DataViva e o planejamento colaborativo!

-por , em 25/04 -
DataViva e o planejamento colaborativo!

Fiz a cobertura do Sustainable Brands 2014 e redescobri todos os mistérios e encantos do mundo da sustentabilidade. É incrível (aliás, sempre é, não só aqui) ver como os estrangeiros (de todos os lugares do mundo), possuem uma visão extremamente diferente da nossa, sobre o Brasil. Apaixonados por novidades, natureza, cultura diversificada e qualidade natural, os estrangeiros estão cada vez mais invadindo a nossa terra! Não que isso seja ruim, mas seria muito mais interessante podermos ver mais projetos como o DataViva do Governo de Minas Gerais. O DataViva, nada mais é do que uma ferramenta de planejamento colaborativo com cinco áreas de atuação estratégica definidas pelo Governador do estado, a partir das demandas da sociedade.

As prioridades estratégicas do projeto são: Educação, Saúde, Defesa Social, Emprego e Cidadania. Tudo o que a sua cidade, estado e país, precisa para crescer e se desenvolver de forma colaborativa e plena. Confesso que, durante o painel no Sustainable Brands, fiquei muito empolgada com a iniciativa do Governo de MG, não é todo dia que vemos um governador, um governo, um estado, engajado no planejamento colaborativo, no desenvolvimento de uma sociedade melhor. Acho que todos os estados brasileiros deveriam investir em uma ouvidoria eficiente, aliás, um dos tópicos que mais me chamou atenção na apresentação de Raquel Camargo (representante do projeto no evento), foi sobre a dificuldade que o governo encontrou, no começo, de ter as respostas necessárias para o projeto.

O povo tem medo de falar, de colocar suas opiniões, de construir, junto com seus governantes, um país melhor. Esse planejamento colaborativo só funciona se ambas as partes colaborarem: o governo oferece o espaço para que falemos, nós falamos, o governo estuda as necessidades e coloca a coisa para acontecer. Tem forma mais eficaz de trabalhar em equipe? Precisamos perder o medo de argumentar, precisamos parar de reclamar e transformar pontos negativos em oportunidades de desenvolvimento. Assim como fazem os europeus, os americanos, e todos aqueles que os brasileiros insistem em endeusar e referenciar.

“A economia cresce através do aprimoramento dos bens que produz” (J. Shumpeter, 1911)

A economia mundial apresenta hierarquia de países baseada na diversidade e ubiquidade* de seus produtos. Complexidade = Diversidade + Ubiquidade. Países que tem mais personbytes** são capazes de fazer mais produtos e, portanto, são mais diversificados. Produtos que requerem mais personbytes são feitos por menos países e, portanto, são menos ubíquos. Países que tem mais personbytes são capazes de fazer produtos menos ubíquos e, portanto, mais complexos.

Dêem uma olhadinha no vídeo abaixo e entendam um pouquinho melhor do que se trata o DataViva:

Para entender mais ainda sobre o DataViva, você pode ler o slideshow oficial do projeto neste link do SlideShare e entrar em contato com o Escritório de Prioridades Estratégicas e o MIT Media Lab para maiores informações.

Em entrevista ao portal Em.com.br, o governador  Antonio Anastasia considerou o DataViva uma revolução. Ele lembrou que faltava a Minas e ao Brasil um banco de dados sistematizado para um correto planejamento das políticas públicas e indução do desenvolvimento econômico e social. “No momento em que Minas Gerais tomou coragem de se associar ao MIT e trazer para o estado a capacidade intelectual de seus pesquisadores, passamos a ter um patamar superior no uso dos dados. São informações públicas, mas que estavam dispersas e não eram conexas. Agora, passamos a ter aqui algumas centenas de milhões de combinações que vão permitir de modo muito claro que a nossa indústria, o nosso comércio, agricultura e serviços possam usufruir desses dados, juntamente com o poder público, para fazerem planejamento e para atraíem mais empresas. É, portanto, uma ferramenta única, primeira vez apresentada pelo poder público no mundo, em que Minas Gerais, mais uma vez, felizmente, inova.”

*Ubiquidade: Significa estar presente ao mesmo tempo em todos os lugares. É um termo utilizado para transmitir a ideia de onipresença. Ubíqua é a entidade que possui tal capacidade. As redes de transmissão de dados e as tecnologias de informação e comunicação podem ser consideradas ubíquas. Hoje em dia, os sinais de internet, televisão e comunicações móveis estão disseminados por toda a parte e se encontram disponíveis a todo momento.

**Personbytes: Pessoas como unidade de armazenamento de conhecimento.

Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você