ÓTIMOS LIVROS PELO PREÇO QUE VOCÊ PUDER PAGAR!

Imagina você conseguir consumir um produto de uma empresa que te trata com tanta transparência que te explica como seu preço é formado, quais seus custos para manter o negócio funcionando e até qual é sua margem de lucro? E se depois disso tudo essa marca ainda permitir que você, munido de todas essas informações, decida o quanto você quer pagar pelo que foi consumido? Meio doido, né?

Este modelo pouco tradicional é encontrado no centro do Rio de Janeiro, no segundo andar do edifício Menezes Cortes, no sempre movimentado Curto Café onde, além de decidir o valor do produto, o próprio cliente acessa o caixa (que é um pote com dinheiro) para pagar e pega seu próprio troco. Mas se o título do texto é sobre comprar livros, por que estamos falando de café?

O exemplo da cafeteria carioca foi utilizado para mostrar que existem negócios que se sustentam por permitir que seu produtos sejam acessíveis a todos pois, através da transparência, seus clientes percebem mais facilmente o custo de produção e entendem melhor a formação do preço.

E, claro, deixando que o consumidor decida o quanto vai ser pago após beber seu cafezinho faz com que a percepção do valor do mesmo muitas vezes traga um resultado até maior do que o preço sugerido. Mas tornar o produto acessível a todos os públicos e manter um negócio sustentável é possível quando estamos falando de uma editora?

A Bolha Editora, também carioca, decidiu mudar radicalmente sua forma de vender livros. Mais do que vender, ela quer que seus livros cheguem às pessoas. À todas as pessoas. Em seu manifesto “A acessibilidade como valor maior na busca pela sustentabilidade e independência. Um experimento” a Bolha explica as razões de uma aposta tão arriscada e, ao mesmo tempo, tão coerente com sua essência, já que, nas palavras da própria editora,

A Bolha é uma editora independente especializada em títulos traduzidos para o português que se dedica também à divulgação de obras brasileiras na América do Norte. Traduzir significa trazer obras que dificilmente seriam lançadas no Brasil. Isso porque tem muita editora recatada por aí. Mas é bom que seja assim, sem as recatadas nós não existiríamos.

Esperamos que esta iniciativa renda bons resultados e vida longa a essa missão tão nobre. Apoie essa iniciativa. Leia o manifesto. E conheça (e compre!) o acervo d’ A Bolha, pagando o quanto puder, aqui. <3

Veja mais sobre Livros

Compartilhe: