EITA!

Faz muito tempo desde que Tim Miller lançou um de seus maiores sucessos no cinema. Deadpool ainda não sabia, mas se tornaria um dos maiores “heróis” da atualidade. Anos depois, Miller resolveu se pronunciar sobre o porquê de não ter assumido a sequência do filme, Deadpool 2. 

Na época, Miller optou por não continuar na franquia por razões criativas que não foram explicadas. Em um depoimento recente, porém, o diretor atribuiu boa parte dessas razões a Ryan Reynolds. De acordo com o diretor, o protagonista “queria estar com o controle da franquia” e isso ia contra o papel de Miller como diretor. O projeto foi assumido por David Leitch, que entrou como roteirista da produção no lugar de Tim. 

Reynolds ainda assumiu parte dos créditos pelo roteiro de Deadpool 2, ao lado de Rhett Reese e Paul Wernick.

“Ficou muito claro que Ryan queria estar no controle da franquia. Você pode trabalhar assim como diretor e até ter sucesso, mas eu não consigo. Eu não ligo de debater, mas se eu não tenho chance de ganhar, eu não jogo. E eu não acho que você possa negociar toda decisão criativa, há muitas para tomar. Ryan é o rosto da franquia e era a parte mais importante dela. Então se ele decidir que quer o controle, ele vai controlar. 


Eu sempre lidei muito bem com a questão de ‘seguir em frente’. Eu sinto muito, de verdade, mas você chega em um ponto em que precisa tomar uma decisão. Nós tivemos um encontro com a FOX, o roteiro estava na parede e eu disse: ‘ Eu entendo. Vou sair e vocês podem fazer o que quiserem fazer”.

Deadpool chegou aos cinemas em 2016.