O tema de hoje é religião! Calma, não tentarei converter ninguém. Separei algumas bandas com temática religiosa que podem surpreender qualquer um! Tem muitas que o pessoal curte, compartilha, mas nem imagina o contexto daquela banda ou a profundidade da reflexão dos mesmos.

 

Antes de apresentar as bandas, é importante frisar que não tenho religião, não pretendo evangelizar ninguém. Como a Cris (The Boss) falou, o blog é de variedades e tem espaço para todo mundo. Estamos vivendo uma época de mudanças, de democracia e de diversidade. E isso inclui a religião. As bandas apresentadas lutam justamente por isso: Passar a sua mensagem num meio diferente, fora do padrão gospel. Dada as devidas explicações,vamos ao que interessa:

 

ofician g3

 

Talvez a maior expoente do metal gospel no Brasil, a Oficina conquista fãs não só por suas letras belíssimas, mas pela extrema qualidade técnica. São respeitados dentro e fora do meio gospel, e a cada álbum que lançam o nível só aumenta. Eles acabaram de lançar “Histórias e Bicicletas” que é mais íntimo, pega mais leve. Mas a bolacha anterior “Depois da Guerra” foi um soco em muita gente que esperava “leveza” da parte deles. Olha só:

 

 

É muito importante salientar que grande parte da qualidade e do sucesso da Oficina se deve a seu guitarrista, Juninho Afram.  Com o passar do tempo ele vem adicionando ao conjunto, técnica,versatilidade e principalmente peso. O último fator foi preponderante para que o número de fãs aumentasse.

 

stryper

 

Essa é das antigas! Desde dos anos oitenta o Stryper faz um bom hard (Yeah!!). Já foram meio Glam, já foram meio Heavy, mas sempre fiel ao velho hard que seus contemporâneos tanto disseminaram, porém com canções cristãs. E isso em nenhum momento atrapalhou a banda, pelo contrário! Isso só propagou mais a fama da banda e trouxe mais religiosos pro meio do rock.

 

 

iahweh

 

Talvez a minha banda gospel preferida, o Iahweh tem em seu vocal, André Leite,  o pilar para  uma música séria, comprometida e de alto gabarito. O trabalho deles com a orquestra filarmônica do cone leste paulista é de aplaudir de pé, seja onde você estiver.

 

 

mortification

 

Agora a coisa vai ficar um pouco mais pesada. O Mortification foi uma das primeiras bandas de metal extremo cristão, lá no final dos anos oitenta, beirando os noventa. A banda teve várias formações, e isso contribuiu para diversas experimentações: A banda já flertou com o industrial, com o groove e com o heavy. Mas o forte mesmo deles é o “death, como no clássico abaixo:

 

 

devil wears prada

 

O TDWP é ótima banda de metalcore norte americana e eles trabalham muito bem com os vocais guturais e limpos. Interessante destacar que o nome da banda é justamente para chamar atenção para um tema em específico: Se existe um deus, e se existe um céu, quando você chegar lá, pouco vai importar se você veste Prada, Gucci ou Dolce e Gabanna. Quem se importa com isso é outro cara…

 

 

Destaquei essas bandas por seu pioneirismo, qualidade e principalmente coragem de enfrentar um mercado cheio de preconceitos e tradições. Seja de qual religião for, seja qual a mensagem, o importante aqui é a música. Essas bandas nos provam que existe lugar para todo mundo e principalmente, público para todo mundo.

 

Você vai gostar também de:

 

Eliza Doolitle revolta civil hard rock festa junina

 

Perfil Jefferson

Jefferson Montenegro

Abra sua mente… Abra sua mente!!
Facebook | Twitter