O grande boom desse começo de ano no cinema foi a estreia de Deadpool! Batendo recordes de bilheteria nos Estados Unidos e no mundo, o novo filme da Marvel-Fox arrebatou os corações dos não apaixonados por quadrinhos – fato bem raro. Tirando os fãs super nerds que já leram quadrinhos de heróis e que aguardam sempre (super ansiosos) por estreias da Marvel e da DC, raramente vemos filas grandiosas de pessoas aleatórias para filmes tão exclusivos. Mas com Deadpool foi bem diferente…

O estilo de anti-herói sarcástico, engraçadinho em todas as situações, que zoa os heróis e os vilões ao mesmo tempo, que busca uma vingança pessoal sem limites de suas vaidades, arrebatou todo mundo. Nas duas vezes que assisti o filme, a galera que estava no cinema não poupou gargalhadas e gritos quando encontravam uma nova referência! Muito legal a vibração positiva dos fãs antigos e dos novos fãs de Deadpool – você sentiu a mesma coisa quando foi ao cinema?

Pensando nos novos fãs, aqueles que não leram os inúmeros quadrinhos de super heróis, que tal descobrir um pouquinho mais sobre o passado de Wade Winston e, claro, sobre a origem de Deadpool? Vem comigo que tenho muita história para contar para vocês!

Deadpool é um dos anti-heróis mais populares da Marvel Comics – disputando muito de frente com o Wolverine. O personagem foi criado por Rob Liefeld com a ajuda de Fabian Nicieza e ganhou a maior parte de sua popularidade a partir da década de 2000 – talvez por sua pegada bem moderna de sempre.

Deadpool origem

A ORIGEM

Muito se especula sobre a verdadeira origem de Deadpool e não tem nada “batido o martelo”, mas, de acordo com suas próprias lembranças que já apareceram nos quadrinhos, ele nasceu em Ohio, Estados Unidos, mas, devido a uma infância super traumática, passou a maior parte de sua juventude vagando pelo país. Aparentemente, Wade teve uma infância preenchida com violência familiar e mortes – por isso ele escolheu ficar em constante movimento, viajando pelo país e mudando sua identidade para fugir dos problemas.

Na adolescência, Wade decidiu ganhar a vida como mercenário e, para isso, treinou diferentes usos de armas. Ele ofereceu seus serviços como assassino de aluguel, aceitando apenas missões onde a vítima “merecia” a morte – seguindo um critério pessoal que ele mesmo criou. Essa fixação por mudanças de identidade é uma solução para suas missões fracassadas – ele chegou a fazer cirurgias plásticas para mudar de rosto e recomeçar.

Depois de um tempo na vida de mercenário, Wade foi diagnosticado com câncer em fase terminal e acabou se tornando voluntário no Projeto Arma X – usando sua nova identidade com cidadania canadense. A partir desse momento, ele seria Deadpool para sempre.

Deadpool projeto arma x

O PROJETO ARMA X

Dentro do Departamento K, Wade recebeu o mesmo tratamento a que Wolverine foi submetido – o tratamento foi feito com células regenerativas do próprio mutante. Assim como o fator cura eliminaria o risco de morte por câncer, ele ainda deixaria algumas sequelas super graves como instabilidade emocional, mental e um rosto completamente desfigurado. Após passar por uma longa reabilitação, Wade foi levado para uma unidade do Projeto Arma X, onde acabou fazendo parte de uma equipe composta por SluggoKaneSlayback – esse último acabou sendo morto por Wade numa crise de loucura. Após essa tragédia que estragou o grupo, Wade foi transferido para o hospício onde o Doutor Killebrew tratava os experimentos que falharam.

Lá no hospício, dentre os pacientes, existia uma “aposta” de quem seria o próximo a morrer e o nome dessa aposta era dead pool. Todos eles passavam pelos experimentos do Doutor Killebrew e seu assistente Francis, também conhecido como Ajax! Os tratamentos, de moral completamente questionável, deixaram Wade diversas vezes à beira da morte. Nessas situações, ele sempre recebia a visita da entidade mística Death – e ele acabou se apaixonando por ela.

Com inveja da atenção que Wade recebia do médico e querendo recuperar o poder em seu hospício, Francis decidiu torturar Worm – melhor amigo de Wade – como vingança. Como forma de respeito, Wade matou o companheiro, tudo para acabar com seu sofrimento. Segundo as regras do próprio Killbrew, qualquer paciente que mata um outro, deve pagar com a mesma moeda e foi exatamente por isso que Francis quitou sua morte – arrancando o coração de Wade. Mas ele não contava que toda a raiva contida de Wade o faria despertar o fator de cura, regenerando seu coração. Wade voltou à vida e matou o doutor. Nesse ponto, ele decidiu adotar o nome de Deadpool!

Deadpool

DEADPOOL – O IRÔNICO

Os horrores de guerra, as experiências a que foi submetido e sua própria história de vida definem Wade de uma forma completamente diferente de outros super-heróis transformados já adultos, como o Homem Aranha, por exemplo. O seu regresso aos Estados Unidos marca seu grande momento como mercenário – lembrando que o Projeto Arma X era no Canadá. Para o Deadpool, a morte é uma inclinação na balança, um símbolo de justiça. Nesse momento, ele se converte a anti-herói, um personagem que nem sempre corresponde ao paradigma ético do herói clássico – exemplo: Super Homem.

A própria natureza do personagem o leva a tratar a vida e a morte com humor – o que o torna muito diferente de outros personagens mais heroicos e bem estruturados. E é exatamente nesse ponto divergente que ele ganha um grande lugar no coração de seus fãs e fãs da Marvel em geral. Ele acaba por fazer parte de várias equipes de super-heróis, onde realiza um contraponto genial!

Deadpool quarta parede

QUEBRANDO A QUARTA PAREDE

Ao longo de sua história, Deadpool tem sido parte de várias equipes de super-heróis, principalmente grupos bastante disfuncionais e obscuros, aceitando missões Classe B que, por diversos motivos, não puderam ser realizadas pelos super heróis mais clássicos e comprometidos com a ética. A maior fama de Deadpool vem dos diversos crossovers que ele participou, destacando muito suas participações nos quadrinhos do Homem Aranha. Com o passar do tempo, Deadpool se tornou um personagem coringa, que permite ser usado em qualquer história com base no humor absurdo e na quebra da quarta parede.

Com o seu poder regenerativo, Deadpool é, praticamente, imortal e, realmente, mostra isso sempre que pode. Isso nos leva à preciosa pergunta: qual o limite de Deadpool? E a resposta parece ser “nenhum”. Em diversas histórias, nos últimos anos, ele se meteu em batalhas absurdamente complexas e sempre se saiu brilhantemente. Na real, Deadpool é muito louco! Suas vozes internas são geniais e capazes de levar a história inteira, sozinhas – com referências diversas das histórias da Marvel e até da vida real. A loucura de Deadpool desempenha um papel super importante em sua história – inclusive justificando que apenas ele quebre o tempo todo a quarta parede – é como se ele tivesse vendo coisas o tempo todo = nós.

E aí? Curtiram a história de Deadpool? Já conheciam? Comente aqui embaixo!

Comente também qual o super herói que você quer conhecer mais um pouquinho, que em breve teremos posts aqui!

Compartilhe: