Foi anunciado ontem pela Apple que seu fundador, visionário e carismático CEO abandonará seu cargo de executivo da empresa e se tornará um Conselheiro.
Tim Cook, atual diretor de operações assumirá a posição. Em uma carta ao conselho de diretores e à toda a comunidade Apple, Jobs informou que “gostaria de continuar sendo o presidente da Apple”, mas que um dia ele informou que quando não houvesse mais condições de permanecer no cargo, saberíamos através dele mesmo… E é o que está acontecendo.
Jobs, 56 anos, fez uma cirurgia em 2004 devido ao seu câncer no pâncreas e em 2009 realizou um transplante de fígado. Desde então sua saúde têm passado por altos e baixos. Embora esteja de licença médica desde janeiro, Jobs tem aparecido regularmente em público para apresentar novos produtos. Em junho ele estava no palco em San Francisco falando sobre iCloud, o último maior investimento da Apple.
Não se sabe ao certo desde quando Jobs não se envolve mais nos lançamentos da empresa, a Apple lançará no próximo mês o esperado iPhone 5 e com certeza essa notícia um mês antes abalará as estruturas do mercado de novos produtos.
“Eu acredito em dias brilhantes e inovadores para a Apple e estou ansioso para assistir e contribuir para esse sucesso em um novo papel”, diz Jobs em sua carta. Imediatamente após a notícia, as ações da Apple caíram 5%. Michael Gartenberg, diretor de pesquisas da Gartner disse que, embora seja o fim de uma era para a Apple, Jobs ainda será capaz de moldar os novos produtos ao seu perfil conhecido internacionalmente. “É preciso lembrar que existe mais da marca Apple do que qualquer outra pessoa, até mesmo Steve Jobs”.
Jobs fundou a Apple em 1976 com Steve Wozniak e construiu a reputação da empresa com com o Apple II e computadores Macintosh. Ele deixou a Apple em 1985, depois de um conflito com John Sculley, presidente executivo na época. No ano seguinte, com um pequeno grupo de funcionários da Apple, fundou a NeXT Computer, que tinha foco no mercado de computação corporativa, sem muito sucesso.
Em 1986 ele comprou a divisão de computação gráfica da LucasFilm e voltou com tudo ao mercado com o estúdio Pixar de animação independente. Uma década depois, ele vendeu o sistema operacional para a Apple e voltou para a empresa. Em pouco tempo ele foi novamente colocado à frente e se dedicou à tarefa de modernizar todos os computadores da empresa.
Com a introdução de produtos como o iPod, iTunes, iPhone e iPad, a Apple tem abalado grande parte das indústrias de tecnologia do mundo inteiro. JObs foi premiado com boa parte do crédito por transformar a Apple em uma das empresas mais valiosas do mundo e no mês passado, fez da empresa a mais valiosa do mundo em termos de capitalização de mercado.
“Em seu novo cargo como presidente do conselho, Jobs continuará a servir a Apple com sua visão única, criatividade e inspiração.” Disse Art Levinson, presidente da Genentech e membro do conselho da Apple. Charles Golvin, analista especialista em tecnologia móvel da Forrester Research, disse em mensagem que “o impacto da saída de Jobs não será sentido nos próximos 1,5 a 2 anos já que a próxima onda de produtos em desenvolvimento é muito longa e será acompanhada por Jobs mesmo à distância”. Ele acrescentou “Acho que a questão chave é se a equipe da Apple continuará trabalhando de forma tão eficaz e colaborativa sem a única pessoa em que todos confiavam a decisão final”.
Cook foi executivo interino da Apple desde que Jobs iniciou a licença médica em janeiro. Quando se juntou à Apple em 1998, rapidamente começou a melhoria na cadeia de fornecimento da Apple. Cook fechou muitas fábricas de produção da Apple na Califórnia e iniciou a terceirização de fornecedores pela Ásia. Ele se tornou diretor operacional da empresa em 2007.
Compartilhe: