FARCRY ATÉ O ÚLTIMO TÍTULO!

Salve salve gamers! É bem interessante quando vemos a evolução de alguma coisa né? Seja de um Pokémon, Digimon, da sua vida, de uma banda ou de um jogo. A evolução é algo muito importante para tudo, principalmente para os jogos. Ou evoluem ou ficam no passado e perdem fãs. A Ubisoft soube fazer isso com louvor em uma de suas principais franquias de jogos.

Far Cry é um jogo do estilo FPS (Firt Person Shooter, ou Tiro em Primeira Pessoa), um estilo que ficou bem popular por conta de Call of Duty, Battlefield, Medal of Honor, e outros jogos mais. Hoje vamos mostrar toda a evolução que Far Cry passou por toda sua vida. Então simbora que agora é hora!

O primeiro jogo da franquia Far Cry foi criado pela alemã Crytek Studios (a mesma por trás do belíssimo Crysis) e publicado pela Ubisoft em 23 de março de 2004. Ambientado no arquipélago da Micronésia, você controla Jack Carver, um ex-soldado das forças especiais estadunidense que foi contratado para escoltar a escritora Valerie Constatine até uma ilha tropical deserta. Depois de um misterioso ataque ao seu barco, cabe a Carver achar Constantine e sobreviver às bizarras experiências do louco Dr. Krieger, que são criaturas geneticamente modificadas. A jogabilidade do jogo é boa mas, para mim, o enredo ficou estranho no momento que esses monstros começam a aparecer no jogo. O primeiro título fez tanto sucesso que chegou a virar filme dirigido e produzido por Uwe Boll (responsável pela péssima adaptação de BloodRayne) e estrelado por Til Schweiger (Lara Croft – Tomb Raider: A Origem da Vida). Filme esse que não fez muito sucesso devido ao jeito Boll de fazer filmes.

 

 

Far Cry 2 foi lançado um pouco mais de 4 anos e meio depois, em 21 de outubro de 2008 e conta com uma história mais realista. Dessa vez Jack Carver é substituído por 9 personagens jogáveis (inclusive o brasileiro Marty Alencar) em meio a uma guerra civil de um estado fictício africano: Bowa-Seko, onde o objetivo da história é assassinar um traficante de armas chamado The Jackal que vende armas para os dois lados da guerra. O segundo jogo da série não teve qualquer envolvimento da Crytek, e foi completamente desenvolvido pela Ubisoft Montreal. O jogo, no entanto, não teve tanto sucesso quanto o primeiro.

 

O terceiro jogo da franquia, Far Cry 3, inova toda a jogabilidade dos títulos anteriores. O jogo lançado em 29 de novembro de 2012 foi desenvolvido por 4 filiais da Ubisoft: Montreal, Massive, Reflections e Shanghai e conta a história de Jason Brody e seus amigos, que acabam sequestrados e confinados na fictícia ilha de Rook, onde os piratas e o povo nativo, os Rykat,  estão em meio a uma guerra civil. Nesse jogo é apresentado Vaas Montenegro, um louco, sádico, psicopata e um dos melhores personagens que já vi em jogos. A jogabilidade conta agora com o modo que você deve caçar animais para conseguir melhorias para seus equipamentos e um mapa gigantesco para andar como e quando quiser. Far Cry 3 tem a nota 91/100 pela Metacritic, algo bem difícil de se conseguir hoje em dia.

 

O penúltimo jogo da série, Far Cry 4, foi lançado em 18 de novembro de 2014 onde você controla Ajay Ghale, um nativo da, também fictícia, Kyrat, que depois da morte da mãe nos Estados Unidos, retorna a sua terra natal para espalhar as suas cinzas em um lugar específico, porém é interceptado pelo louco Pagan Min, o ditador de Kyrat, que está em guerra com os rebeldes do Golden Path (ou Caminho Dourado se você jogar em português). Com uma trama bem mais fechada e obscura que o anterior, Far Cry 4 conta, além do mapa aberto presente em todos os jogos da franquia, um sistema de experiência parecido com um RPG para você distribuir em habilidades. Nesse jogo, a arma mais poderosa que você pode conseguir é um elefante. SIM! UM ELEFANTE! Animal que mostra um poder destrutivo absurdo quando montado. No modo Hardcore do jogo, Ajay pode ter hipotermia em lugares muito frios e até doenças. O jogo foi desenvolvido por 5 filiais da Ubisoft dessa vez: Montreal, Red Storm, Toronto, Shanghai e Kiev, e ganhou o prêmio de jogo do ano em TODAS AS PLATAFORMAS, exceto Microsoft Windows.

 

A maior surpresa de todos os jogos das franquia foi Far Cry Primal, onde você controla Takkar, um nativo da  Europa Central de 10.000 ANOS ATRÁS! Ou seja, você vai encontrar mamutes, tigres dente-de-sabre e sem contar com nenhuma arma de fogoAs armas não podem ser adquiridas e têm de ser fabricadas artesanalmente com materiais que os jogadores vão encontrando pelo mundo, como pedra, ossos e madeira. À medida que o jogador vai progredindo, este pode criar armas mais letais a partir de uma grande variedade de recursos. Os personagens falam uma língua fictícia, com estrutura e sintaxe bem definida, baseada na protoindo-europeia, que é a língua ancestral comum à grande parte das europeias da atualidade. Os linguistas construíram três dialetos – Wenja, Udam e Izila – uma para cada uma das três tribos existentes no jogo. Cada um dos dialetos foi desenho para ter um som distinto dos restantes, transmitindo a cultura da sua tribo. Produzido pelas Ubisoft Montreal, Toronto, Shanghai e Kiev, Far Cry Primal foi bem recebido pela crítica especializada, mas não tão bem quantos seus dois predecessores.

 

E aí gamers? Curtiram toda a evolução que Far Cry sofreu? Não deixem de comentar aí embaixo, na nossa página no Facebook e nas outras redes sociais:. Como diriam agora Cris e Panda: é tudo COXINHANERD (tudo junto mesmo!).

Leia mais sobre jogos

Compartilhe: