Antes de mais nada, obrigada a todos vocês pelos elogios nos posts anteriores sobre The Walking Dead! Quando a gente escreve com amor, o resultado é sempre positivo! 😉 Agora vamos ao que realmente interessa, o último episódio antes do break de The Walking Dead, o oitavo episódio desta fantástica terceira temporada! Que clima, que evolução, que personagens, que perfeição! Não desgostei de nada [com relação aos episódios, personagens a parte] do início ao primeiro fim, os produtores, roteiristas e todos os envolvidos, principalmente os atores estão verdadeiramente de parabéns!

 

Vamos do começo: De todo aquele começo de invasão em Woodburry, a coisa que mais me chamou a atenção foi na quantidade de vezes que Rick consegue desconfiar de uma pessoa – muito diferente do começo do seriado, quando ele era uma mãe para todos. Parece que nosso protagonista entrou em banzo realmente e nunca mais vai ser “bonzinho” com ninguém. Até aí ok, precisamos realmente de um maluco para lutar contra o maluco do governador. A batalha contra o vilão, travada pela Michonne, foi apenas uma provinha do que está por vir na segunda parte desta terceira temporada. Acho que ainda veremos muito sangue humano e nada podre sendo derramado por aí.

#af Aproveite se ainda não leu os livros da série

Woodburry provou ser uma cidadela com uma imensa falha na segurança, pelo amor de Deus! O governador que é todo neurótico montou uma fortaleza cheia de buracos e convites para invasores? Não entendi, Michonne não teve tempo enquanto esteve por lá de pesquisar tantos meios de fugir e entrar assim, ou teve e isso apenas ficou subentendido no seriado? Galera da HQ, fala aê! Não, não fala nada não! Adorei a forma de suspense que criaram para o encontro de Daryl e Merle. A fumaça na invasão para recuperar Glenn e Maggie – que colocou os irmãos frente a frente sem se reconhecerem, a batalha em plena rua de Woodburry que contou com o mesmo efeito especial e que deu todo um tom diferenciado, enfim, adorei que eles descobriram um ao outro em plena arena dos loucos do governador. O momento foi único!

 

 

Agora, um salve para aqueles que, assim  como eu, sempre souberam que Carl era bizarro!! O menino tem autoridade, determinação, treinamento Shane misturado com treinamento Rick, compaixão, enfim, o cara está se tornando o líder mais perfeito deste seriado, pena que a dura realidade nos mostra que ele tem apenas 11 anos [?? chutei!] muitas vezes. Adorei a iniciativa dele ir ver o que estava acontecendo e gerando barulhos no interior da prisão. Adorei a iniciativa dele levar os sobreviventes para seu lado da prisão. Adorei a iniciativa dele querer acabar com a vida da sobrevivente que foi mordida. Adorei a iniciativa dele fechar a “cela” e prender o pessoal sozinho isolado de seu grupo. Adorei a resposta que ele deu ao Tyreese. Adorei principalmente a resposta que ele deu ao Hershel, a reverência que o médico fez com a cabeça para o menino! Carl para novo líder já!

 

 

Ah, o governador! Philip está conseguindo confundir minha mente. Comecei a ler esta semana o livro A Ascensão do Governador e entender um pouquinho da história deste vilão e de sua Penny me fizeram chorar ontem assistindo ao episódio. Eu sei, fui a primeira a gritar “morte ao governador”, mas gente, depois de ler o livro a gente conhece seu passado, seu processo evolutivo na maldade, a gente entende, rssss. Tudo bem que adorei o ideal da Michonne, ela ficou pacientemente aguardando a chegada dele para que pudesse simplesmente matá-lo! Penny não entraria no bolo, se não tivesse feito barulho! Mas enfim, a filhinha do governador se foi, as cabeças rolaram [literalmente], o governador ganhou uma cegueira de um olho de respeito para um vilão e a Andréa acabou de morrer para a Michonne – pode ter certeza!

 

Jogada de mestre do governador perante sua população. Foi no meio da arena, assumiu sua culpa – mas não por ter permitido a invasão e sim por ter confiado em alguém, que, ao seu entendimento, permitiu a invasão. Não é a toa que o chamam de um título que ele não tem verdadeiramente, o cara é muito político, estratégico e sujo! Colocar os dois irmãos frente a frente gerando uma polêmica maior ainda do que a que já estava no ar? Aliás, pausa aqui para falar sobre o olhar do Daryl para seu irmão e as lágrimas que rolaram em seu rosto. Eu amo o estilo do personagem do Daryl e ele não pode morrer. Sem mais.

 

 

Michonne baixou sua bola com relação a fazer parte de um grupo, parece que agora ela percebeu que viver em comunidade é necessário. Sua atitude no final do episódio mostrou que teremos uma Michonne totalmente reformulada na segunda parte do seriado em fevereiro! We’ll see! Bom, Tyreese sempre foi muito comentado pela galera que acompanha a HQ, sempre muito elogiado e elevado ao alto nível de guerreiro pós apocalíptico. Nesse primeiro contato que tive com ele posso dizer que o achei forte, seguro e de um coração bom. Algo extremamente raro no seriado hoje em dia. Como não o conheço bem, não posso me aprofundar muito, mas posso dizer que achei esse personagem muito bem vindo mesmo ao seriado! Vamos ver o que nos aguarda! E sobre a Andréa? Sério? Vocês realmente acharam que eu ia perder meu tempo? Ok, tenho apenas um comentário: Quando Michonne estava apontando a katana para a loirinha sem graça, eu gritei “Mata a Andréa! Mata a Andréa”. Bom, esta foi minha única decepção até agora, Andréa continua viva.

 

Agora amigos queridos e fãs de The Walking Dead, teremos que aguardar pacientemente até o dia 10 de fevereiro, quando o apocalíptico seriado retornará para nossas vidas. Podemos fazer contagem regressiva? Ler o livro? Ler HQ? Rever episódios? Correr atrás para não perder o vínculo? Claro, vale tudo! Até fevereiro The Walking Dead! ;( Estaremos aqui lhe esperando!

Compartilhe: