Pessoas… Pois é… O tempo está passando muito rápido e já estamos no 3º episódio da 8ª temporada de Doctor Who. E temos algumas coisas para analisar. Neste episódio, Clara pediu para Doctor para ver Robin Hood, e, mesmo não acreditando a existência do (anti) herói, lá foram eles com a TARDIS, para mais ou menos 1190 para “encontrá-lo”. Ok, sabemos que o nosso Time Lord foi mais para provar à Clara que o moço não existia, mas não é que encontram Hood, lá?! E pode-se dizer que no final do episódio, se assumiu uma posição muito interessante sobre o Doctor… Bom, vamos ao episódio, então…

O episódio começou com o Doctor falando à Clara que ela escolheria o destino de ambos, dessa vez. Ela até ficou meio sem jeito de pedir, porque ela sabia que o nosso Time Lord iria dizer que ele não existe, que foi exatamente o que ele fez, mas, mesmo assim ela pediu, queria ver Robin Hood. Ele, como eu disse, discordou, falou que Robin Hood não existia, mas, só para provar que o Robin não existia, foram para lá, e ao pronunciar o nome do dito cujo, esqueci que o dito cujo aparece. E ainda quer roubar a TARDIS, Eles duelam, Hood com uma espada, Doctor com uma colher, e sim… Com um truque, Doctor vence.

peter capaldi tardis

É claro que Hood se encanta por Clara, que realmente ficou linda trajada com as roupas da época, mas não foi o suficiente para fazê-lo se esquecer de sua amada Marian. Ele apresenta seus companheiros e logo se parte para as cenas do xerife. Aí é bem como a lenda, mesmo, o xerife espalhando terror, saqueando os camponeses, a Marian, no episódio, foi levada do pai para trabalhar no castelo, e de todas as riquezas que geralmente todos querem, ele só queria ouro. Inclusive no torneio de melhor atirador, em que o melhor arqueiro ganharia uma flecha de ouro. E foi neste torneio em que tudo se revelou!

O xerife, Robin Hood disfarçado e até o Doctor entraram no páreo para a disputa. No fim de tudo, entre a disputa que se fez entre Hood e o Doctor, que admito, me incomodou um pouco a criancice dos dois, mas eu acho que no final, até faz sentido. Quando estavam na disputa das flechas e o Doctor pegou o chave sônica e estourou tudo, percebemos que, os guardas do xerife, na verdade eram, robôs… Robôs de Sherwood! E acontecimentos vai, acontecimentos vem, o Doctor descobre que se tem uma nave do século 29, cujo destino era “Promise Land” o mesmo lugar que o Homem de Duas Faces do primeiro episódio procurava, e isso intrigou o Doctor, e ele percebeu que o xerife queria só ouro, porque, de alguma maneira, seria o ouro que serviria como combustível para nave, que não tinha o suficiente para decolar e poderia explodir a cidade toda.

robin hood doctor who

E descobriu também que essa nave usava um filtro de percepção se disfarçando de castelo e para se “inteirar” do contexto, se baseava na história de Robin Hood para se inserir na história, fazendo com que Doctor desconfiasse de Hood. Assim, ele já percebeu que o xerife estava com os robôs, mas pensou ser Hood, um robô, também… Até o moço provou que não, enfrentou o xerife, e usando o mesmo truque o Doctor usara com ele no começou, derrubou o xerife no ouro derretido. E a nave decolou, mesmo sem o ouro suficiente, mas, com a flecha de ouro, ele teve propulsão o suficiente para explodir fora da órbita da Terra, ainda bem!

doctor who s08e03

Resumidamente, foi isso que aconteceu, mas agora, as impressões. Como eu já dissera, essa “rixa” que se instaurou entre Hood e Doctor, mas é ligeiramente explicável, por conta da descrença que Doctor tinha no personagem. Mas, da mesma maneira foi muito interessante terem abordado o Robin Hood neste episódio, pois se trabalhou com a ideia de uma história “verdadeira” que é uma lenda. Ficou a entender que esse “mal querer” entre os dois, era porque o Doctor se enxergava nele, pelo menos, essa é a minha interpretação.

A conversa que os dois tiveram no final do episódio foi fantástica, quando Hood pergunta se é verdade mesmo que no futuro, ele não passaria somente de uma lenda, e o Doctor confirmou, e Robin deduziu que era melhor assim, a história é um fardo e lendas nos fazem voar. E Robin começa a contar a história do Doctor como se fosse uma lenda, fazendo uma comparação a sua própria, que ambos não são heróis, mas, quem sabe, fingindo ser, os outros continuem sendo por seus exemplos. E ainda disse que o Doctor só é real o tanto que ele quer que ele seja. E adorei esse Robin Hood, bem carismático. E fez muito sentido este final, gostei muito dessa abordagem!

Pois é, pessoas… Comentem aí o que acharam, o saldo do episódio?! 99% positivo, só não gostei da rixazinha, mas como disse, altamente justificado, o Doctor está se reencontrando novamente, o que demonstra mais pela naturalidade que Capaldi já está começando a passar em ser o Doctor, mas, um processo que todos os atores passaram, mostrando como é estranho estar entre os resquícios da regeneração passada e a atual, ele está fazendo jus ao papel. E espero que tenham gostado, até mais, pessoas!

Compartilhe: