Era Uma Vez em Hollywood ainda nem chegou aos cinemas, mas já esta dando o que falar. A razão para isso está, talvez, na atuação brilhante de seu elenco ou no roteiro bem desenvolvido por Quentin Tarantino. Descrito por muitos como uma obra prima, o filme traz diversas referências à cultura pop da época. Desde letreitos em neon a filmes passando brevemente em pequenos aparelhos televisores. Era uma Vez em Hollywood nos dá uma aula sobre entretenimento. Pensando nisso, resolvemos separar algumas dessas referências presentes no longa. Será que você reparou todas elas?

O filme se passa em 1969, em uma Los Angeles não muito diferente da que hoje está. Os protagonistas de Leonardo DiCaprio e Brad Pitt são fictícios, mas suas histórias são mescladas com tramas da realidade. O principal exemplo é Sharon Tate, uma atriz da vida real que foi casada com Roman Polanski, diretor polonês da época. Tate foi assassinada por seguidores de Charles Manson, enquanto carregava um filho na barriga. Infelizmente, nada disso é fictício, tendo acontecido em 8 de agosto daquele ano.

C.C. Company

Quando Sharon Tate vai ao cinema ver seu próprio filme, um trailer da época é exibido. Ele se refere ao drama sobre motociclistas de 1970, estrelado por Joe Namath e Ann-Magret. 

Cinerama Dome e The Vine Theater

Ao passo que a cidade de Los Angeles é mostrada, algumas locações reais aparecem. Entre elas estão os dois cinemas citados. Além deles, temos a rede de lanchonetes Der Wienerschnitzel, os restaurantes El Coyote, Casa Vega e Chili John’s, e a loja de fantasias Supply Sergeant. 

Morey Amsterdam e Rose Marie

Logo após entrevistar Rick Dalton e Cliff Booth, o apresentador fictício do programa The Dick Van Dyke Show menciona as atrações da semana seguinte. Allen Kincaid (Spencer Garrett) anuncia a presença de Morey Amsterdam e Rose Marie. Embora Kincaid seja fictício, o programa que apresenta passava na televisão nos anos 60. Amsterdam interpretava Buddy Sorrell, indicação de sua amiga Rose Marie. 

Combat!

Vic Morrow estrelou o drama de guerra mencionado no filme. É possível ver o anúncio de seu filme estampado na lateral de um ônibus. 

Sergio Corbucci

O cineasta italiano é mencionado no filme e descrito como o segundo melhor diretor de western-espaguete no mundo. Dentre suas produções de sucesso temos ‘O Vingador Silencioso’, de 1968. Em Era Uma Vez em Hollywood, Tarantino cita o diretor como responsável pela ficção Nebraska Jim, estrelado por Dalton. 

Em sua breve passagem pela Europa, o personagem de DiCaprio trabalha com Telly Savalas, astro de ‘Kojak’. O ator realmente trabalhou em diversas produções italianas da época. 

Batman

Durante uma de suas muitas conversas com Dalton, o personagem de Al Pacino menciona Batman, a série de TV dos anos 60. O fictício Marvin Schwarz faz piada com o seriado, que era protagonizado por Adam West e Burt Hard. Os mesmos podem ser ouvidos nos créditos finais de Era uma Vez em Hollywood, promovendo um concurso na KHJ-AM. A rádio também existiu na vida real. 

Don’t Make Waves

No Brasil a produção chegou sob a tradução literal ‘Não Faça Onda’. Ela foi estrelada por Sharon Tate, Tony Curtis e Claudia Cardinale, em 1967. Era uma comédia erótica, que no filme aparece em um cartaz na parede da casa de Tate.

Ron Ely 

O ator é mencionado por Dalton e pelo personagem de Al Pacino. Ely foi o astro da série de televisão, Tarzan, transmitida entre 1966 e 1968.

Fabian

Dalton atuou em diversos filmes durante Era Uma Vez em Hollywood, uma delas chamada The 14 Fists of McCluskey. Enquanto comentava sobre a produção, Rick diz que Fabian abandonou o papel no filme após sofrer uma fratra no ombro durante as filmagens.

Dennis Hopper

Tex Watson (Austin Butler) invade a casa de Rick Dalton no dia em que seria morto, pelo menos na ficção. Ele é comparado a Hopper por Dalton, bêbado e completamente fora de si.

Hullabaloo

O programa de dança passou entre 195-1966, sendo recriado no longa por Rick Dalton, que dança com um grupo de mulheres ao som de The Green Door. 

Kid Colt Outlaw

No trailer de Cliff Booth podemos ver um exemplar do quadrinho da Marvel. 

Lady in Cement

A Mulher de Pedra, como era chamado no Brasil, estrelava Frank Sinatra e Raquel Welch. Podemos vê-lo no Van Nuys Drive-In, que hoje em dia está fechado. 

The Big Valley e Bonanza

The Big Valley realmente aconteceu. Foi um seriado de televisão western produzido nos Estados Unidos, exibido entre 1965 e 1969. Ficou no ar por 4 temporadas. Era estrelado por Barbara Stanwyck. 

Bonzanza por sua vez contou com 14 temporadas, sendo exibido entre 1959 e 1973. Era protagonizado por Lorne Greene. Ambos os programas são criticados por Sam Wanamaker, um cineasta da época interpretado no filme por Nicholas Hammond. 

The FBI

No ar entre 1965 e 1974, o drama policial foi mencionado diversas vezes ao longo do filme. Ele está entre os favoritos de George Spahn, proprietário do rancho onde vive a Família Manson. Além disso, Rick é convidado para um episódio real, chamado All the Streets Are Silent, de 1965.

Wojciech Frykowski e Abigail Folger

Os dois tiveram o mesmo destino trágico de Sharon Tate. Estavam na casa da atriz quando a mesma foi invadida pela Família Manson. 

Hobbo Kelly

O programa infantil era exibido pela TV KCOP durante a década de 60 e 70. Podemos vê-lo em um ponto de ônibus. 

The Golden Stallion

Cavalgada de Ouro, como era chamdo no Brasil, tem um cartaz preso na parede de Rick Dalton. O longa é de 1949. 

Robert Goulet

Podemos vê-lo em uma cena na televisão, que exibia o programa MacArthur Park. 

The Green Hornet

Exibida entre 1966-67, a série de televisão era coestrelada por Bruce Lee, interpretado no filme por Mike Moh. Podemos vê-lo em um flashback sobre a carreira de Cliff, no qual o dublê arruma uma briga com Lee e estraga o carro da mulher do coordenador de elenco, interpretado por Kurt Russel.  

Heaven Sent

Até mesmo o perfume de Helena Rubinstein aparece em Era Uma Vez em Hollywood. Ele é visto em um comercial de rádio, veiculado ao longo da produção. 

Lancer

O western de 1968 da CBS aparece no filme em uma versão, criada por Tarantino, na qual Dalton é o vilão convidado. Ele acaba conhecendo James Stacy e Wayne Maunder, que no filme foram interpretados por Timothy Olyphant e Luke Perry (#saudades).  

Land of the Giants

Terra de Gigantes passou entre 1968 e 1970, produzida por Irwin Allen. 

The Mamas and the Papas

Você certamente conhece California Dreamin, música emblemática da banda. Alguns membros da banda são vistos na festa da Mansão Playboy, como Michelle Phillips e Mama Cass Elliot. 

A Família Manson

Muitos dos nomes citados no grupo realmente existiram. Squeaky Fromme, interpretada por Dakota Johnson, tentou assassinar o presidente Gerald Ford em 1975. Susan “Sexy Sadie” Atkins (Mikey Madison) e Patricia “Katie” Krenwinkel (Madisen Beaty) foram condenadas pelo assassinato de Sharon Tate.  

Andrew V McLaglen

O diretor é mencionado como empregador de dublês no filme, sendo responsável pelo programa Jamais Foram Vencidos, no Brasil. 

Mannix

O personagem de Al Pacino tenta convencer Rick Dalton sobre seu futuro nos westerns, e usa a série como exemplo. 

Steve McQueen

Interpretado no filme por Damian Lewis, o ator interpretou o protagonista em Fugindo do Inferno. 

Terry Melcher e Dennis Wilson

Melcher foi o produtor de discos e filho de Doris Day. Ele era o habitante anterior da casa de Sharon Tate e também trabalhava com os Beach Boys. Manson era coautor de uma versão original da banda, tendo ficando frustrado por não conseguir um contrato de Melcher. Foi por ordem de Manson, para matar todos os moradores da casa, que Tate e seus amigos perderam a vida.  

The Mercenary

Podemos ver o cartaz de Os Violentos Vão para o Inferno na parede do cinema Bruin-Westwood Village. 

Musso & Frank Grill

É nesse restaurante que Schwarzs tenta contratar Rick Dalton pela primeira vez. 

The Night They Raided Minsky’s

Quando o Strip-Tease começou foi obra do cineasta William Friedkin, em 1968. Podemos vê-la na fachada de um cinema. 

Paul Revere & The Raiders

O álbum da banda The Spirit of ’67 é tocado na vitrola de Sharon Tate. Ela ainda compara a banda com Jim Morrison e The Doors.

George Peppard, George Maharis and George Chakiris

Os atores são conhecidos por seus trabalhos em Bonequinha de Luxo, Rota 66 e Amor Sublime Amor. Foram derrotados, assim como Rick Dalton, por Steve McQueen. 

George Putnam

O apresentador é visto em um anúncio no ponto de ônibus. 

Romeu e Julieta 

A adaptação de 1968 aparece na fachada de um cinema. 

Jay Sebring

Interpretado por Emile Hirsch, o cabelereiro de Hollywood tem um caso com Sharon Tate antes de seu casamento com Polanski. Ele estava entre as vítimas da Família Manson. 

Shorty Shea

Embora não seja visto no filme, sabemos que ele trabalha na propriedade de Spahn. Também foi morto pelos Manson. 

Connie Stevens

Ela foi casada com James Stacy, coastro de Lancer. Podemos vê-la fazendo uma cavalgada pelo rancho de Spahn, conduzida por Tex Watson. 

Tess of the D’Urbervilles

Sharon compra o romance de Thomas Hardy de presente para Polanski. 10 anos após sua morte, ele o adaptou para o cinema. 

3 in the Attic

A comédia erótica de 1968 passa na TV durante o filme. 

Valley of the Dolls

O Vale das Bonecas foi um sucesso de Sharon Tate em 1967. O longa é mencionado pela vendedora de ingressos no cinema, quando a atriz vai assistir a um filme seu. 

John Wayne

Em 8 de agosto de 1969, O Duke aparece na capa da revista Time. O resultado de seu papel em True Gruit lhe rendeu um Oscar. Pouco tempo depois daquela cena, os assassinatos ocorreriam na Cielo Drive. 

The Wrecking Crew

A Arma Secreta contra Matt Helm é escolhido por Tate quando ela vai ao cinema. Nele, a personagem contracena com Dean Martin. Podemos ver o filme original na tela, assim como a atriz original.