Sabe aquele tipo de filme que te indicam e você não dá nada por ele? Aí você resolve ver e até cochila sem dar muita atenção. Mas, do nada, alguma coisa te motiva a prestar atenção e o filme, simplesmente, muda a sua vida e a forma de você ver o mundo? Pois então, isso aconteceu comigo, ao aceitar a proposta do Panda de assistir Harold and Maude ou, como é conhecido aqui no Brasil, Ensina-me a Viver. Uma verdadeira obra de arte do cinema cult, adorado por muitos e detestado por outros tantos, mas que conquistou meu coração completamente. Leia um pouquinho sobre ele aqui no post e depois corra para assistir, fica a dica preciosa: Tem no netflix <3

Harold and Maude (no Brasil: Ensina-me a Viver) é um filme americano de drama e romance de 1971 dirigido por Hal Ashby e roteiro de Colin Higgins. Estrelando Ruth Gordon e Bud Cort, o filme tem em seu enredo elementos de drama existencialista misturado com humor negro. A trama se desenvolve em torno dos dilemas do jovem Harold (Bud Cort), que simula diversas vezes a sua própria morte. Harold, que vivia com a mãe separada (Vivian Pickles), a qual tenta encaminhá-lo um casamento, sai de casa e começa um relacionamento com um mulher de 79 anos, Maude (Ruth Gordon).

O filme é baseado em um roteiro escrito por Collin Higgins e publicado como um romance em 1971. As filmagens foram feitas na área da baía de São Francisco. Harold and Maude também foi um espetáculo da Broadway, que foi encerrado após quatro apresentações. Uma adaptação para televisão francesa, traduzida e escrita por Jean-Claude Carrière, foi lançada em 1978. O filme também foi adaptado para teatro e apresentado no Quebec, estrelando Roy Dupuis.

Harold and Maude foi um fracasso comercial e de crítica durante o seu lançamento original, mas desde aquela época, as opiniões acerca do filme mudaram drasticamente. O filme está presente na 45ª posição da lista 100 Years…100 Laughs, do American Film Institute e foi escolhido em 1997 para preservação no National Film Registry por ter sido considerado “culturalmente, historicamente e esteticamente relevante”. Além disso, o filme ganhou a situação de cult. A companhia de vídeo-distribuição The Criterion Collection lançou, em junho de 2012, uma versão do filme em DVD e Blu-ray.

Além de uma linda lição de vida, o filme ainda me deu de presente esta música maravilhosa e deliciosa de Cat Stevens, ouça e inspire-se:

Compartilhe: