Dia mundial da diabetes: conheça algumas curiosidades!

-por , em 14/11 -
Dia mundial da diabetes: conheça algumas curiosidades!

Tem algumas doenças que são banalizadas pela sociedade, ou seja, todos conhecem, mas nem sempre se preocupam com ela. O diabetes é um desses casos, você pode até não saber direitinho do que se trata, mas já ouviu falar. Vamos entender um pouquinho melhor do que se trata e algumas curiosidades e mitos sobre a doença?

O diabetes é uma síndrome metabólica de origem múltipla, decorrente da falta de insulina e/ou incapacidade de a insulina exercer adequadamente seus efeitos, causando um aumento de glicose (açúcar) no sangue. O diabetes acontece porque o pâncreas não é capaz de produzir o hormônio insulina em quantidade suficiente para suprir a necessidade do organismo, ou porque este hormônio não é capaz de agir de maneira adequada (resistência à insulina). A insulina promove a redução da glicemia ao permitir que o açúcar que está presente no sangue possa penetrar dentro das células, para ser utilizado como fonte de energia. Portanto, se houver falta desse hormônio, ou mesmo se ele não agir corretamente, haverá aumento de glicose no sangue e, consequentemente, o diabetes.

dia mundial diabetes

Hoje, dia 14 de novembro, é comemorado o dia mundial do diabetes, por isso nos inspiramos para explicar aos que ainda não entendem muito bem do que se trata, o que cada um dos tipos da doença faz com seu organismo e, principalmente, alguns dos mitos que se propagam pela sociedade e pelas gerações, mas que, na verdade, não ajudam em nada no combate!

Diabetes tipo 1 — No diabetes tipo 1, o pâncreas perde a capacidade de produzir insulina em decorrência de um defeito do sistema imunológico, fazendo com que nossos anticorpos ataquem as células que produzem a esse hormônio. O diabetes tipo 1 ocorre em cerca de 5 a 10% dos pacientes com diabetes.

Pré-Diabetes — A pré-diabetes é um termo usado para indicar que o paciente tem potencial para desenvolver a doença, como se fosse um estado intermediário entre o saudável e o diabetes tipo 2 – pois no caso do tipo 1 não existe pré-diabetes, a pessoa nasce com uma predisposição genética ao problema e a impossibilidade de produzir insulina, podendo desenvolver o diabetes em qualquer idade.

Diabetes tipo 2 — No diabetes tipo 2 existe uma combinação de dois fatores – a diminuição da secreção de insulina e um defeito na sua ação, conhecido como resistência à insulina. Geralmente, o diabetes tipo 2 pode ser tratado com medicamentos orais ou injetáveis, contudo, com o passar do tempo, pode ocorrer o agravamento da doença. O diabetes tipo 2 ocorre em cerca de 90% dos pacientes com diabetes.

Diabetes gestacional — É o aumento da resistência à ação da insulina na gestação, levando aos aumento nos níveis de glicose no sangue diagnosticado pela primeira vez na gestação, podendo – ou não – persistir após o parto. A causa exata do diabetes gestacional ainda não é conhecida.

Outros tipos de diabetes — Esses tipos de diabetes são decorrentes de defeitos genéticos associados a outras doenças ou ao uso de medicamentos. Podem ser: Diabetes por defeitos genéticos da função da célula beta; Por defeitos genéticos na ação da insulina; Diabetes por doenças do pâncreas exócrino (pancreatite, neoplasia, hemocromatose, fibrose cística etc.); Diabetes por defeitos induzidos por drogas ou produtos químicos (diuréticos, corticoides, betabloqueadores, contraceptivos etc.).

Principais sintomas do diabetes tipo 1: vontade de urinar diversas vezes, fome frequente, sede constante, perda de peso, fraqueza, fadiga, nervosismo, mudanças de humor, náusea e vômito.

Principais sintomas do diabetes tipo 2: infecções frequentes, alteração visual (visão embaçada), dificuldade na cicatrização de feridas, formigamento nos pés e furúnculos.

diabetes causas

Como a maioria das doenças populares, o diabetes também desperta muitas curiosidades e dúvidas da população. Confira abaixo algumas das curiosidades e mitos que as pessoas costumam ter e que geram, muitas vezes, problemas no tratamento e na detecção dos sintomas.

É verdade que beber água depois de come doce causa diabetes? Não,não é verdade. Ao ser ingerido e metabolizado, o açúcar contido no doce, passa para o sangue aumentando a concentração desta molécula no plasma e para que haja uma diluição desta concentração sem que ocorra a desidratação celular por osmose, a pessoa tem que diluir este açúcar o que é possível com a ingestão de água.

O fato de existir pessoas diabéticas numa determinada família implica que todos os outros são portadores dos genes da diabetes e desenvolverão a doença? Não, mesmo que a possibilidade exista, afinal o gene está presente na família, a certeza só pode ser tida com a análise do cariótipo do indivíduo. O melhor remédio, contudo, é a precaução. Se há histórico de diabetes na família aconselha-se que a pessoa tenha uma alimentação moderada e pratique exercícios físicos regulares para que, caso o gene seja ativado, as consequências dessa doença não sejam manifestadas em sua severidade. Mesmo que o indivíduo leve uma vida saudável, não é motivo seguro para que ele não manifeste a doença.

Como era e como é produzida a insulina usada no tratamento de diabéticos insulino-dependentes? Inicialmente, a insulina produzida para o tratamento da diabete tipo I era sintetizada somente a partir do pâncreas de bovinos e suínos, o que por muitas vezes gerava uma série de complicações nos pacientes que as utilizavam. A partir dos avanços tecnológicos obtidos pela medicina, técnicas mais seguras foram desenvolvidas para a produção de insulina humana, utilizando o método do DNA Recombinante. Essa técnica consiste em inserir o gene da da pró-insulina no plasmídeo da bactéria E.coli que passa a produzir a proteína pró-insulínica que ao passar por outras etapas de purificação na indústria, servirá para o uso humano sem maiores complicações.

Espero que estas informações e curiosidades sobre o diabetes te ajude ou te desperte curiosidade caso tenha alguém na família ou círculo de amigos com algum sintoma. Diabetes pode parecer simples, mas dependendo do nível em que a pessoa se encontra na doença, pode ser fatal! Não dê mole, curta, compartilhe e divida essa informação com todos que você ama!

Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você