Hoje em dia, tudo é um grande motivo para tirar fotos e as pessoas usam isso em tudo mas, principalmente, em suas redes sociais. São fotos do cotidiano que, de repente, viram coisas incríveis, como pratos de comida, animais de estimação, trânsito e ruas lotadas… A câmera se tornou uma ferramenta necessária na vida de todo mundo tanto que, incrivelmente, todas as empresas de celular, incrementam seus principais modelos, anualmente, com as melhores câmeras e capacidades do mercado. No entanto, algumas pessoas, sabendo disso ou não, acabam por imortalizar momentos bizarros ao tirar uma simples foto. Veja uma incrível seleção que fiz dessas fotos engraçadas e esquisitas.

Se você conhece algum site ou tem alguma foto imortalizando um momento bizarro, esquisito ou super engraçado, totalmente sem querer, poste o link lá embaixo, nos comentários, ou então nos envie por e-mail para contato@coxinhanerd.com.br. Quem sabe sua foto não aparece em um próximo post aqui no blog?

O andarilho ao fundo

O andarilho ao fundo

Dois amigos de 22 anos, Saylor Guilliams e Brenden Vega, foram fazer uma caminhada no condado de Santa Barbara, Califórnia. O caminho escolhido pela dupla não era muito seguro e os dois caíram e se machucaram severamente. Depois de horas gritando por ajuda, sem sucesso, Vega saiu para procurar ajuda. Pelo caminho, o jovem tropeçou em um penhasco e morreu sem encontrar ninguém.

No dia seguinte, outro grupo de andarilhos estava na área tirando fotos do mesmo percurso. Ninguém percebeu que Guilliams estava no fundo da foto (ela é ruiva), com a cabeça na lama, sem poder se mexer, com um braço e dois tornozelos quebrados e outras fraturas. Mais tarde, o grupo conseguiu finalmente achar a garota, que foi socorrida pela ambulância porém a perda de seu amigo a assombra até hoje.

A vítima esquecida de Dean Corll

A vítima esquecida de Dean Corll

Dean Corll é o motivo pelo qual sua mãe não deixava você aceitar doce de estranhos. Conhecido como The Candy Man, Dean é um dos serial killers mais famosos da história americana. Em 2012, um cineasta conseguiu permissão para olhar os pertences do assassino que se encontravam em um velho ônibus. Em meio aos pertences ele achou uma Polaroid com uma foto de um menino algemado, perto da caixa de intrumentos de tortura de Dean. O pior é que nem a policia sabe quem é o menino, o que prova que o Candy Man teve mais vítimas do que suspeitavam.

Os amantes da ponte Wuhan Yangtze

Os amantes da ponte Wuhan Yangtze

O encontro dramático de um casal com a morte foi fotografado acidentalmente por um fotógrafo. Um fotógrafo do jornal local estava tirando fotos do ar poluído da ponte do rio Wuhan Yangtze, quando capturou um homem caindo e desaparecendo na fumaça densa.O repórter não percebeu o evento trágico até o segundo corpo cair no rio no mesmo local. De acordo com os documentos, o homem se chamava Liu Han e era um trabalhador migrante, já a identidade da moça, que a policia acredita ser a amada de Liu, não foi descoberta até hoje.

A última foto de Travis Alexander

A última foto de Travis Alexander

Esta foto foi tirada momentos antes de Jodi Arias assassinar o ex-namorado, Travis Alexander. No dia da tragédia, a moça apareceu na casa da vítima, ele ficaram em nome dos velhos tempos e, enquanto Travis tomava banho, sua ex tirava inúmeras fotos. Logo depois das fotos, Jodi matou o ex com 29 facadas e um tiro na cabeça. Depois, Jodi tentou quebrar a câmera, limpou algumas evidências e voltou pra casa. Quatro dias depois, o corpo de Travis Alexander foi descoberto pelos amigos que não conseguiam contactá-lo.

Jodi inicialmente disse que não estava na casa do ex, na data do assassinato, depois disse que dois ladrões entraram na casa e mataram ele e atacaram ela, e depois de dois anos, Jodi contou que havia matado Alexander em legítima defesa e que era vítima de violência doméstica. Depois de inúmeras provas que apontavam Jodi como uma sociopata, incluindo um vídeo em que ela furava os pneus do carro de Alexander, Jodi foi sentenciada a prisão perpétua.

Chris McCandless

Chris McCandless

Essa foi a ultima foto de Chris antes de seu corpo ser descoberto por um caçador no deserto de Alaska em 1992. McCandless abandonou tudo o que tinha e foi viver na selva do Alaska, com pouca comida e quase nenhum equipamento, com a meta de viver uma vida mais simples. Chris deixou um bilhete pedindo ajuda em seu acampamento, o jovem estava machucado, fraco e vivendo de frutas. Ele foi encontrado morto pela fome. A história de Chris McCandless serviu de inspiração para o livro Into The Wild (Na Natureza Selvagem).

Regina Kay Walters

Regina Kay Walters             

Essa foto foi tirada pelo serial killer Robert Ben Rhoades momentos antes de matar a jovem de 14 anos Regina Kay Walters. Rhoades ficou famoso por suas viagens pelo país com o caminhão equipado para ser uma câmara de tortura.

Shari Miller

Shari Miller

Em 1984, depois de pagar a fiança pela acusação de estupro, William Richard Bradford conheceu a garçonete Shari Miller. O criminoso prometeu ajudar Shari a deslanchar na carreira de modelo e a moça iludida concordou em ir para um lugar deserto fora e Los Angeles para fazer um photoshoot. Logo após algumas fotos, William estrangulou Shari, cortou suas tatuagens e jogou o corpo em um beco em Hollywood. William Richard Bradford foi preso e acusado de ter cometido dois assassinatos, porém, a estimativa é de que ele tenha cometido por volta de 50 mortes.

A noiva Collette Moreno

A noiva Collette Moreno

Ashley Theobald estava levando a melhor amiga, Collete Moreno, para sua despedida de solteira. Elas estavam em clima de descontração e felicidade pelo casório e tiraram essa selfie. Infelizmente, o ato de tirar fotos dirigindo se mostrou irresponsável pois, logo após a foto ser tirada, o carro colidiu com outro veículo que vinha em direção oposta. Ashley sobreviveu ao acidente praticamente ilesa enquanto Collette morreu por suas inúmeras lesões, deixando seu noivo Jesse Arcobasso inconsolável e seu filho de 5 anos de idade ainda sem entender onde está a mãe.

A tragédia de Beas River

A tragédia de Beas River

No dia 8 de junho de 2014, 24 estudantes de engenharia de Hyderabad, India, faziam um tour educacional em Himachal Pradesh. O ônibus fez uma parada para que os estudantes pudessem tirar fotos nos bancos do rio Beas. Enquanto os jovens tiravam suas fotos, negligentemente e sem aviso algum, uma onda de água foi liberada do projeto de energia hidrelétrica local, varrendo os 24 estudantes de surpresa para suas mortes.

Michael e Sean McQuilken

Michael e Sean McQuilken

Michael McQuilken era um jovem de 18 anos de San Diego. No dia 20 de agosto de 1975, ele levou seus irmãos Sean e Mary em uma viagem para o Moro Rock localizado no Parque Nacional de Sequoia na Califórnia. Quando eles alcançaram o topo do Moro Rock, os irmãos notaram que seus cabelos estavam ficando em pé, acharam engraçado e tiraram a foto. Eles não tinham idéia de que isso era um sinal de que um raio estava prestes a atingir o local. Logo após a foto, o raio atingiu os três, deixando Sean inconsciente e com queimaduras de terceiro grau, Michael foi arremessado, porém sem muitos machucados e Mary escapou intacta.

Shirley Ann Bridgeford

Shirley Ann Bridgeford

Shirley Ann Bridgeford tinha se divorciado recentemente e ficado com seus dois filhos. Sozinha, ela se juntou ao famoso Patty Sullivan Lonely Hearts Club, na esperança de encontrar um homem correto. Infelizmente, ela conheceu o serial killer Harvey Murray Glatman que, usando outro nome, galanteou a moça. Os dois combinaram de sair para dançar, porém, Glatman convenceu a moça de que era melhor passear pela área rural da cidade. Ao chegar em uma área remota, Gatman estuprou e estrangulou Shirley e ainda tirou mais algumas fotos antes de partir, deixando-a no terreno.

Se você curte histórias macabras reais, dá um like nesse post e comente aqui embaixo! Confesso que adoro tudo quanto é história assim 🙂