70% do mundo usará dispositivos móveis em 2020!

-por , em 11/02 -
70% do mundo usará dispositivos móveis em 2020!

Desde o ano 2000, quando o primeiro celular com câmera foi lançado, o número de usuários móveis quintuplicou. Em 2020, haverá 5,5 bilhões de usuários móveis, o que representa 70% da população mundial, de acordo com o estudo divulgado pela Cisco, o Visual Networking Index (VNI) Global Mobile Data Traffic Forecast, com as previsões sobre o tráfego global de dados móveis entre 2015 e 2020. A adoção de dispositivos móveis, maior cobertura móvel e a demanda por conteúdo móvel impulsionam o número de usuários, que irá crescer duas vezes mais rápido que o da população mundial, nos próximos cinco anos. Fatores como o aumento no número de usuários móveis, dispositivos inteligentes, vídeo móvel e redes 4G serão responsáveis pelo aumento no tráfego de dados móveis, que será oito vezes maior nos próximos cinco anos.

A previsão é de que os dispositivos móveis inteligentes e suas conexões representarão 72% do total de dispositivos e conexões móveis em 2020, 36% maior que em 2015. Os dispositivos inteligentes serão responsáveis por 98% do tráfego de dados móveis em 2020. Analisando de uma perspectiva de dispositivos pessoais, os smartphones estão dominando o tráfego móvel e serão responsáveis por 81% deste tráfego total até 2020, superando os 76% registrados em 2015. A proliferação dos telefones móveis, incluindo os chamados “phablets” (uma mistura híbrida de recursos do smartphone e tablet) está aumentando com tanta rapidez que haverá mais pessoas com telefones celulares (5,4 bilhões) do que eletricidade (5,3 bilhões), água encanada (3,5 bilhões) e automóveis (2,8 bilhões), em 2020.

O vídeo móvel terá uma taxa de crescimento maior que a de qualquer aplicativo móvel. A demanda de usuários, seja consumidores do varejo ou corporativo, por maior resolução de vídeo, mais largura de banda e velocidade de processamento aumentará o uso de dispositivos com conexão 4G. A parcela da conexão 4G deverá superar a da conexão 2G em 2018, e a da conexão 3G em 2020. A conexão 4G representará mais de 70% de todo o tráfego móvel, gerando quase 6 vezes mais tráfego por mês que as outras conexões em 2020.

Com um aumento tão expressivo de bilhões de pessoas e coisas sendo conectadas, a mobilidade é o principal responsável pela transformação digital que está ocorrendo mundialmente”, afirmou Doug Webster, vice-presidente de marketing de provedores de serviços da Cisco. “Será necessário avançar em termos de inovações em celulares, como as tecnologias 5G e Wi-Fi, para atender às necessidades de escala, as preocupações com segurança e as demandas dos usuários. Os avanços da IoT trarão cada vez mais benefícios para as pessoas, para os negócios e para a sociedade”.

Principais previsões para o Brasil:

 

Tráfego dados móveis no Brasil

– O tráfego de dados móveis aumentará 7 vezes no País, entre 2015 e 2020, uma taxa de crescimento anual composta de 45%.
– O tráfego de dados móveis chegará a 729.7 petabytes por mês em 2020 (o equivalente a 182 milhões de DVDs por mês), superando os 112,1 petabytes por mês em 2015.
– O tráfego de dados móveis chegará a uma taxa anual de 8,8 exabytes em 2020, superando os 1,3 exabytes em 2015.
– O tráfego de dados móveis crescerá 3 vezes mais rápido que o tráfego IP fixo entre 2015 e 2020.
– O tráfego de dados móvel será responsável por 14% do tráfego de dados fixo e móvel brasileiro, em 2020, superando os 5% em 2015.
– 73% das conexões móveis serão conexões “inteligentes” em 2020, superando os 42% em 2015.
– Quase 100% do tráfego de dados móveis será tráfego “inteligentes” em 2020, superando os 94% em 2015.

Usuários móveis

– No Brasil havia 170,7 milhões (82% da população brasileira) de usuários móveis em 2015, um aumento de 2% comparado aos 166,6 milhões (82% da população do Brasil) em 2014.
– Em 2020 haverá 182,1 milhões (84% da população do Brasil) de usuários móveis, superando os 170,7 milhões em 2015, uma taxa CAGR de 1,3%.

Projeções globais

Tráfego de dados móvel global não mostra sinais de desaceleração

– Em 2020:
O tráfego de dados móveis global chegará a 30,6 exabytes por mês, superando os 3,7 exabytes em 2015.
O tráfego de dados móveis global anual chegará a 366,8 exabytes, superando os 44,2 exabytes em 2015.

– O tráfego de 366,8 exabytes previsto para 2020 é equivalente a:

120 vezes maior que todo o tráfego móvel global gerado há apenas 10 anos em 2010.
81 trilhões de imagens (por exemplo, MMS ou Instagram) – 28 imagens diárias por habitante no mundo, durante um ano.
7 trilhões de videoclipes (por exemplo, YouTube) – mais de 2,5 videoclipes diários por habitante, no mundo, durante um ano.

– De 2015 a 2020, o tráfego de dados móveis global irá crescer duas vezes mais rápido que o tráfego global IP fixo.
– Em 2015, 51% do total do tráfego de dados móveis foi ‘tráfego offload’; em 2020, o tráfego offload representará 55% do total do tráfego de dados móveis.
– Em 2020, mais de 75% do tráfego de dados móveis mundial será em formato de vídeo.

Conexões e dispositivos mais inteligentes

– Haverá 11,6 bilhões de conexões/dispositivos móveis, incluindo 8,5 bilhões de dispositivos móveis pessoais e 3,1 bilhões de conexões M2M, superando o total de 7,9 bilhões de dispositivos móveis e conexões M2M em 2015.
– Mundialmente, 67% das conexões/dispositivos móveis serão “inteligentes” em 2020, superando os 36% registrados em 2015.
– Mundialmente, 98% do tráfego de dados móveis virá de conexões/ dispositivos “inteligentes” em 2020, superando os 89% registrados em 2015.
– Os smartphones, laptops e tablets serão responsáveis por conduzir cerca de 92% do tráfego de dados móveis global em 2020, abaixo dos 94% registrados em 2015. O tráfego M2M representará 7% do tráfego de dados móveis global em 2020, superando os 3% registrados em 2015; enquanto os aparelhos celulares básicos serão responsáveis por 1% do tráfego de dados móveis global em 2020, abaixo dos 3% em 2015.

Em 2020:

– 66% das conexões/dispositivos móveis serão compatíveis com IPv6, superando os 36% em 2015.
– O tráfego IPv6 será 54% do total de tráfego de dados móveis, comparado a 13% registrado em 2015.

Conexões máquina a máquina (M2M) e dispositivos “vestíveis” continuarão crescendo

A conexão M2M refere-se a aplicações que permitem que sistemas cabeados e wireless se comuniquem com outros dispositivos com as mesmas capacidades (por exemplo, recursos de navegação/GPS, rastreamento de ativos, medidores de serviços públicos, vídeo de segurança/vigilância, monitoramento de saúde, etc.). Os chamados dispositivos vestíveis que podem ser ‘usados’ pelo indivíduo (por exemplo, relógios inteligentes e monitores de saúde) e se comunicam diretamente com a rede por meio de uma conectividade celular integrada, ou por meio de outro dispositivo (principalmente um smartphone) via Bluetooth, Wi-Fi etc. Esses dispositivos estão classificados como uma subcategoria de M2M, nessa previsão.

Em 2020, as conexões M2M representarão 26,4% dos dispositivos móveis conectados, superando os 7,7% registrados em 2015.

– Em 2020, as conexões M2M gerarão 6,7% do total do tráfego móvel, comparado a 2,7% em 2015.
– O número de dispositivos vestíveis no mundo aumentará 6 vezes, entre 2015 e 2020.
– Em 2020, haverá mais de 600 milhões de dispositivos vestíveis em uso, superando os quase 97 milhões em 2015.

– A velocidade média da rede móvel global será 3,2 vezes maior, aumentando de 2,0 Mbps, em 2015, para 6,5 Mbps, em 2020. A adoção global da conexão 4G será o principal catalisador de melhorias em termos de velocidades móveis.

Em 2020:

– As conexões 4G serão responsáveis por 40,5% de todas as conexões móveis, comparado a 13,7% em 2015.
– O tráfego 4G aumentará 13 vezes de 2015 para 2020. As conexões 4G serão responsáveis por 72% do total de tráfego de dados móveis, superando os 47% do total do tráfego de dados móveis em 2015.
– As conexões 3G serão responsáveis por 38,7% de todas as conexões móveis, comparado a 33,7% em 2015.
– As conexões 2G serão responsáveis por 13,5% de todas as conexões móveis, abaixo dos 52,3% em 2015.

Aumento no número de pontos de acesso Wi-Fi (Hotspots)

– Mundialmente, o total de pontos de acesso Wi-Fi, incluindo os domiciliares, aumentará 7 vezes, de 2015 (64 milhões) a 2020 (432 milhões). Mundialmente, os pontos de acesso domiciliares aumentarão de 57 milhões (2015) para 423 milhões (2020).
– Em 2015, o tráfego de Wi-Fi offload mensal (3,9 exabytes) superou o tráfego móvel/celular mensal (3,7 exabytes) pela primeira vez.
– Em 2020, será gerado 38,1 exabytes de tráfego de Wi-Fi offloading todo mês; ainda superando a previsão do tráfego mensal móvel/celular (30,6 exabytes).

Voz sobre Wi-Fi (VoWi-Fi) se preparado para o crescimento

Considerando o crescimento e o papel das tecnologias Wi-Fi nas redes móveis, o estudo deste ano novamente compara o serviço de VoWi-Fi a outros serviços móveis de voz. O serviço de VoWi-Fi anteriormente oferecido tinha limitações que afetaram a adoção e a experiência final do usuário. Os serviços mais estáveis de VoWi-Fi atuais funcionam em dispositivos sem chip, como os tablets que funcionam apenas com conexão Wi-Fi.

– Em 2016, o serviço de VoWi-Fi superará o VoLTE em número de minutos utilizados por ano.
– Em 2018, o serviço de VoWi-Fi superará o VoIP em número de minutos de usados por ano.
– Em 2020, os minutos de uso do serviço de VoWi-Fi irão corresponder à metade – 53% – de todo o tráfego de voz IP móvel.
– Em 2020, o número de tablets e PCs (1,7 bilhões) habilitados com Wi-Fi será mais de 3 vezes maior que o número de tablets e PCs (548 milhões) habilitados para o serviço celular.

Taxas de crescimento regional do tráfego de dados móveis (2015 a 2020)

1. Oriente-médio e África : crescimento de 15 vezes
2. Ásia-Pacífico: crescimento de 9 vezes
3. Europa Oriental e Central: crescimento de 8 vezes
4. América Latina: crescimento de 8 vezes
5. Europa Ocidental: crescimento de 6 vezes
6. América do Norte: crescimento de 6 vezes

Metodologia do estudo Cisco Mobile VNI

O estudo Cisco VNI Global Mobile Data Traffic Forecast (2015-2020) baseia-se em previsões de feitas as estimativas da própria Cisco com relação a adoção de aplicações móveis, minutos de uso e de velocidade de transmissão de dados. Elementos facilitadores essenciais como velocidade de banda larga móvel e a potência de computação do dispositivo também são considerados nas projeções e conclusões do Cisco VNI Mobile. A metodologia detalhada pode ser acessada no relatório completo (veja link abaixo).

Definição de alguns termos utilizados pela Cisco:

– Tráfego de celular: vem de uma conexão de rede celular ou via rádio 2G, 3G e 4G.
– Tráfego de Wi-Fi Offload: refere-se ao tráfego de dispositivos dual mode (que suporta conectividade celular e Wi-Fi, com exceção de laptops) por redes de small cell/Wi-Fi. O offloading ocorre do lado do usuário/dispositivo, quando se muda de uma conexão celular para Wi-Fi/small cell.
– Tráfego Fixo/Wi-Fi: vem de uma conexão wireless ativada por alguma fonte de rede fixa, como um roteador Wi-Fi residencial ou um ponto de acesso (hotspot) público.

Fonte: Cisco Visual Networking Index Global Mobile Data Traffic Forecast Update, 2015-2020.

Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você