORE DEMONIO” que se alimentava de carne humana #O.o; em suas aventuras no mar ele tomou uma sereia como sua esposa, trazendo das ondas o povo do mar, também conhecidos como “os profundos”, que se aliarem ao povo humano, assim dando origem à raça semi-humanoide que são os nascidos do ferro; outra lenda alega que ele roubou do “Deus da Tempestade” o fogo e entregou a seu povo e a partir de então esse “deus” passou a perseguir seu povo.

*ahhh lendas e canções… Como não amar esse rico universo de Got!!!

Quando o “Rei Cinzento” enfim faleceu, seus mais de 100 filhos brigaram ate a morte pelo acento de “Alto Rei” restando apenas 16 para brigar pelo poder entre as ilhas; cansados, os herdeiros restantes decidiram que dentre eles, o mais forte e valente deveria governar como “Alto Rei” das Ilhas de Ferro.

Gerações depois, o Rei Urras Greyiron foi escolhido como o “Alto Rei’ das Ilhas de Ferro, e quando morreu a tradicional “coroa de madeira” foi quebrada e jogada no mar; seus sucessores, a partir de então decidiram que fariam suas próprias coroas, moldando-as a sua maneira e de acordo com sua personalidade. *fazendo da quebra da “coroa de madeira” um tradição a partir de então. *a cerimônia de escolha do novo “Alto Rei” ocorre sempre depois da morte do antigo “Alto Rei” através de votação direta dos reis menores.

CURIOSIDADE 5: De acordo com o “arqui-meistre Haereg”, em seus registros, houveram ao menos cento e onze “Alto Reis”, dos quais, trinta e oito foram da Casa Greyiron, quase duas vezes mais do que qualquer outra casa das Ilhas de Ferro.

Essa tradicional assembléia foi desfeita quando Urron Greyiron assassinou os outros candidatos a coroa e se proclamou o “Alto Rei”, passando a governar as “Ilhas de Ferro” sem se importar com as antigas famílias reais existentes e tornou o “Trono de Sal” hereditário. *Os pequenos reis também tiveram seus títulos removidos e foram rebaixados ao status de lordes.

Urron Greyiron “Mãos Vermelhas”, sob o titulo de o “Rei de Ferro e do Sal de Montrasgo”, “Senhor das Ilhas de Sal e dos Rios” e “Comandante dos Nascidos o Ferro”. Urron foi o governante que mais enriqueceu as Ilhas de Ferro, ampliando seus domínios para junto ao continente de Westeros.

CURIOSIDADE 6: A Casa Greyiron passou mil anos governando totalmente as ilhas e seus territórios vizinhos, utilizando o titulo de “Rei das Ilhas de Ferro” e seus monarcas passaram a utilizar uma única coroa repassada de geração em geração como já era feito no restante de Westeros.

A regência da Casa Greyiron se manteve na Fortaleza Da Ilha de Pyke ate que a invasão Ândala chega-se ao continente com força total, dando lugar a uma nova regência através da Casa Hoare.

O reinado da Casa Greyiron acabou quando os lordes das Casas Orkwood, Drumm, Hoare e Greyjoy se uniram contra o Rei Rognar II Greyiron, sendo apoiados por um grande exército de ândalos: os vencedores desse impasse decidiram quem governaria as ilhas a partir de um jogo chamado de a “Dança dos Dedos”: Harras Hoare saiu vitorioso, com apenas dois dedos a menos e desde então passou a usar o título de “Rei das Ilhas de Ferro” dando a Casa Hoare o poder sobre todos os outros lordes.

O brasão da Casa Real Hoare ostenta um campo imenso divido em quatro que representa suas conquistas e domínios: um navio amarelo em campo negro na primeira que representa as ilhas de ferro; um pinheiro em campo branco no segundo representando a ilha dos ursos; um cacho de uvas púrpuro em campo amarelo na terceira, que representa a região conhecida como “Árvore” grande produtora de vinhos; e um corvo negro em vôo em campo azul na quarta que representa as terras fluviais.

Sob o comando da Casa Hoare, os homens de ferro conseguiram conquistar as “Terras Fluviais” e muito da costa ocidental de Westeros, transformando-se do menor reino de Westeros ao maior com muita rapidez.

Durante o a regência de Qhored Hoare, os nascidos do ferro tomaram terras na porção ocidental de Westeros junto ao “Mar Poente” elevando suas riquezas ao máximo, no entanto, seus sucessores ao trono, perderam estes territórios como, por exemplo: a região da “Árvore” muito rica em alimentos principalmente de uva; a Ilha dos Ursos, ricas em árvores fortes e robustas, assim como boa parte da costa oeste. *sofrendo derrotas pelas mãos das: Casas Hightower e Gardener, assim como pelas Casas Lannister e Stark, que despontavam como novas potencias regionais.

A regência Hoare dominou absoluta por mais mil anos não somente as ilhas como também a região das “Terras Fluviais”, anexando o “Tridente” aos seus domínios, expulsando a força o Rei Arrec Durrandon da região que se manteve nas chamadas: “Terras da Tempestade”. *o Rei Arrec foi avô do Rei Argilac Durrandon “O Arrogante”. *temos um texto sobre Argilac e sua derrocada para os Targaryen no like:

http://www.coxinhanerd.com.br/got-argilac-durrandon/

A Casa Hoare teve sua derrocada, também quando Aegon I “O Conquistador” chegou a Westeros, tendo sua linhagem extinta por completo, boa parte por conta da imprudência de seu Rei Harren Hoare que não tinha nenhum apoio de seu povo, justamente por ser cruel. *maiores detalhes no like a baixo.

http://www.coxinhanerd.com.br/game-of-thrones-harrenhal/

Juntos Visenya e Aegon I decidiram que a região das “Ilhas de Ferro” seria dada ao povo do mar que havia se aliado a Casa Targaryen e deram autorização para retornar a tradição da assembléia para a escolha de seu lorde protetor. *IMPORTANTE: essa assembléia para a escolha do novo regente das ilhas demorou cerca de dois anos ate sua total definição e irei abordar melhor no próximo post sobre a Casa Greyjoy.

CURIOSIDADE 7: as “Terras Fluviais” foram entregues aos cuidados de Edmyn Tully, que se tornou o Lorde protetor da região dos rios. *dessa forma o reino dos mares e dos rios, passou a ser sub-dividido em duas áreas menores e estratégicas para os Targaryens.

O novo governante das ilhas, Vickon da Casa Greyjoy se submeteram ao “Trono de Ferro” e abandonou o título de rei, passando a apenas lorde protetor tendo como nova lei não saquearem as terras Westerosis, pois Aegon I desejava que sua nossa terra se desenvolvesse sem se preocupar com saques.

CURIOSIDADE 8: sua segunda irmã-esposa Rhaenys Targaryen, preocupada com os costumes barbados dos “nascidos do ferro”, exigiu que nenhuma mulher do continente fosse “roubada” para ser esposada a força por um “Homem de Ferro”, caso isso voltasse a ocorrer, a pena seria a morte; no entanto os mares estavam abertos para que a tradição de saques continua-se livremente, ou seja, o que os olhos não vêem…

A Casa Greyjoy tem por símbolo uma lula gigante dourada em um fundo negro e seu lema é: “Nós não Semeamos”. *uma analogia clara as terras inférteis das ilhas.

As “Ilhas de Ferro” foram submetidas a três séculos de submissão ao “Trono Targaryen” e acabaram por abandonar boa parte o “Costume Antigo” e se adaptando a sua sobrevivência vinda do mar… basicamente a pesca.

“A Assembleia dos Homens Livres” ainda existe, porem, ocorre apenas para escolher qual dos filhos do antigo lorde é o mais apto a continuar governando sob as “Ilhas de Ferro.

Claro que isso mudou quando Balon Greyjoy lançou uma grande rebelião para tornar suas ilhas independentes novamente… Mas isso, veremos em um próximo post… Ate lá o/ bjos fui!

APROVEITE PARA CONHECER NOSSO CANAL DO YOUTUBE:

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ:

GAME OF THRONES | A extinção da casa Casterly e a casa Lannister!

  OS REIS DO ROCHEDO E AEGON, O CONQUISTADOR A Casa Casterly é uma casa extinta, mais ou menos, seis mil anos atrás, no enredo de GOT, tendo sua origem diretamente ligada aos “Primeiros Homens”, povo esse que governaram as “terras” do continente, até a chegada...

Compartilhe:

Quem escreveu?

Marcela Simões

Devoradora de livros, Hq’s, mangás, filmes, séries, animes - enfim, tudo que envolva fantasia me atrai, mas não me limito a esse tipo de enredo; bem eclética, amo quando mergulho em algum tema e só o abandono depois de ter conseguido toda e qualquer informação possível. Puxar assunto? Fale de Game of Thrones ou Harry Potter que o papo vai longe!

Receba todas as notícias do mundo nerd em primeira mão!

Receba todas as notícias do mundo nerd em primeira mão!

Inscreva-se na newsletter do Coxinha!

Por favor, cheque seu email para confirmar a inscrição!