O STARZ ACERTA MAIS UMA, DESSA VEZ COM DEUSES AMERICANOS!

O canal Starz está começando a surgir no mundo das séries com suas produções muito bem roteirizadas e dirigidas de em grande parte obras aclamados de escritores famosos de livros. Após The White Princess e Outlander que estão conquistando os corações de todos, a emissora lançou semana passada o piloto de Deuses Americanos, baseado na obra de Neil Gaiman, uma das mais aclamadas dos últimos anos.

A trama da série segue Shadow Moon. Um presidiário que está prestes a ser solto. Na semana em que o mesmo iria sair da cadeia, uma tragédia acontece com sua esposa e o mesmo é solto alguns dias mais cedo, indo imediatamente em direção ao aeroporto para pegar um voo rumo ao enterro. Durante o voo, o mesmo conhece um homem desconhecido e misterioso. Chamado de Wednesday, o homem acaba por fazer amizade com Shadow, o contratando como seu segurança.

A trama é basicamente essa durante o episódio inteiro. A Starz está apostando nessa série em uma nova forma de se fazer uma série, revelando poucos detalhes durante os episódios, mas enchendo de conteúdo que irá ser explorando no futuro. O piloto decorre ainda como um desenvolvimento e apresentação aos personagens, que incluem ainda Mad SweeneyAudrey, além da deusa Bilquis (que cena bem dirigida e atuada falando nisso).

Além de desenvolver a trama, o episódio piloto de Deuses Americanos já demonstra como será o desenrolar dos próximos episódios da produção. Nesse primeiro, já é possível notar que teremos de tudo, de cenas de ação até cenas de humor (a do cemitério foi muito engraçado), e se preparem, porque muitas cenas pesadas incluindo mares de sangue irão ser exibidas sem o menor medo.

Entrando nesse lado mais técnico, os efeitos visuais da produção estão bem medianos, em grande parte, porque em algumas cenas como as de ação estão super bem efeitos e editados, já as cenas dos sonhos de Shadow, o uso de chroma key fica claro, o que estraga um pouco a produção e toda a magia do mundo da série.

Outro ponto bastante positivo da série é o seu elenco. Ricky WhittleIan McShane estrelam Deuses Americanos e fazem atuações incríveis, principalmente Whittle que se livra rapidamente e facilmente da memória de seu personagem em The 100. Pablo Schreiber mostra todo o seu talento já nesse episódio, em uma das cenas que vai ficar na cabeça de muitos por muito tempo, na briga de bar logo no início do episódio.

A fotografia por fim encanta qualquer um. Em meio a banhos de sangue e truques de mágica, a direção de “The Bone Orchard” nos mantém ligado na série, ainda que confusos, como na cena final quando somos introduzidos a Technical Boy, misturando tecnologia com a realidade em uma parte em que os efeitos visuais funcionam da forma que deveriam.

Deuses Americanos inicia de uma maneira grandiosa para quem leu os livros e já entende o que vai acontecer, e continua da mesma maneira para quem é um completo leigo na obra de Neil Gaiman, assim como eu. A série mostra que tem um roteiro fechadinho para cada episódio, misturado com ótima direção e atuações de todos os atores, em um elenco que pode faturar muitos Emmy’s em um futuro próximo. Abordando o passado e o presente do mundo, Deuses Americanos merece uma chance porque com certeza irá mudar todos os seus pensamentos.

Veja mais sobre Séries e Deuses Americanos

Compartilhe: