Eu frequento Paraty, cidade histórica do interior do Rio de Janeiro, há mais ou menos 12 anos e sou completamente apaixonada pela estrutura, pelos passeios e pela vibe do lugar. Eu já morei em Minas Gerais e lembro dos mineiros serem bem ligados em história, em cultura barroca, principalmente por causa das cidades no entorno de Ouro Preto. Mas os cariocas não são tão ligados assim, por isso, os maiores frequentadores de Paraty, são os paulistas e os turistas gringos, de um modo geral. Nós estamos lá sempre e, acreditem, Paraty é uma cidade extremamente carismática, o povo de lá é muito hospitaleiro e a prefeitura é um caso a parte: eles são super dedicados à cultura e ao entretenimento, por isso Paraty tem programação exclusiva para os turistas em todos os meses do ano.

Resolvi separar algumas dicas bem legais de passeios para fazer pela região de Paraty, acho importante esse tipo de conteúdo para quem não conhece o local, eu, pelo menos, sempre procuro quando vou fazer alguma viagem. O legal da região da Costa Verde (todas as cidades que beiram a Rodovia Rio Santos) é que tem programa para todos os gostos. Eu, por exemplo, detesto ficar torrando na beira da praia que nem frango assado, por isso, prefiro passeios mais ecológicos, históricos e afins. Minha irmã, em contrapartida, é daquelas que adoram tostar, e ambas amamos Paraty – tem de tudo para todos! 😉

as praias

Um ponto altíssimo em Paraty, claro, fruto das maiores buscas por este destino, são as praias. Toda a região de Angra dos Reis e Paraty acaba sendo bem procurada por diversos tipos de turistas devido à quantidade de ilhas que tem por ali. Todas são lindíssimas, são inúmeros passeios de escunas, lanchas e barcos diversos que fazem a turistada morrer de tanto tirar fotos. Realmente o cenário é um dos mais lindos que já vi na vida!! E parece que, quem vem aqui para essa região, acaba saindo com a mesma opinião. A região tem mais de 365 ilhas (e os locais adoram dizer que tem mais de uma para cada dia do ano, para impressionar os turistas).

Algumas dicas mais diretas sobre passeios em praias: Em Mangaratiba você pode pegar uma barca para ir direto para a Ilha Grande, um dos destinos mais famosos da região. Em Paraty, bem antes de chegar ao centrão, você pode pegar uma escuna na Praia de São Gonçalo ou São Gonçalinho para a Ilha do Pelado, super fácil de encontrar as praias em apps como Waze, só procurar quando for. A praia do centro de Paraty não é das melhores, por causa da quantidade de pousadas e hotéis que já foram construídos na região, mas indico muito passar um pouquinho do centro, na própria Rio Santos e partir para conhecer Trindade, um vilarejo delicioso de praias lindas e super pitorescas. Indico muito! Vale a pena! 😉

O Centro Histórico

A cidade de Paraty foi, durante o período colonial do Brasil, uma das maiores exportadoras de ouro do nosso país. Antes mesmo desse período, já existia um vilarejo no local e este era habitado por indígenas Guaianás, ou seja, Paraty é realmente muito muito muito antiga. Nos primeiros anos do século XVI, os portugueses já conheciam a trilha aberta pelos Guaianás, ligando as praias da região ao Vale do Paraíba (Volta Redonda, Barra Mansa e fazendas produtoras de café da região). Por mesclar tão bem a história do nosso país e por ser uma cidade construída de forma tão pitoresca, Paraty acabou sendo tombada pelo patrimônio histórico e é uma das cidadezinhas mais lindas do nosso país!

Algumas dicas mais diretas sobre passeios no centro histórico: Se você vai passear em Paraty, vá de tênis, rasteirinha ou chinelos, nem perca seu tempo levando algum sapato ou sandália de salto. A cidade é toda, toda, toda, feita de pedrinhas no chão – pedrinhas que eram carregadas e colocadas em seus lugares pelos escravos da época da extração do ouro. Além de muitas lojinhas com artesanato, roupas e acessórios, Paraty também é bem conhecida pela deliciosa gastronomia de frutos do mar. Pelos restaurantes do centro histórico você pode degustar moquecas, peixes da região e muitas outras delícias! Além, claro, das famosas cachaças!

As cachoeiras

A região da Costa Verde é famosa por oferecer aos turistas o pacote completo de entretenimento natural: praia, serra e cachoeiras. O clima é uma delícia e todos os dias, no finalzinho da tarde, dependendo do ponto em que esteja, você ainda pode curtir uma chuvinha deliciosa de beira de serra. Para os que não curtem água salgada, como eu, e muito menos areia pelo corpo, as cachoeiras são ótimas opções. Claro que tem gente que curte a manhã inteirinha na praia e depois  se joga nas cachoeiras geladas e deliciosas, como eu disse, tem para todos os gostos!

Algumas dicas mais diretas sobre passeios nas cachoeiras: Por ser uma região de muita serra, Paraty acaba tendo tantas cachoeiras quanto ilhas e praias. Algumas mais famosas, você pode dar uma pesquisada no Waze ou outro aplicativo, para curtir nos dias que estiver por lá: Cachoeira do Tobogã, Poço do Tarzan, Poço do Inglês, Cachoeira da Pedra Branca, Poço da Laje, Poço das Andorinhas, Cachoeira da Graúna, Cachoeira do Iriri, Cachoeira do Taquari, Cachoeira dos Codós. Todas são muito próximas e, se você curtir, uma caminhada ao ar livre é sempre legal para compor o passeio! 😉

As fazendas

Enquanto nas fazendas do nordeste brasileiro haviam construções separadas para o engenho de açúcar, para a moradia, para a senzala e para a capela, no sudeste, uma única cobertura abrigava todas as atividades. As antigas fazendas de Paraty eram áreas rurais destinadas à agricultura e à produção de aguardente e açúcar. Seus casarões eram construídos para atender essa finalidade rural/industrial e ainda serviam de residências aos proprietários e escravos. Todas as fazendas possuíam rodas de água que moviam o engenho e a casa de farinha. A produção das fazendas acompanhava os ciclos econômicos do Brasil. No século XVIII plantava-se cana-de-açúcar para produção de açúcar, melado e pinga. No século XIX plantava-se café, sem, no entanto, abandonar por completo a produção da pinga.

Algumas dicas mais diretas sobre passeios nas fazendas: Fazenda Boa Vista, Bananal, Serra, Barra Grande, Santa Cruz, Pedras Azuis, Mamanguá, Laranjeiras, Corisco, Taquari, Santo Antônio, Pedra Branca, Olaria e Murycana (antiga Bananal). Todas as fazendas possuem atrações diárias para todas as idades, podem ser pesquisadas no Google para agendamentos e encontradas no Waze, no caso de uma expedição mais independente. É bem legal, todos podem fazer arvorismo, passear de cavalo e fazer caminhadas ecológicas – além, claro, de conhecer um pouquinho mais da história da região.

Os alambiques

As fazendas de Paraty possuem alambiques super famosos que produzem cachaças mais famosas ainda, tanto que, uma das maiores atrações da região, é a Festa da Pinga, que acontece todo final de mês de Agosto no centro histórico. É quase que uma Oktober, mas de cachaça. As bebidas são realmente deliciosas, cada uma mais especial que a outra, indico a Gabriela, para as meninas, é divina demais! Ah, a de maracujá também é muito boa – TODAS SÃO BOAS! Indico muito um passeio pelos alambiques, é bem legal ver a produção e o envelhecimento das mais famosas cachaças.

Algumas dicas mais diretas sobre passeios nos alambiques: Todas as fazendas acima possuem alambiques abertos para visitação. O alambique da fazenda Boa Vista foi um dos mais tradicionais de Paraty, produtor da pinga Quero Essa, hoje produzida em outro local. O antigo Caminho do Ouro, com seus tropeiros e bandeirantes, passava pela fazenda Murycana. As paredes do casarão foram construídas de pau a pique. O pavimento superior era destinado à residência e o inferior servia de senzala e, posteriormente, para a fabricação de pinga. A roda d’água que move o engenho é de origem inglesa e possui aproximadamente 200 anos. No alambique já foram produzidas as pingas das marcas Paratiana, Serrana e Murycana. Atualmente o alambique não está mais funcionado.

Enfim, super indico um final de semana na região de Paraty, tem entretenimento, como eu disse, o ano inteiro, vejam o calendário super famoso abaixo ou clique aqui e vá para a página oficial do calendário, tem o que ainda vai rolar nesse restinho de ano – acredite, ainda vai rolar muita coisa por lá! Vá com amigos, com a família ou em viagem romântica pois tem entretenimento para todos os momentos e gostos. 😉 Espero que tenham curtido as dicas! Beijos!

calendário cultural paraty

Compartilhe: