DEATH NOTE | Diretor vai explorar um novo contexto para os personagens!

DEATH NOTE | Diretor vai explorar um novo contexto para os personagens!

SERÁ QUE ESSE DEATH NOTE REALMENTE SERÁ BOM?

Death Note era um dos maiores mistérios que a Netflix tinha em mãos até o presente momento. Por muito tempo o serviço de streaming não lançava nenhuma informação sobre a sua adaptação de um dos mangás mais famosos e aclamados do mundo.

Em uma recente entrevista ao site IGN (via CBM), Adam Wingard, diretor da adaptação estadunidense de Death Note pela Netflix, comentou sobre a diferença que sua versão terá com o material original, lançado em mangá em 2003.

“Você está em um país diferente, em um ambiente diferente e também está tentando resumir uma série em um filme de duas horas. Para mim, se tornou mais sobre o que esses temas representam para a América nos dias de hoje e como isso afeta como contamos nossa história. Em última análise, a perseguição de gato e rato entre Light e L, os temas bondade e maldade e o que existe nessa área cinza entre eles. Essas são as coisas principais de Death Note que estamos buscando”

Wingard também falou sobre as novos contextos que os personagens terão em seu filme.

“O filme pega os temas do que cada personagem é, mas os explora em um contexto diferente. De um modo geral, as personalidades dos personagens são um pouco diferentes, o L não é o mesmo. Existem muitas coisas similares – gosta de doces, etc., mas, no final, a escalada do L é bem diferente. Ele ainda é um estranho. É o mesmo para a maioria dos personagens. Provavelmente o único personagem que está no filme da mesma forma que está no anime é o Ryuk”

No elenco do filme live-action de Death Note já foram confirmados Nat Wolff (Light Turner), Keith Stanfield (“L”), Margareth Qualley (Mia Sutton), Paul Nakauchi (Watari) e Shea Whigham (James Turner). Além disso, Willem Dafoe será o dublador de Ryuk. O filme estreia no catálogo da Netflix em 25 de agosto de ano.

Veja mais sobre Filmes Netflix

Vinny Romanelli
por

Vinny Romanelli

Viciado em games, animes e action figures (NÃO-SÃO-BONECOS). Esse carioca da gema leva o Japão no coração. Quase um gibi ambulante, futuro marketeiro e chato quando chamam animes e mangás de "desenhos para crianças". See ya Space Cowboys!!!

Recomendamos para você