Apelação sexual feminina nos seriados!

-por , em 04/03 -
Apelação sexual feminina nos seriados!

Que alguns seriados precisam explorar alguns temas polêmicos, como a sexualidade, para atingir os altos níveis de audiência, todo mundo já sabe. Mas porque o tema mais explorado tem sido a sexualidade feminina? E não estou me referindo a simplesmente mulheres lindas correndo pela praia somente de maiô, como em Baywatch, me refiro a relacionamento entre mulheres mesmo! Mas tudo de forma intuitiva, nada declaradamente… Veremos!

Em Two and a Half Men, quando tínhamos o saudoso Charlie Sheen no poder, era comum a menção a mulheres “se pegando” a todo momento, mas ok, aceitávamos a apelação, porque todo o seriado era envolvido por apelações sexuais – o protagonista não poderia deixar ser diferente. Em Game of Thrones, o susto de alguns pode até ter surgido, mas sinceramente, quem lê livros medievais, sabe como o apelo sexual é grande nessas literaturas. Mas em Big Bang Theory? Ou em The Walking Dead? Realmente essa mudança de foco me deixou meio atordoada. Não tenho preconceito, antes que me atirem 10 pedras, mas também as coisas não precisam ser feitas simplesmente para deixar os meninos “animadinhos”, precisa?

michonne e andrea

Em The Walking Dead, quando Michonne surgiu cuidando de uma Andrea abalada psicologicamente e cheia de problemas de saúde, todos acharam que rolaria alguma coisa entre elas. Não todos todos porque existem os que lêem as HQs e, pelo que eu sei, nada rola entre elas por lá. Mas na série, as coisas ficaram meio obscuras, Michonne é uma personagem calada, séria e muito, mas muito melhor guerreira do que muito machão. Seus sentimentos e sofrimentos com Andrea fizeram com que imaginássemos que poderia rolar mesmo algum sentimento. É a este tipo de apelação que estou me referindo. Não a que fica exposta para nós nos episódios, mas sim as que ficam meio que subentendidas, compreendem?

penny e amy

Em The Big Bang Theory, acho que por ser um seriado com censura um pouco mais leve, as coisas foram acontecendo mais devagar. Em uma das temporadas passadas, Amy surgiu completamente diferente, mais saidinha do que o normal, falando mais besteira do que o normal e forçando uma intimidade muito maior com Penny. Tudo bem que a menina luta para conseguir alguma intimidade com Sheldon – que reluta compulsivamente – mas as tiradinhas sensuais com Penny não deixam de existir de forma alguma.

Ela pede para tomar banho junto com a amiga, sugere que durmam juntas, na mesma cama, quer marcar noite do pijama para pintar unhas, depilar e lutar com travesseiros peladas. What? Eu lhes pergunto, vocês, meninas heterossexuais, costumam dormir nas casas de suas amigas para vê-las peladas? Pois é, então para que colocar essas sugestões machistas no meio dos seriados mais legais? Não deixo de assistir, claro, porque minha mente não é pequena. Mas os seriados bem conceituados precisam mesmo desta apelação?

charlie harper mulheres

Charlie Harper em Two and a Half Men apelava constantemente. Nos episódios semanais víamos o personagem com prostitutas, com namoradas, “comidinhas da madrugada” como ele mesmo chamava e muitas vezes, com duas mulheres ao mesmo tempo. O personagem era apelão mesmo e isso fazia até uma certa graça, dava conteúdo ao personagem. Não quero mesmo que achem que estou criticando, mas realmente sou da teoria de que para tudo existe a hora e o local certo. Porque não separar os seriados de comédia americana apelativa tradicional dos que nos trazem bons conteúdos? Custa?

tylion lennister

Em Game of Thrones, como eu disse anteriormente, as coisas são mais aceitáveis também, principalmente por se tratar de literatura medieval. As cenas mais “animadinhas” são do anão mais famoso do mundo atualmente, Tyrion Lennister. Ele adora chegar em um local e chamar as melhores prostitutas, todas juntas, para brincar da forma que quiser. As cenas, muitas vezes são picantes mesmo, mas gente, a classificação do seriado é de 18 anos e ele passa as 22h do domingo na HBO, então, não se pode reclamar de nada, ok?

tara

Em True Blood as coisas são mais diferentes ainda. O seriado é de vampiro, e de vampiro de verdade, não os que brilham no sol. Todo fã sabe que história de vampiro é recheada de momentos sensuais, e a série não deixa essa parte em falta. Tara é uma das personagens que mais protagonizaram cenas sensuais ao longo da série, ela já namorou e desnamorou, já pegou por pegar, já virou lésbica e agora, parece estar decidida que este é mesmo seu direcionamento sexual. Bom, que maneiro que a menina está bem resolvida e feliz, e da forma que terminou a última temporada, acho que ainda devemos aguardar muitas cenas calientes por aí…

As cenas apelativas femininas não são novas, eu sei, todos os seriados que já assisti até hoje teve alguma coisa parecida. E acho que ainda veremos muito disso por aí, seja para instigar os homens criativos ou irritar as haters, não sei bem. Só sei que isso dá audiência aos seriados, como dizem por aí, então, que se faça sucesso com apelos sexuais, não é?

Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você