Encontrando a Magia ao Luar!

-por , em 16/09 -
Encontrando a Magia ao Luar!

Olá, pessoas!!! Vamos falar de… Livros?! Não… Hoje eu vim falar de um filme para vocês (sim, eu continuo lendo, podem ficar sossegados, mas eu gostei desse filme, então, por que, não?!) do Woody Allen e que se chama Magia ao Luar… E o filme me impressionou bastante, e tive a brilhante ideia de compartilhar com todos vocês (afinal, vocês merecem, né?) e espero que com este post, vocês se interessem um pouco pelo filme e assistam!!! :D. Acho que, de começo já dá para prever bem o tipo de atmosfera que o filme tem, Woody Allen é único, né?! Mas, melhor para de enrolar e falar um pouco do filme… Vamos lá?!

Falando um pouco do filme e um pouco do Woody Allen

Eu não sei se vocês conhecem e o quanto vocês conhecem do escritor, diretor, cineasta, ator (sim, ele atua em alguns de seus filmes), roteirista, etc. O interessante é que sempre tem um quê psicológico e, porque não dizer, filosófico, e também artístico, que pelo menos a mim, sempre faz parar, pensar e absorver tudo o que ele tentou passar nos seus filmes… Eu admito, não o conheço tão bem quanto eu gostaria de conhecer, mas adoro ver as questões da vida, pelo prisma que Allen nos apresenta. O interessante também é que, pelo menos pelo o que eu consegui observar, ele tem duas maneiras de se apresentar.

Ou abordando seus temas de maneira mais realista, vamos dizer assim, não digo realista no sentido literal da palavra, mas não tão no non-sense (como, por exemplo, o Meia-Noite em Paris, em que envolve viagem no tempo e entrar em contato com os maiores ídolos da personagem principal), relatando problemas palpáveis do dia-a-dia, ou até mesmo que não seja do cotidiano comigo, mas pelo menos, do cotidiano de uma personagem que ele esteja abordando (mais ou menos como acontece em Blue Jasmine, por exemplo), ou até mesmo apelando para o completo non-sense, como o já citado, Meia-Noite em Paris (admito, é o meu favorito).

E eis que apresento a vocês o Magia ao Luar! Filme que fora lançado em 2014 (sim, super super recente) e, pelo o que eu senti, não teve tanta notoriedade ou divulgação como os filmes que o cercaram, dos mais recentes, como Meia-Noite em Paris, Para Roma com Amor e Blue Jasmine. Infelizmente, eu não tive a oportunidade de assisti-lo no cinema, embora tenha visto o cartaz dele enquanto estava disponível nos cinemas, e me despertou a curiosidade, ficava observando o cartaz, pensando ser um filme muito interessante, mas sabe como é a correria, né?!

E desde então, depois que ele saiu em DVD/blu-ray, fiquei ensaiando comprar, até que decidi… E não me arrependi! Quando comecei a assistir ao filme, até pensei ser um filme que flertaria com este lado non-sense, justamente por se tratar de magia (não, não é falando de um casal de que se apaixonou à luz do luar, quer dizer, o enredo não gira em torno deste fato, embora o título sugira isso), mas, o filme abordou um aspecto bem mais profundo, que eu não esperava, e por isso acho que me encantou tanto.

magia ao luar

O filme se passa em 1928 e conta a história de um mágico muito famoso, interpretado pelo lindo e maravilhoso (com o sotaque mais lindo e maravilhoso ainda) do Colin Firth (que se veste de chinês para realizar suas mágicas), homem completamente cético de tudo (e muito grosseiro por sempre desdenhar da crença dos outros) e que é convidado por um amigo seu (talvez o único que aguente seu mau humor) a desmascarar uma médium, Emma Stone, que teve uma ótima interpretação,  que estava ganhando uma certa boa reputação. Por ser um excelente mágico e entender de truques, ele seria a pessoa ideal para desmascará-la, caso ela fosse uma fraude, mas…. SPOILERS!!! MUDEMOS DE ASSUNTO!!!

O que tanto me impressionou?!

O que tanto me impressionou é que o filme se tornou um ótimo ensaio sobre crença, descrença e o que tudo isso é capaz de fazer com a personalidade da pessoa… E como os dois diferentes pontos de vista podem, pelo menos, se respeitar… Eu, realmente, achei muito profundo, na questão da análise das personalidades apresentadas no filme, e como se pode romper um paradigma… Talvez, lendo somente isso, não dê para entender tão bem assim, mas, para você entenderem melhor, por que não assistirem e me contarem o que acharam, hein?!?! Aguardo, ansiosamente, a opinião de vocês!!! Beijos e até a próxima, queridos coxinhos!!! <3

Se você curte novidades do mundo pop/nerd e outras delícias, acompanhe a gente pelas redes sociais e inscreva-se em nosso canal no Youtube, os links estão aqui embaixo! Beijos 🙂

Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você