A Hospedeira: O filme mais boooooring EVER!

-por , em 05/04 -
A Hospedeira: O filme mais boooooring EVER!

Olá Coxinhos, tudo bem? Quando fomos assistir The Croods, acabamos por fazer uma sessão dupla de cinema e assistimos A Hospedeira também! #quemnunca Bom, o caso é que eu li todos os livros da Saga Crepúsculo, mas não tive interesse algum em ler “A Hospedeira”. E eu também não estava nem um pouco afim de assistir ao filme, mas uma amiga me disse que era muito bom e surpreendente, então, lá fomos nós atrás de mais uma dica!

 

Desta vez, diferente da outra dica, o filme foi basicamente uma bosta! Desculpem a expressão, mas não tem outra que seja melhor para definir. Chato do começo ao fim, entediante do começo ao fim, sem contexto definido do começo ao fim. Uma complexidade de vazios. Que coisa chata, meu pai do céu. Eu não li o livro mesmo e na saída do cinema uma fã disse: “Nossa, no livro é muito mais interessante”. Isso é verdade, fãs? Me ajudem a acreditar #peloamordedeus

 

a hospedeira triangulo amoroso

 

Para começar, não tem como não comparar – os autores tem estilos próprios, personalidade, e é isso que determina sua legião de fãs. Assim como em Crepúsculo, A Hospedeira tem um tiângulo amoroso (muito mais bem resolvido, ok), mas tem! A menina fica com a mesma expressão do início ao fim, um tédio só – alguma semelhante a Bella Swan? Claro, Crepúsculo conquistou muitos haters por aí, mas a história é criativa, é interessante, chama atenção. Mas “A Hospedeira” não, a história é chata, os personagens são chatos, os dilemas são chatos e os desfechos também. Que saco hein?

 

Outro ponto semelhante que me chamou atenção foi a cor prata brilhante, em Crepúsculo, Edward e todos os vampiros brilhavam como diamantes na luz do sol. Em A Hospedeira, os ETs que invadiram a Terra tem uma obsessão louca pela cor prata brilhante, tudo deles é assim – falta diamantes em sua vida querida Stephanie? 😉 Ah! A existência de uma loira insana correndo atrás da mocinha também é um ponto semelhante, sem muita explicação, mas ela corre atrás da menina do começo ao fim.

 

Os ETs são um caso a parte nesta história, aparentemente esses aliens (pequenos asteriscos brilhosos, ohhhh) são antigos viajantes e conquistadores do espaço. Eles já ocuparam vários planetas, sempre para melhorá-los. Eles ocupam os corpos dos habitantes do planeta e passam a conviver ali sem alterar nada, apenas melhorando a convivência, tornando tudo muito harmonioso e tranquilo. Assim, ok, é um ideal de convivência maravilhoso, não posso discordar, mas como eles foram parar ali? Porque eles foram parar ali? Até quando ficariam ali? Sua presença teria data marcada para terminar? Entende? É tudo muito jogado na sua cara, do tipo: “Ah, elabora aí alguma coisa”.

 

Não curto coisa assim, se é para fazer um filme complexo, que faça com conteúdo. Se é para me dar lições de moral, que explique cada uma delas para que eu não fique como estou agora ao fazer este post, confusa, com raiva e arrependida por ter gasto dinheiro para ver o filme no cinema, não vale a pena gente, não vale mesmo. Principalmente para quem não leu o livro e não é fã, não percam seus tempos preciosos #ficadica

 

Participe da promoção!

 

game of thrones

 

Perfil Coxinha

Coxinha Nerd

Não assista A Hospedeira, assista Crepúsculo!
A favor dos nerds e contra a tirania dos Kibes.
Facebook | Twitter

Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você