Defending Jacob estreou os três primeiros episódios, no último dia 24 na Apple Tv+. E de acordo com os produtores, ler o livro homônimo de William Landay, no qual a série é baseada, não estragará a experiência do show.

O Produtor executivo e Roteirista, Mark Bomback, contou ao Deadline que gostaria que o espectador tivesse sua própria visão dos eventos:

“A verdade é que eu não quero estragar nada, além de dizer que (ler um resumo da trama) não lhe diria a trama definitiva da série”.

Bomback, ainda afirmou que a principio o show seria um filme, desenvolvido pela Warner Bros. No entanto, o estúdio desistiu.

O produtor, ainda comentou a mudança da narrativa entre o livro e a série, dizendo que o livro é da perspectiva de um dos personagens, o do pai, mas, como escritor, ele teve pouco acesso à percepção dos outros personagens sobre a situação:

“(Isso) começa a mudar a narrativa em si e, finalmente, começa a impactar a maneira como Andy Barber (interpretado por Evans) está no livro, na história… Existem semelhanças, mas não acho que isso prejudique a experiência.”

Andy Barber é um promotor de justiça que recebe a difícil missão de solucionar o assassinato de um jovem de 14 anos. Para piorar, o caso ganha uma reviravolta inesperada quando Jacob, o filho de Barber, é apontado como um dos principais suspeitos do crime.

Defending Jacob já estreou no Apple Tv+ e seus episódios serão lançados semanalmente.

LEIA MAIS SOBRE SÉRIES